[Resenha] Amiga de Juventude - Alice Munro | Minha Vida Literária
20

mar
2015

[Resenha] Amiga de Juventude – Alice Munro

amigacapa

Título: Amiga de Juventude
Autor: Alice Munro
Editora: Editora Globo- Biblioteca Azul
Número de Páginas: 304
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonCultura Ponto FrioSaraivaTravessa

Amiga de juventude apresenta dez contos nos quais a ven-cedora do prêmio Nobel de Literatura 2013 se concentra na delicadeza dos relaciona-mentos. Amizades, casamentos, relações entre pais e filhos são os pontos centrais destas narrativas, nas quais os personagens são levados a confrontar seus sentimentos mais íntimos. O livro enfoca as diferentes formas como o desejo, a paixão e o afeto resistem, se confundem ou mudam com a passagem dos anos. A autora parte de episódios cotidi-anos para se aprofundar na complexidade das personagens, que em várias histórias são também narradores que confrontam o próprio passado, suas expectativas e erros. Uma conversa entre amantes ou um sonho são o suficiente para despertar conflitos inespera-dos. A tradução de Elton Mesquita procura respeitar as minúcias do estilo da escritora e o texto em português mantém a fluidez do realismo doméstico e as intermitências do testemunho pessoal.Certamente uma das autoras mais relevantes da atualidade, Munro parece renovar-se em suas histórias ao atrair o leitor para cidades pequenas, vizinhanças de classe média e envolvê-lo em tensões familiares, desejos imprevisíveis e num clima de violência iminente e desesperada.Quarto livro da autora lançado pela Biblioteca Azul, Amiga de juventude reflete figuras ambíguas, com pouca chance de uma iluminação precisa, sem deixar de lado o realismo com o qual a autora flerta a todo momento.

amigaadejuv1.jpg

A canadense Alice Munro venceu o Nobel de Literatura em 2013 e é considerada uma das mais importantes escritoras da literatura contemporânea. Essa obra, em específico, reúne dez contos que focam em mulheres em busca de uma vida ideal e envolve conflitos emocionais entre diferentes personagens imersos em vários cenários.

Esse foi meu primeiro contato com a autora e acredito que comecei bem, pois, quando ainda não lemos nada de algum autor, os contos podem ser uma boa referência e uma porta de entrada para outras obras. Nesse caso, Munro é especialista em contos e já publicou catorze coletâneas deles, sendo hoje consagrada e prestigiada por esse tipo de narrativa.

amiga2.jpg

Minhas impressões sobre a totalidade do livro foram muito positivas, sendo importante lembrar que alguns contos me ganharam totalmente e me envolveram mais do que outros, como, por exemplo, o primeiro deles, responsável por dar o título a essa coletânea. A capacidade que a autora tem de criar histórias fluídas e ao mesmo tempo significativas e profundas é imensa; além disso, o realismo das personagens e o modo como cada uma dessas mulheres parece ter algo tão expressivo para contar foi um dos aspectos que mais me agradou.

Desde as primeiras páginas já tinha certeza de que a autora entraria para minha lista de preferências literárias, primeiro, por escrever de um modo tão envolvente, ao tempo que despretensioso; segundo porque, ao que parece, é uma autora que consegue abordar diferentes temáticas através de um fio condutor importantíssimo: a condição humana. E quando nos referimos à condição humana, sabemos que nela estão implícitas histórias de sofrimento, alegrias, busca pela felicidade, descobertas, falhas e um mundo de sensações que nem sempre são fáceis de descrever.

BeFunky_amiga3.jpg

Por fim, posso dizer que Alice Munro é uma autora que faz jus ao título conquistado, capaz de prender o leitor em cada uma de suas histórias, as quais, por sinal, originais e muito bem escritas.





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Amiga de Juventude – Alice Munro"

Leticia - 20, Março 2015 às (10:14)

Oi Clivia…
Que livro encantador.
Eu ainda não tinha visto ele, mas gosto de contos, ainda mais desse estilo.
Gostei de conhecer a obra e saber sua opinião.

livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Responder

Cristiane Oliveira - 20, Março 2015 às (16:02)

Oi Clivia. Eu gosto muito de livros de conto, eles sempre são encantadores e a leitura rápida. Este parece ser bem sensível com foco nas mulheres. Que bom que você gostou!
Beijos

Responder

Maria Alves - 20, Março 2015 às (22:38)

Não conhecia a autora, mas pela resenha ela deve ser muito boa, ainda mais por ter ganhado esses prêmios, os contos parecem ser legais, gostaria de ler e escolher os meus contos preferidos rsrsr.

Responder

Fernanda Luz - 21, Março 2015 às (18:54)

Não conhecia essa autora, mas gostei do título desse livro. Não me interessei muito em ter ele na minha estante, mas quem sabe se eu lesse ele eu não me apaixonaria né?

Responder

Danielle Thamires - 25, Março 2015 às (11:46)

Ainda não tinha tido nenhum contato com essa autora;e,acredito , que não vou ter ,pelo menos,se tratando dos seus contos,já que não gosto desse tipo de narrativa…

Responder

Tudo que Motiva - 30, Março 2015 às (01:03)

O livro parece ser legal, apesar de eu não ter muito o hábito de ler contos. Esse parece ser bem delicado e sensível.

Responder

Rudynalva - 30, Março 2015 às (22:43)

Clivia!
Gosto de contos também e quando não conhecemos o autor, realmente o caminho mais fácil é a leitura de seus contos.
Fico feliz que tenha gostado.
Menina!
Que pirâmide mais linda é essa? Amei!
cheirinhos
rudy

Responder

Fe Fernanda - 29, Janeiro 2016 às (14:23)

Contos legais

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por