[Resenha] Corações de alcachofra - Sita Brahmachari | Minha Vida Literária
02

jun
2015

[Resenha] Corações de alcachofra – Sita Brahmachari

Corações de Alcachofra

Título: Corações de alcachofra
Autor: Sita Brahmachari
Editora: Galera Júnior
Número de Páginas: 256
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Americanas ♦ Cultura ♦ Saraiva ♦ Submarino

Mira Levenson tem 12 anos e raros momentos de tédio. Mas não imaginava que seria obrigada a lidar com um sentimento totalmente novo e possivelmente o mais difícil de sua vida em meio a todo esse turbilhão: sua avó, Josie, uma excêntrica e animada pintora, está com câncer, e pretende encarar a última fase da vida como sempre encarou tudo, de cabeça erguida e com bom humor. Enquanto tenta lidar com o que está por vir (com a ajuda de seu presente de aniversário, um diário), Mira vai descobrindo que não é a única com segredos e, aos poucos, compreende que, assim como um coração de alcachofra, nosso próprio coração sempre tenta proteger a parte mais preciosa.

Corações de Alcachofra 2

Embora de autoras diferentes, Corações de alcachofra despertou minha atenção por me lembrar de Jeremy Fink e o sentido da vida, também publicado pela Galera Júnior e um dos meus favoritos de 2014: ambos trazem jovens na mesma faixa etária, tendo de lidar não apenas com a transição para a adolescência, mas também com lições mais difíceis, originadas da perda. Apesar disso, são histórias bem diferentes, que me conquistaram cada uma a seu modo.

Com uma escrita muitas vezes beirando a coloquial, Sita Brahmachari dá voz à Mira, que narra a história por meio de seu diário. Ainda que a narrativa seja fácil e leve, é permeada por inúmeras reflexões capazes de enriquecê-la e de contribuírem ainda mais para sua capacidade de envolver o leitor.

 

“Quando alguém está morrendo, tudo o que você diz ou faz significa mais do que normalmente. Quando alguém está morrendo, você percebe coisas… na verdade, tudo. A vida toda fica em câmera lenta.

página 53

 

Confesso que, inicialmente, a história demorou um pouco a me prender, principalmente, talvez, pela quantidade de cenas rápidas iniciais mais descritivas, cujo intuito consiste em apresentar ao leitor a vida e a rotina da protagonista. Contudo, conforme os personagens foram se tornando mais familiares, fui me apaixonando por eles, pela história e pela escrita da autora.

Corações de Alcachofra 3

Mira precisa encarar muitas mudanças e seus significados: a primeira menstruação, a primeira paixão e, a mais difícil de todas, a iminente perda de sua avó, que aguarda serenamente por sua morte devido ao câncer após uma vida plenamente vivida. Em meio a tudo isso, a protagonista passa a ter aulas com Pat Print, uma escritora de papel fundamental nesse processo de transição de Mira: é ela quem sugere à jovem, por meio de uma tarefa, usar um diário, e é ela quem possibilita à Mira um olhar mais atento sobre as pessoas e situações. Pat Print não é a única, porém, a fazer parte desse processo de amadurecimento: vovó Josie e Jidé Jackson são, além de altamente cativantes, imprescindíveis na transformação de Mira, contribuindo, cada um de sua forma, com a aprendizagem da protagonista.

 

“Vovó pinta o passado com tanta clareza que quase parece que é parte da minha própria memória… ela tem uma maneira de levar você para dentro das cenas… fazendo com que você sinta que é a única pessoa que importa no mundo.

página 102

 

Sita Brahmachari foi muito feliz em desenvolver sua obra: há nela a leveza esperada para um livro a cuja faixa etária se destina, trazendo temáticas pertinentes a fase de forma não superficial, ao mesmo tempo em que se aprofunda em questões mais complicadas sem que haja um abuso delas. O tópico da morte não é tratado de forma sensacionalista, explorando-se o sofrimento; ao contrário, há uma valorização da vida por meio do foco na plenitude da vivência de vovó Josie, que busca uma visão positiva na última etapa de sua vida.

Foi impossível não me envolver e não me emocionar com a leitura desse belíssimo trabalho de Sita Brahmachari. Foi um prazer acompanhar o crescimento de Mira em um espaço tão curto de tempo e vê-la compreender o que seria um coração de alcachofra, sem, acima de tudo, se esquecer da principal parte existente entre as duras camadas impostas pela vida. Um livro que não apenas pode ser lido pelo público infanto-juvenil, mas que pode ser muito bem apreciado por qualquer um que a ele se abra.

Corações de Alcachofra 1





Deixe o seu comentário

45 Respostas para "[Resenha] Corações de alcachofra – Sita Brahmachari"

Aciclea Vieira - 02, junho 2015 às (09:24)

Aione,esse tipo de leitura me envolve duplamente, não apenas por ser uma história que aponta de forma direta na vida de uma jovem,mudanças aos quais ela certamente não irá esquecer…também me conduz aos meus onze anos,quando minha avó acometida de câncer teve seus dias interrompidos…as palavras que ficam são SAUDADES e CRESCIMENTO.Beijos!!!

Responder

Daniel Olhos Água - 02, junho 2015 às (09:59)

Oi, Aione! Vi você falando desse livro no seu vídeo de livros recebidos e, desde lá, fiquei interessado por ele. Agora estou ainda mais,com essa resenha diva. Parabéns, bjs

Responder

Larissa Oliveira - 02, junho 2015 às (19:24)

Nossa, Aione, que história linda! Lidar com a perda de pessoas queridas não é fácil. Acho que será impossível alguém não se emocionar depois dessa leitura. Parece ser tão doce, delicada. Mas, confesso que, ultimamente, estou ‘fugindo’ de livros com essa pegada, que me envolvam emocionalmente. Mas já deixei anotado e quem sabe em uma outra oportunidade.

Responder

Kemmy Oliveira - 02, junho 2015 às (20:12)

Desde o lançamento, achei esse livro lindo!
A capa está perfeita e o título é bem instigante. Li a sinopse sem saber o que esperar e já me encantei, e com essa primeira resenha que leio tudo me leva a crer que preciso lê-lo.
Já perdi uma pessoa especial para o câncer e estou prestes a perder outra, e concordo plenamente com o quote sobre o significado das coisas, que se torna imensamente maior quando alguém está morrendo :/

Beijos,
Duas Leitoras

Responder

Hayanne Deise Lins - 02, junho 2015 às (20:26)

Achei o título tão fofo. :33 O livro parece muito bom, amo histórias que envolvem jovens. :))

Aaah, gostaria de fazer uma pergunta. Sabe me dizer onde eu encontro um tutorial desse formulário de comentário? 🙂 Beijo

Responder

Becca Martins - 02, junho 2015 às (20:27)

Oi Aione!
Eu já tinha me interessado por este livro somente pela capa que é muito linda. Mas tenho medo destes livros que demoram a prender na história, eu sou muito desanimada e acho perigoso de abandonar a leitura se ela não me prender muito!
Eu sei que preciso melhorar neste quesito porque talvez a história pode vir a me agradar. Enfim, eu acho que vou ler sim o livro, mas não agora.

Responder

André Joab - 03, junho 2015 às (10:20)

Confesso que eu já ia julgar pelo titulo e dizer que era romance, mas pelo que li da resenha não é, esses livros que falam sobre câncer ou outro tipo de doença terminal me fazem querer ler, mesmo que eu já saiba o final tragico D:

Responder

Diane Ramos - 03, junho 2015 às (16:22)

Quero muito ler esse livro ! Desde que você o mostrou em “notícias ” estou ansiando a leitura .Pretendendo o ler em breve 🙂

http://coisasdediane.blogspot.com.br/

Responder

Francielle Maria Moreira - 03, junho 2015 às (18:24)

Quero muito ler esse livro. Amo esse tipo de historia. Me encantei pela sua resenha

Responder

Thais Belarmina - 04, junho 2015 às (10:27)

Mi, eu fiquei curiosa sobre o livro.
Gosto desse genero, ainda mais sabendo que vc amou o livro.
Espero que eu também goste dele, e espero compra-lo em breve.

http://www.luadesangue.com.br/
https://www.facebook.com/blogluadesangue

Responder

Edilza - 04, junho 2015 às (11:06)

Tô com muita vontade de ler esse livro, parece ser mesmo muito bom por tratar de questões como morte e primeiras vezes. Amo leituras desse tipo, e essa capa tá muito fofa e só contribui pra eu ficar mais doida pelo livro! hahahah
Amei a resenha! Bjs, Mi <3

Responder

Thays Suenaga - 06, junho 2015 às (10:05)

Nossa que livro fofinho! Nunca tinha visto um livro com um tema assim. Deu vontade de ler! hehehe
O livro me cativou, parece ser agradável de ler!!

Responder

Suzzy Chiu - 06, junho 2015 às (17:20)

Hello!
Que capa mais fofo desse livro, adoro esse tipo de arte!
Apesar do livro ser juvenil, eu até gostei da estória pelo jeito que li a resenha.
Essa relação de neta e avó é mto emocionante e ter a morte ali do lado faz a gente ver mta coisa e se senti diferente.
Essa descoberta do primeiro amor tb é legal de ler e como ela está amadurecendo com tudo acontecendo a sua volta.
Gostei da dica e sua resenha me animou a ler o livro com certeza.
Bjus

Responder

Filipe Mateus - 10, junho 2015 às (16:02)

Oi Oi,
Eu ainda não li/tenho o livro, mas quero muito! Vou ver se consigo que a minha mãe me dê ele de presente de aniversário.
A capa é muito bela e super necessito desde que foi lançado no exterior.
Abraçoss!!

Responder

Tamara Costa - 12, junho 2015 às (20:03)

O livro parece ser bom mas não me despertou muita atenção…

Responder

Cristiane Oliveira - 17, junho 2015 às (16:19)

Oi Aione. Pela sua resenha, deu pra perceber que o livro possui ensinamentos bem profundos, o próprio título do livro é bem interessante. Que bom que você aproveitou a leitura, parece ser realmente bem emocionante.
Beijos

Responder

Thays Suenaga - 21, junho 2015 às (10:01)

Esperando o meu chegar! Não vejo a hora !

Responder

Mirian Caroline Rodrigues - 28, junho 2015 às (14:43)

Olá Aione, tudo bem?
Quando eu vi esse livro na news da galera não me chamou muito a atenção e acabei não pedindo, Confesso que me arrependi e muito, o livro para ótimo <\3 Beijos

Responder

Viviane Martins - 02, julho 2015 às (12:34)

Me apaixonei de cara pela capa (precisei ressaltar isso!). O livro me parece bem interessante, particularmente eu gosto do estilo deste livro com essas descobertas e transformações adolescentes.

Responder

Valéria Bonfuoco - 02, julho 2015 às (13:27)

Ao ver você falar dele, a partir de suas resenhas, me faz ficar curiosa para ler, pois mostra uma menina que está entrando na adolescência, descobrindo coisas novas e sensações nova, mas está triste pela sua avó, que tem pouco dias de vida, devido ao câncer. Já li livros com personagens novos, com mais ou menos 12 anos, e sei com é maravilhoso ver seu crescimento ao decorrer do livro e esse deve ser igual, pois aprende, mesmo com o sofrimento, coisa que será levado para a vida toda.

Responder

Viviane Gonçalves - 02, julho 2015 às (14:50)

Ultimamente quando pego um livro que o começo me desanima eu acabo por abandona-lo. E foi o que aconteceu com esse livro. Porém após ler a sua resenha vou dar uma nova chance para ele. Mesmo porque o mesmo aconteceu com o livro Uma Curva no Tempo e no final acabei curtindo muito o livro.
Gosto muito de tramas que abordam a morte, então bora lá dar uma nova chance a ele.

Bjs! =)

Viviane Gonçalves
vsg_caue@hotmail.com

Responder

Juliana Mattos - 02, julho 2015 às (15:22)

Não tinha escutado nada sobre esse livro até que vi tua resenha, tem uma proposta muito interessante, vou ver se acho pelas livrarias pra dar uma olhada nele! Bjjj

Responder

rudynalva - 02, julho 2015 às (20:56)

Aione!
Um livro em que podemos ver a protagonista crescer e amadurecer, através de seus problemas adolescentes, é sempre uma leitura prazerosa e que nos faz relembrar de nossa própria adolescência, onde vamos ‘batendo a cabeça’ e aprendendo com as lições que a vida nos impõe.
“Sede pacientes; a paciência também é uma caridade, e deveis praticar a lei de caridade ensinada pelo Cristo, enviado de Deus.”(Allan Kardec – O Evangelho Segundo o Espiritismo)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participe no nosso Top Comentarista!

Responder

Renata Leal - 02, julho 2015 às (22:06)

Awn, que capa mais linda! Parece ser um livro bem meigo!
Fiquei bem curiosa. Parece que dá para ler em uma tarde! Porém, fiquei receosa com a sinopse. Não seria uma sinopse que eu me agradaria de primeira por conta da abordagem de perda e tal… Apesar de eu ser uma fã de carteirinha de “A culpa é das estrelas” e “Uma canção para Jack”, não é um tipo de leitura que busco por agora.
Entretanto, parece ser uma leitura bem agradável! Apesar de, claro, ter aquele pequeno problema no inicio, como você falou… Não sei se pode ser encarado como um problema, mas um livro começar um pouco “monótono” é um pouco mais complicado da leitura ser fluída.
Amei sua resenha, conseguiu escrever a sua opinião com palavras suficientes para o leitor querer ler, ou não, este livro.
Um beijão! 🙂

Responder

Katherine Martins - 02, julho 2015 às (22:33)

Esse livro parece tão doce.. e delicado, estou curiosa para ver como mira enfrenta o câncer da avó e o que ela aprende com toda essa história.. me preparando para chorar em 3..2..1..

Responder

Suzzy Chiu - 03, julho 2015 às (22:31)

Adorei a capa, mto fofo o livro, adoro esse tipo de arte!
Apesar do livro ser juvenil, eu até gostei da estória pelo jeito que li a resenha.
Essa relação de neta e avó é mto emocionante e ter a morte ali do lado faz a gente ver mta coisa e se senti diferente.
Essa descoberta do primeiro amor tb é legal de ler e como ela está amadurecendo com tudo acontecendo a sua volta.
Gostei da dica e sua resenha me animou a ler o livro com certeza.
Bjus

Responder

Cailes Bennet - 04, julho 2015 às (00:04)

Primeiramente a obra me intrigou pelo título, gostaria de saber a que se refere. Foram poucos os livros que li em que o personagem está nessa faixa etária, o início da adolescência, das descobertas, mas que ainda carregam consigo a magia da infância. Gostei de saber que a obra traz uma visão diferente sobre a morte, que ela não é o foco, mas sim a vontade de viver enquanto ainda estamos aqui. *-*

Responder

ariadnes - 06, julho 2015 às (12:54)

Capa maravilhosa confesso que tinha achado o titulo do livro meio estranho mas depois que li a resenha entendi o por que deste nome, pelo que parece ser uma historia leve,mas com momentos cativantes ainda mais no ponto de vista de uma criança que esta perdendo alguém importante na sua vida pelo que vi dos trechos que colocou msm sendo uma historia mais leve tem grandes frases

Responder

Lydia Karla - 06, julho 2015 às (13:40)

Amo livros com superação…dá vontade de abraçar o personagem e dizer tudo vai ficar bem…

Responder

Giovanna - 06, julho 2015 às (13:59)

Oi Aione,
Primeiramente, amei a resenha!
Não conhecia nada sobre o livro, só conheci por causa do sorteio, que a capa me chamou a atenção e vim ver a resenha. Estou super curiosa agora! Amo quando a proposta é com personagens jovens!

Responder

Erica Leme - 08, julho 2015 às (23:00)

Nossa que livro fofo Aione! Não tinha lido nenhuma resenha sobre ele ainda, mas parece ser ótimo, adorei os quotes que você escolheu, da a impressão de ser um livro daqueles pra refletir e se emocionar. Quando vi que a protagonista tem 12 anos achei que seria um livro mais infantil, mas vendo sua opinião sobre ele percebi que não. Também achei muito criativo o título, e a explicação da alcachofra que tenta proteger a parte mais preciosa assim como o coração. Bacana demais!

Responder

ELIZABETH MACHADO SALLES - 09, julho 2015 às (10:42)

Mesmo a história sendo um pouco monótona no começo fiquei encantada com o decorrer dos seus comentários. E acho que vale a pena sim, ler este livro. tem cara de ser muito comovente e cheio de lição de vida. Gosto disso nas histórias.
Beijos.

Responder

Juliane Santos - 13, julho 2015 às (14:37)

Aione esse livro é tipo <3 <3 quero ler ele,pois ja adorei a sinopse e a resenha também.Essa história com uma trama bem adolescente e mesmo assim tao adulta. É o tipo de livro que mostra a tua vida hehe *-*

Responder

Maria Isabel Cruz - 13, julho 2015 às (20:48)

To curiosa pra ler esse livro por ser narrado por uma menina que está indo para a adolescencia. Me identifico muito com esse genero, e me recordo de coisas que tambem passei como a protagonista expressa no livro. Acho que essa leitura me emocionaria por lembrar de varias coisas quando eu tinha essa idade

Responder

Mariana Póvoa Cavalcante - 16, julho 2015 às (18:51)

Gostei muito da sua resenha. Gosto de livros que abordam temáticas difíceis de um novo angulo, um que não o dramático e dificil. Estou muito interessada em ler este livro. Gosto de livros que mostram histórias com um toque de realidade presente.

Responder

Patrini Viero - 21, julho 2015 às (13:51)

Esse livro tem uma das capas mais lindas que eu já vi serem publicadas! Adoro todos os detalhes e a combinação de cores. Gosto muito da ideia do livro tratar da própria literatura em suas páginas, acho esse tipo de metalinguagem bastante interessante. Além disso, apesar das cenas descritivas do início serem capazes de me deixarem um tanto frustrada, achei a premissa bastante diferenciada e comovente, acredito que seria uma leitura bastante marcante.

Responder

Agatha Cardoso - 22, julho 2015 às (05:35)

Eu ja vi varios comenarios positivos sobre esse livro, não vejo a hora de ler ele (Até pq condiz muito com a minha idade) sua resenha mostra que não importa a idade em que se le um livro e sim que se a historia é boa prende qualquer leitor <3 E ainda dps daquele video(Recebidos) Nossa não vejo a hora de ler <3

Responder

Fran Ferreira - 22, julho 2015 às (15:50)

Aione, sabe aquele livro que você se encanta pela capa e não quer nem saber o que se trata só quer tê-lo em sua instante???? Pois é, “Corações de Alcachofra” é um deles.
Quando o vi pela primeira vez, me encantei e até achei que sua história girasse em torno de uma adolescente com o conflitos de sua fase; confesso que gostei de saber sobre o que se trata; Como já comentei, gosto de gêneros, enredos enfim, que tratem de superações por acontecimentos marcantes ou não em nossa vida. para dar uma variada kkk, o quero imediatamente.

Bjsss

Responder

Gabriela Malavolta - 24, julho 2015 às (21:25)

Fiquei curiosa para ler o livro desde que eu o vi na caixinha do correiro. A capa e o título me chamaram atenção e me interessei mais ainda após ler a sinopse. Tenho certeza que vou me envolver e me emocionar com livro, pois, como a Mira, eu passei pela perda do meu avô com quase a idade da protagonista. Tenho certeza que emoções virão pela frente. Adorei os trechos escolhidos por você,Mi!Beijão!

Responder

Reniére Pimentel - 26, julho 2015 às (12:30)

Oi, Mi!
Eu não conhecia nenhum livro da autora, mas Corações de Alcachofra me chamou muito atenção. Adoro quando os livros retratam a transição da infância para a adolescência. Ler sobre essa fase me faz refletir sobre a minha própria. Descobertas são sempre emocionantes e quando são feitas através de um olhar tão puro, fica tudo ainda mais envolvente.
Espero muito poder ler o livro em breve.

Beijos!

Responder

Daniela Calcia - 27, julho 2015 às (21:57)

O nome e a capa chamaram muito a minha atenção, mas fiquei mais encantada pq tem vovó no meio e eu fui criada pela minha. Vou botar esse livro na lista. bjs dani

Responder

Marcelle Gonçalves - 29, julho 2015 às (22:04)

Já vi que esse livro emociona. Nossa, agora tenho certeza que quero este livro! Apesa desse tema, dessa história, eu gosto de uma história emocionante. Mas ” real”. estou querendo le-lô desde o lançamento.

Responder

Clarice Castanhola - 30, julho 2015 às (11:32)

Através da sua resenha, deu pra perceber que esse é um daqueles livros que de cara parece ser só mais um mas pra quem mergulha na leitura, encontra mensagens que devem mudar uma vida inteira. Confesso que estou cativada pela historia por ter a relação da neta com a avó, porque a minha é provavelmente a pessoa que mais amo nessa vida. Sobre a Mira, adoro personagens assim que são jovens mas parecem ter uma alma velha e conseguem enfrentar certas situações com muita maturidade. Esse livro definitivamente entrou na minha lista de próximas leituras!

Responder

Alessandra Fernandes - 31, julho 2015 às (10:44)

Que capa mais fofa desse livro, adoro esse tipo de arte! Através da sua resenha, deu pra perceber que esse é um daqueles livros que de cara parece ser só mais um, mas pra quem mergulha na leitura encontra mensagens que devem mudar uma vida inteira. Confesso que estou cativada pela historia por ter a relação da neta com a avó. E sobre a Mira, adoro personagens assim que são jovens mas parecem ter uma alma velha e conseguem enfrentar certas situações com muita maturidade. Esse livro definitivamente entrou na minha lista de próximas leituras!

Responder

Márcia Hahn - 31, julho 2015 às (23:40)

Adoro livros juvenis que me transporta à minha própria infância e início de minha puberdade. Sempre nos faz lembrar todos os nossos anseios, nossas dúvidas e principalmente todo aquele esplendor que é o nosso dia-a-dia com nossa família, nossos amigos e nossa escola. Claro não podia deixar de fora o nosso primeiro amor, com tantas descobertas sobre nós mesmos. A dureza da perda de um ente familiar tão querido como a avó da Mira, também nos deixa tristes, mas por trás de todo este sofrimento sempre tem um aprendizado importante que nos acompanhará por todos os nossos futuros dias. Coração de Alcachofra, macio por dentro com o amor da neta pela avó e aceitação por parte desta de todo o sofrimento da doença, mas que com isso irá fazer com que este momento transforme a folhas por fora em uma verdadeira barreira para futuros acontecimentos em sua vida. Com certeza será um livro que adoraria ler. Beijocas.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil