[Resenha] Beleza Perdida - Amy Harmon | Minha Vida Literária
16

jun
2015

[Resenha] Beleza Perdida – Amy Harmon

Beleza perdida

Título: Beleza Perdida
Autor: Amy Harmon
Editora: Verus
Número de Páginas: 332
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Cultura ♦ Extra ♦ Travessa

Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar.
“Beleza perdida” é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.
Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.

Beleza Perdida 2

Desde o instante em que foi anunciado o lançamento de Beleza Perdida me senti atraída pela leitura: a capa é atrativa, o romance promete intensidade e emoção e, principalmente, há uma sutil referência da obra como uma releitura de A Bela e a Fera.

 

“Não me restou nenhum orgulho, Ambrose! Nenhum orgulho. Mas era o meu orgulho ou a minha vida. Eu precisei escolher. E você também precisa. Você pode ter o seu orgulho e ficar aqui sentado fazendo cupcakes, ficar gordo e velho, e ninguém vai dar a mínima depois de um tempo. Ou você pode trocar esse orgulho por um pouco de humildade e ter a sua vida de volta.”

página 194

 

A história é narrada em terceira pessoa e tem seus pontos de vista alternados entre as personagens principais. Não costumo ter problemas com a narração em terceira pessoa, mas sinto que, dessa vez, ela acabou influenciando de forma negativa minha leitura. Embora proporcione uma visão mais geral dos fatos, sinto que ela, também, acabou me afastando das emoções das personagens, de forma que eu não tenha conseguido me envolver realmente com elas por todo o livro. Foi como se houvesse uma distância entre eu e a história, e eu a conhecesse sem, de fato, imergir nela. A própria escrita da autora não me causou nenhum encantamento específico; de forma simples, produz uma narrativa fluida e de fácil compreensão, o que contribuiu para meu envolvimento com a leitura, mas não a ponto de alguma característica ter se destacado.

Beleza Perdida 1

Outro ponto que, para mim, prejudicou minha afeição pelo livro foi a própria abordagem das temáticas envolvidas. Por ser considerada uma releitura moderna de A Bela e a Fera, é esperado que o tema central de Beleza Perdida sejam o amor e o conceito de beleza, algo muito trabalhado por Amy Harmon e, paradoxalmente, o motivo de minha decepção, justamente por essa abordagem. Considerando-se os rumos tomados pelo enredo, achei que o aprofundamento dado à questão das aparências tenha soado superficial, mesmo trazendo lições valorosas no decorrer das páginas. Ambrose Young retorna de uma guerra tendo perdido seus amigos nela e a principal temática explorada é a transformação de sua aparência, bem como a de Fern, ao invés dos complexos sentimentos decorrentes de um trauma tão profundo por ele sofrido. A autora traz sim os sentimentos de Ambrose sobre sua perda e sobre sua experiência como soldado, mas eles ficam em segundo plano, se comparados à temática da beleza. Em minha visão, a história teria um maior e melhor aprofundamento se o foco dos conceitos e sentimentos trabalhados fosse outro.

 

“Não me restou nenhum orgulho, Ambrose! Nenhum orgulho. Mas era o meu orgulho ou a minha vida. Eu precisei escolher. E você também precisa. Você pode ter o seu orgulho e ficar aqui sentado fazendo cupcakes, ficar gordo e velho, e ninguém vai dar a mínima depois de um tempo. Ou você pode trocar esse orgulho por um pouco de humildade e ter a sua vida de volta.”

página 194

 

Por conta desses fatores, ao invés de considerar Beleza Perdida uma leitura arrebatadora e intensa, como supus inicialmente, a considerei apenas como agradável. Seria injusto da minha parte não dizer que a história é sim bela, com passagens tocantes e significativas mensagens, afinal, pude enxergar cada um desses elementos durante minha leitura. Contudo, infelizmente não foi uma obra capaz de me marcar, visto que sua intensidade foi insuficiente para realmente atingir minhas emoções. Assim, configura-se como uma boa opção de entretenimento para quem aprecia o estilo, mas, em minha experiência, nada muito além disso.

Beleza Perdida 3





Deixe o seu comentário

12 Respostas para "[Resenha] Beleza Perdida – Amy Harmon"

Vivi Lemes - 16, junho 2015 às (09:20)

Oi Mi!
Sua narrativa é muito refinada, adoro o modo como você escreve, parabéns!!
Sobre o livro, a capa já não me atraiu porque me lembrou YAs e estou cansado deste gênero.
Apesar disso fiquei interessada na leitura, pena que o foco ficou na beleza perdida mesmo. Se chegar a lê-lo, volto para contar oq achei!
Bjss

http://www.vivendovivi.blogspot.com.br

Responder

Aciclea Vieira - 16, junho 2015 às (12:38)

Aione,Está sendo nesse momento a minha atual leitura,ja´estou quase no final e também fiquei um pouco desconectada no início da história devido a narrativa e os temas abordados,sim ,confesso que também esperava mais intensidade,porém,relevo um pouco devido a algumas passagens com ensinamentos e momentos muito fofos.Beijos!!!

Responder

Tamara Costa - 16, junho 2015 às (15:02)

Olá Aione ^^ Li muitas resenhas desse livro. Gostei da sua sinceridade, as vezes acontece mesmo de certos livros não nos tocarem tanto. Eu ainda estou curiosa para ver que rumo deram a essa história. Ainda estou pra ler uma releitura de conto de fadas que realmente tenha me prendido mas…veremos.

Responder

Larissa Oliveira - 16, junho 2015 às (15:02)

Oi, Aione! Minha impressão era a de um romance mais intenso, carregado de emoção, mas, lendo sua resenha, fiquei um pouco desanimada. Ainda quero ler, gostei da sinopse e tal, mas confesso que, quando tiver a oportunidade, irei com menos expectativa.

Responder

Nessa - 16, junho 2015 às (15:14)

Oi Mi

Essa é minha leitura no momento e eu quase abandonei a leitura nas primeiras páginas, eu não conseguia me conectar ou entrar na história e até achei que fosse pelo fato de eu ter terminado de ler Sr. Daniels que eu devorei e cheguei a pensar que estaria numa ressaca. Mas aí li algumas resenhas positivas e resolvi dar uma chance, mas minha leitura esta lenta.
Gostei de ver seu ponto de vista sincero, primeira resenha mais negativa que leio deste livro.

Beijos
http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

Responder

Thais Belarmina - 18, junho 2015 às (12:31)

Mi, fiquei super curiosa pra ler.
Gostei de saber q é uma releitura de A Bela e a Fera, espero realmente q seja uma boa leitura para mim. Pena que não funcionou para você! :/

Responder

Thays Suenaga - 20, junho 2015 às (14:28)

Me convenceu totalmente a ler * –*

Responder

Cristiane Oliveira - 23, junho 2015 às (14:34)

Oi Aione. Bem, só por falar em inspiração em A Bela e a Fera, já fico super a fim de ler. que pena que o livro não foi tão emocionante como você esperava. Mesmo assim, gostaria de conhecer o livro, pois fiquei bem curiosa.
Beijos

Responder

Rebeca Kelly - 23, junho 2015 às (22:13)

Foi um dos meus livros preferidos deste mês de junho.Concordo que o romance poderia ter sido explorado de forma mais profunda, sendo assim mais enriquecedora. No entanto, não retiro o mérito do livro. Meu amor pelo enredo foi obtido pelo personagem Fern, sua forma de enxergar a vida, aproveitando-a de modo intenso me fez refletir sobre como tenho vivenciado a minha, o que eu tenho feito de diferente? Quais são minhas motivações? Meus sonhos? O que tenho feito para conquistá-los? Muitos questionamentos surgiram durante o livro, adorei-o. Sobre o romance de Ambrose e Bailey, achei bela a construção, à medida que a paixão foi construída a amizade também foi se desenvolvendo e para mim foi o ponto ápice do enredo: a amizade entre Ambrose, Bailey e Fern.

Responder

Mirian Caroline Rodrigues - 28, junho 2015 às (15:03)

Olá Aione, tudo bem?
Confesso que gerei muitas expectativas sobre esse livro, porém ele me decepcionou muito. Beijos

Responder

Mauricio Diniz - 06, julho 2015 às (11:27)

O bom de ler resenhas de vários blogs é poder tem visões diferentes sobre a mesma obra.
Num 1º momento não tive muita vontade de ler esse livro, – a capa e o título não chamaram muita atenção – mas lendo algumas resenhas acabei me interessando pela narrativa (mesmo esse gênero não sendo um dos meus favoritos).
Sempre gostei de livros narrados em 3ª pessoa e espero que isso não prejudique a imersão na história.
Gostando bastante das suas resenhas…

Responder

Mariana Póvoa Cavalcante - 16, julho 2015 às (20:10)

Essa obra tinha potencial viu …. como você mesma disse não teve intensidade suficiente. A história lindaaaaa mas podia ter sido muito mais profunda e arrebatadora. Mas gostei, em alguns momentos te faz pensar mas nada que chegue a te dar lágrimas nos olhos.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por