[Resenha] Neve na Primavera - Sarah Jio | Minha Vida Literária
09

jun
2015

[Resenha] Neve na Primavera – Sarah Jio

Neve Na Primavera

Título: Neve na Primavera
Autor: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Número de Páginas: 256
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Americanas ♦ Cultura ♦ Saraiva ♦ Submarino

Seattle, 1933. Vera Ray dá um beijo no pequeno Daniel e, mesmo contrariada, sai para trabalhar. Ela odeia o turno da noite, mas o emprego de camareira no hotel garante o sustento de seu filho.
Na manhã seguinte, o dia 2 de maio, uma nevasca desaba sobre a cidade.
Vera se apressa para chegar em casa antes de Daniel acordar, mas encontra vazia a cama do menino. O ursinho de pelúcia está jogado na rua, esquecido sobre a neve.
Na Seattle do nosso tempo, a repórter Claire Aldridge é despertada por uma tempestade de neve fora de época. O dia é 2 de maio. Designada para escrever sobre esse fenômeno, que acontece pela segunda vez em setenta anos,
Claire se interessa pelo caso do desaparecimento de Daniel Ray, que permanece sem solução, e promete a si mesma chegar à verdade. Ela descobrirá, também, que está mais próxima de Vera do que imaginava.

Depois de ter me apaixonado por completo por Violetas de Março, estava totalmente ansiosa pela leitura de Neve na Primavera, algo que provavelmente teria acontecido mesmo desconhecendo a autora: sua capa e sua sinopse são extremamente atraentes, ao menos com relação ao meu gosto pessoal.

Neve Na Primavera 2

Nessa obra, Sarah Jio novamente intercala uma história em dias atuais com uma no passado; contudo, diferentemente de Violetas de Março, a história passada não se dá pela leitura de um diário, mas sim através da narrativa direta, em primeira pessoa, por meio de capítulos alternados: em um, conhecemos a trajetória de Vera Ray na década de 30; em outro, a vida da jornalista Claire Aldridge. Apesar de viverem em épocas diferentes e em situações distintas, a conexão entre ambas se dá pelo “Inverno das amoras-pretas” (Blackberry Winter, no original), uma expressão sobre o clima que significa uma onda repentina de frio ao final de uma estação – no caso, duas nevasca inesperadas no dia 2 de Maio, mas separadas por quase 80 anos.

A narrativa da autora mais uma vez me tragou por completo e o mistério da trama, novamente, alimentou meu ritmo de leitura de forma considerável, visto que minha ansiedade por desvendar, junto de Claire, todo o suspense me consumiu no decorrer das páginas. Embora tenha sido possível supor o desfecho conforme as pistas passaram a ser entregues, isso em nada me desagradou quando as revelações, enfim, se deram. Além disso, precisei que uma boa parte da história fosse contada para começar a elaborar minhas teorias.

A temática central de Neve na Primavera é a maternidade – assunto em comum entre as duas fortes mulheres apresentadas pela autora. Ainda que haja uma quantidade considerável de drama nas vidas de Claire e Vera, Sarah Jio não fez de sua obra excessivamente dramática, ao contrário, trabalhou muito bem todas as dificuldades expostas sem sobrecarregar o leitor com densas emoções. Pude sim compreender as tragédias que tanto uma quanto outra precisaram encarar, e consegui vislumbrar os horrores por elas enfrentados, mas nada disso foi excessivo, a autora conseguiu manter certa leveza em sua obra.

Neve Na Primavera 3

A única parte a me deixar receosa durante a leitura foi o romance na vida de Claire, uma vez que temi os caminhos que a autora escolheria trilhar para sua protagonista. Porém, fiquei extremamente feliz ao final com sua escolha, de forma, inclusive, a me emocionar com a cena dessa resolução.

Também me agradou reencontrar aqui a protagonista de As Violetas de Março, a escritora Emily Taylor, amiga de faculdade de Claire. Embora sua participação seja rápida e não tenha necessariamente um peso para o enredo, foi muito bom vislumbrar personagens que já haviam me conquistado e, é claro, conhecer o que o futuro reservou a elas. Essa aparição pode revelar um pequeno spoiler sobre o final de Violetas de Março, mas como a história que realmente me encantou nele não é exposta em Neve Na Primavera, não acredito que a leitura prévia deste com relação ao primeiro possa, de alguma forma, estragá-la.

Em linhas gerais, Neve Na Primavera prendeu minha atenção por sua história, me despertou sentimentos diversos como revolta (principalmente na história de Vera) e compaixão por suas personagens e me envolveu por completo como um bom romance deve fazer. O livro não conseguiu superar Violetas de Março para mim, mas nem por isso teve seu brilho diminuído. Recomendo!

Neve Na Primavera 1

 

Curiosidade

 

Em sua nota ao final do livro, Sarah Jio revela que a inspiração para escrever Neve na Primavera surgiu ao ouvir a música Blackberry Winter, de Hilary Kole, no rádio do carro. O título da música acabou sendo o mesmo da obra no original, e a letra da canção tem bastante a ver com a história como um todo! Ouça abaixo:





Deixe o seu comentário

15 Respostas para "[Resenha] Neve na Primavera – Sarah Jio"

Tais - 09, junho 2015 às (09:38)

Oi Aione,

Não solicitei esse livro para a NC e também não li Violetas de Março mas por sua resenha a escrita dela parece ser envolvente e muito boa.
Quem sabe não surja a oportunidade de ler no futuro?

Att.
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Responder

Larissa Oliveira - 09, junho 2015 às (11:03)

Oi, Aione! Que delícia ser apresentada ao livro através de sua resenha. Sabia bem pouco sobre ele, quase nada, na verdade rs. As Violetas de Março eu não conhecia, mas já dei uma olhadinha na resenha dele aqui no blog.
Gostei muito da sinopse de Neve na Primavera, esse clima de mistério em torno do desaparecimento de Daniel. Adoro livros com essa pegada, fico louca para descobrir o final rs. O modo como a autora optou por narrar a história, intercalando o presente com o passado, isso me agrada bastante. Bom, pontos positivos tem de sobra, né? Já estão na minha listinha.

Responder

Aciclea Vieira - 09, junho 2015 às (13:14)

Aione amo livros que falam de duas histórias de pessoas e chega um determinado momento elas se encontramos,nem que seja de forma indireta com por exemplo :“inverno das amoras-prêtas, de uma certa forma ainda mais com um mistério e suspense,o bom que essa história é feita pela narrativa de forma direta em primeira pessoa e não em diário e o tema não poderia ser melhor a maternidade ,essa tipo de história na maioria nos traz sentimentos como revolta,compaixão.LEGAL E INTERESSANTE A INSPIRAÇÃO DA AUTORA DURANTE A ESCRITA a música:Blackberry Winter.BEIJOS!!!

Responder

Francielle Maria Moreira - 09, junho 2015 às (17:37)

Super amei esse livro. AMo a escrita da autora e amo os livros da novo conceito.

Responder

Thais Belarmina - 10, junho 2015 às (08:18)

Oi Mi!
Já conhecia a autora de uma outra resenha sua se não me engano – Mente fraca kkkkk – As Violetas de Março. E fiquei ainda mais agora com esse livro. Mas um na lista de desejados.
Irei a falência da pobreza. Super quero esses livros. 😀
Beijos!

Responder

The Nice Age - 12, junho 2015 às (00:44)

Oi Aione!

Não li nada da autora, gostei bastante da sinopse do livro, parece ser uma boa leitura, Não li Violetas então não vou me arriscar nesse pra não pegar spoiler já que a protagonista aparece, adoro quando as autoras fazem essa jogada, principalmente quando é um personagem querido.
Adorei a resenha!

Beijos!

Cintia

Responder

Tamara Costa - 12, junho 2015 às (20:08)

Gostei muito da resenha.Esse livro vinha me encantando por causa da capa mas não tinha lido nem a sinopse. Gosto de histórias intercaladas e quando se trata de passado e presente é ainda mais atrativo.

Responder

Gabriela - 12, junho 2015 às (20:14)

Oi Aione!
Namoro Violetas de Março há um booom tempo, quero muito ler! Sua resenha alimentou ainda mais minha vontade 🙂 Preciso ler urgentemente.
O enredo de Neve na Primavera é bem interessante e traz uma pitadinha de mistério. Gostei da sua resenha e acredito que, assim como você, gostarei dois livros da Sarah. Pretendo ler Violetas primeiro, pois não quero pequenos spoilers nesse 🙁 hahaha
Beijos!
Gabriela.

Responder

Cristiane Oliveira - 18, junho 2015 às (12:41)

Oi Aione. Confesso que o enredo deste livro me deixou mais curiosa do que o ” Violetas de março”. Apesar do que você falou de a leitura ser leve e não pegar tão pesado no drama, este livro tem toda a cara de que é bem emocionante. Adoro livros que usam histórias paralelas em épocas diferentes também.

Beijos

Responder

Thays Suenaga - 21, junho 2015 às (10:02)

O enredo me lembra aquelas séries de mistérios que eu amo assistir 😀

Responder

Rebeca Kelly - 23, junho 2015 às (23:14)

Parece ser um livro extraordinário! Lembrei-me de A chave de Sarah, o qual também apresenta capítulos alternados entre presente e passado e personagens que estão interligados, apesar da distância temporal. Não conheço a autora, mas fiquei bastante animada para ler este romance, será um despertar interessante de emoções. Muitas questões para serem desvendadas e o mais interessante: como se dará a ligação entre Vera e Claire, o que mulheres tão diferentes possuem como elo comum?

Responder

Mirian Caroline Rodrigues - 28, junho 2015 às (14:53)

Olá Aione, tudo bem?
Esse livro parece ótimo, ainda não li Violetas de Março, então irei incluir os dois na minha lista de desejados, Beijos

Responder

Mariana Póvoa Cavalcante - 16, julho 2015 às (20:21)

Nossaaaa sua resenha foi ótima. Além de me interessar por Neve na Primavera me fez ficar interessada também por Violetas de Março! Não conhecia as obras dessa autora, acho que tô perdendo! 😉

Responder

kelen andreatto 20 out 2016

@Mariana Póvoa Cavalcante, Esta perdendo.mesmo. hehehehe.
São muito bons todos os livros dela. Leia tbm O bangalô que é dela. Vc vai amar, eu amei.

Responder

Kelen Andreatto - 20, outubro 2016 às (12:59)

Neve na primavera é incrivelmente envolvente li e super recomento. Assim como recomento O bangalô e Violetas de março de Sara Jio. Todos são muuuito bons, envolventes e incríveis.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil