[Resenha] Terra Sonâmbula - Mia Couto | Minha Vida Literária
15

maio
2015

[Resenha] Terra Sonâmbula – Mia Couto

terra-capa

Título: Terra Sonâmbula
Autor: Mia Couto
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 208
Ano de Publicação: 2007
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasCulturaFnacSaraivaSubmarinoTravessa

Um ônibus incendiado em uma estrada poeirenta serve de abrigo ao velho Tuahir e ao menino Muidinga, em fuga da guerra civil devastadora que grassa por toda parte em Moçambique. Como se sabe, depois de dez anos de guerra an-ticolonial (1965-1975), o país do sudeste africano viu-se às voltas com um longo e san-grento conflito interno que se estendeu de 1976 a 1992. O veículo está cheio de corpos carbonizados. Mas há também um outro corpo à beira da estrada, junto a uma mala que abriga os “cadernos de Kindzu”, o longo diário do morto em questão. A partir daí, duas histórias são narradas paralelamente: a viagem de Tuahir e Muidinga e, em flashback,o percurso de Kindzu em busca dos naparamas, guerreiros tradicionais, abençoados pelos feiticeiros, que são, aos olhos do garoto, a única esperança contra os senhores da guerra. “Terra Sonâmbula” – considerado por júri especial da Feira do Livro de Zimbabwe um dos doze melhores livros africanos do século XX e agora reeditado no Brasil pela Companhia das Letras – é um romance em abismo, escrito numa prosa poética que remete a Guimarães Rosa. Couto se vale também de recursos do realismo mágico e da arte narrativa tradicional africana para compor esta bela fábula.

TERRA1

Acredito que para quem esteja conectado de algum modo com o maravilhoso universo literário o nome Mia Couto não seja de todo estranho. Acontece que, por vezes, mesmo ouvindo tanto sobre um autor e sabendo que seus livros devem ser incríveis, acabamos por adiar a leitura. Até que chega o momento em que aquele nome tão familiar passa a fazer parte do nosso cotidiano de modo mais ativo e, no meu caso, foi através do espetacular Terra Sonâmbula.

Escolhi começar por esse porque pesquisei a ordem cronológica dos romances do autor e descobri que esse foi seu primeiro. E vejam só: esse livro é considerado um dos dez melhores livros africanos do século XX. Recebeu uma série de prêmios literários e, no ano de 2013, foi vencedor do prêmio Camões, o mais prestigiado da língua portuguesa. Realmente comecei com o pé direito e não me arrependi da escolha.

Numa terra assolada pela guerra, o menino Muidinga e o velho Tuahir caminham numa fuga a essa realidade. Desde então, eles só têm um ao outro e a constante e difícil busca pela sobrevivência. No caminho, Muidinga acaba por encontrar uns cadernos manuscritos dentro de uma mala ao lado de um cadáver: é o diário de Kindzu, uma pessoa que, supostamente, também teria sido vitimada pela guerra.

TERRA2

A partir de capítulos intercalados, vamos conhecendo, desse modo, as histórias tanto de Muidinga e Tuahir, quanto de Kindzu através dos cadernos que o menino Muidinga vai fazendo a leitura. A narrativa é mesclada em terceira e primeira pessoas, respectivamente.

O que o leitor precisa saber é que, em Terra Sonâmbula, Mia Couto deposita um grande arsenal de material místico e de cultura africana; desse modo, em meio ao sofrimento, dor, fome e todos os horrores de uma guerra, há algo de mágico que dá vias ao sonho e que mostra algo de profundo e misterioso naquele lugar, e essa mistura de realidade e fantasia faz toda a diferença. Ao final do livro, há um glossário que dá um ótimo suporte durante a leitura, pois o autor utiliza, em alguns momentos, um vocabulário mais regional. O simbolismo posto na trama e a forma como o autor retrata a realidade moçambicana são incríveis e pode surpreender qualquer leitor que não esteja adaptado ou que nunca tenha lido algo do autor; para mim, surpreendeu muito positivamente.

A escrita de Mia Couto é incrivelmente poética, criativa, envolvente, cativante e admirável. O modo como as histórias acabam se cruzando é simplesmente formidável e esse é um daqueles livros que dão gosto de ler, por ser tanto notável o talento do escritor que está por trás, quanto o seu esforço, dedicação e cuidado em escrever uma obra tão digna e que marcará para sempre o legado da literatura africana e mundial. Vale muito à pena conhecer, senão esse, outros livros do autor.





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "[Resenha] Terra Sonâmbula – Mia Couto"

Aciclea Vieira - 16, Maio 2015 às (09:06)

Apesar de ser um tema parcialmente interessante por abordar aspectos e costumes africanos o misticismo não é um assunto que me envolva,mesmo assim valeu a dica.Bjs!!!

Responder

Edilza - 16, Maio 2015 às (14:13)

Oi, Clívia!
Realmente esse nome da autora não me é estranho.
Fiquei bem interessada nesse livro, por se passar em tempos de guerra e mostrar a cultura africana, além da escrita da autora ser ótima.
Amei a resenha! Abraços!!

Responder

Andréa 27 set 2016

É um autor o Mia Couto, não autora.

Responder

Larissa Oliveira - 16, Maio 2015 às (19:04)

Esse livro parece lindo! Gosto muito de histórias que se passam no período de guerra; são sempre emocionantes e possuem um grande poder de reflexão. Não me lembro de ter feito alguma leitura que abordasse a África, o que torna esse livro ainda mais interessante para mim. Gostei, também, do modo como você descreveu a escrita do autor, bem poética e envolvente. Adorei a resenha e dica anotada!

Responder

Becca Martins - 17, Maio 2015 às (12:57)

Oi Clivia!
Eu não gosto muito de livros deste gênero não! Fico super desanimada e enrolo bastante quando pego um livro assim para ler.
Mas concordo que para quem gosta é uma ótima aposta.

Responder

Brenda Amorim - 17, Maio 2015 às (14:48)

A capa não chama muita a atenção, então teria sido um que se eu visse não me interessaria, isso é ate que li a resenha. Gostei por que trata de coisas misticas e eu gosto muito disso, então com certeza pretendo dar uma chance a esse livro e ver se eu gosto.

Responder

Diane Ramos - 18, Maio 2015 às (13:37)

Oi !
Adorei a sua resenha , quero muito ler esse livro . Já havia visto alguns comentários dele , mas , agora já está na minha listinha de desejados 🙂

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Responder

Lary C - 19, Maio 2015 às (12:41)

Olá, Clivia!
Uau, que responsa, não é? “Um dos doze melhores livros africanos do século XX”.
Eu nunca li um livro africano e acho muito interessante esse caráter místico deles… Uma cultura tão rica. Mas esse não é o tipo de leitura que me agrada. Enfim… Ótima resenha.
Beijos!

Responder

Rosana - 19, Maio 2015 às (15:19)

Realmente, já ouvi falar do autor e de seu talento. Não sabia que faz parte dos 10 melhores, curiosidade interessante, só mostra o quanto o autor é bom né. Eu ainda vou ler algo do autor, fiquei bem interessada em começar a me aventurar nessa leitura.

Responder

Rudynalva - 20, Maio 2015 às (01:17)

Clívia!
Gosto muito dos livros ambientados na guerra ou pós guerra, porque conhecemos momentos não vividos por nós.
E livros sobre a guerra na África é bem difícil de ser encontrado.
Deve ser uma leitura fabulosa.
Desejo uma ótima semana!!
“Exige muito de ti e espera pouco dos outros. Assim, evitarás muitos aborrecimentos.” (Confúcio)
Cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

Responder

Thays Suenaga - 24, Maio 2015 às (09:26)

Só eu que prefiro a outra capa? Estou louca atrás do livro com a outra capa.

Responder

Bia Felix - 24, Maio 2015 às (21:21)

Olá Clivia!
Olha, a obra me pareceu interessante.
Gostei muito da suas opiniões sobre o livro e principalmente as revelações que você forneceu sobre o mesmo, como a menção que fez sobre a cultura africana inserida por Mia Couto. Mas, embora os atrativos sejam muitos esse não é um livro que eu leria no momento. Entretanto foi uma dica super válida, pois se um dia eu for ler alguma coisa da Mia certamente começarei por Terra Sonâmbula.

Responder

Patrini Viero - 29, Maio 2015 às (00:45)

Confesso que sempre me bate uma certa vergonha quando falam desse autor, porque já ouvi falar dele diversas vezes e ainda não li nada que ele escreveu. Não conhecia esse livro, mas me pareceu uma bela porta de entrada. A história tem aquele quê de comovente sem deixar de ser misteriosa, e eu acho que essa mistura a fatos verídicos também é interessante. Vou tentar ler assim que possível! Obrigada pela dica!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por