[Resenha] Corpo de Delito - Patricia Cornwell | Minha Vida Literária
14

jul
2015

[Resenha] Corpo de Delito – Patricia Cornwell

Corpo De Delito

Título: Corpo de Delito
Autor: Patricia Cornwell
Editora: Paralela
Número de Páginas: 296
Ano de Publicação: 2013
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ AmericanasCultura ♦ Saraiva ♦ SubmarinoTravessa

Cary Harper é um escritor famoso. Logo após o cruel assassinato de sua filha adotiva, ele próprio é assassinado. A irmã de Harper morre em circunstâncias igualmente misteriosas. Quem cometeu os crimes? Por que os cometeu? Essas são as perguntas que levam a médica-legista Kay Scarpetta a seguir as poucas pistas deixadas pelo criminoso. Além das provas que consegue colher nos corpos levados ao necrotério, sai a campo com o chefe de polícia Pete Marino e com o agente do FBI Benton Wesley na tentativa de solucionar o caso. As mais variadas hipóteses vão sendo sucessivamente abandonadas. Nada parece dar conta de todas as circunstâncias. Um dia, porém, a dra. Scarpetta recebe a visita de um desequilibrado mental que afirma ser capaz de enxergar a alma de um criminoso.

Corpo De Delito 3

Corpo de Delito é o segundo livro da série Scarpetta que, publicada desde 1990, conta atualmente com 22 livros, dos quais 18 foram lançados pela editora Companhia das Letras no Brasil. A editora Paralela vem republicando os livros desde 2012.

Nesse volume, a médica legista Kay se vê novamente em meio a um misterioso caso: a filha adotiva de Cary Harper, famoso escritor, é brutalmente assassinada, e uma possível briga contratual – a vítima também é escritora -, pode estar relacionada com o caso. Contudo, ele se complica quando Harper é morto, pouco antes de sua irmã falecer em situações ainda mais intrigantes.

 

“- (…) Você ainda é jovem, doutora Scarpetta. Um dia saberá como é olhar para trás. Descobrirá que não pode escapar. Sua história pessoal a prenderá a salas familiares onde, ironicamente, ocorreram os eventos que a afastaram da sua própria vida. Encontrará mais conforto na mobília dura das desilusões e considerará as pessoas que a desiludiram mais amigáveis, com o passar do tempo. E sem se dar conta correrá para o aconchego da dor da qual fugia antes. É mais fácil. Só posso dizer isso. É mais fácil.” 

página 117

 

Embora toda a trama desperte curiosidade, a escrita de Patricia Cornwell proporciona, de certa forma, uma leitura tranquila: há tensão em determinados momentos, muitas vezes aos finais de capítulos, mas, de modo geral, a narrativa em primeira pessoa, pela visão de Kay Scarpetta, não instiga uma leitura frenética. Assim, a leitura transcorre em um ritmo mais calmo – não monótono – e com picos de adrenalina, geralmente relacionados a descobertas e reviravoltas, capazes de instigar a curiosidade do leitor e impulsioná-lo pelas páginas do livro.

Corpo De Delito 2

 

Novamente, algo que muito me agradou na trama foram os detalhes médicos relacionados à profissão de Kay como legista. Dessa maneira, é possível acompanhar o trabalho desses profissionais e verificar tudo o que pode estar envolvido na análise de um corpo, bem como de uma cena criminal. Essa abordagem acaba sendo diferente do encontrado na maioria dos livros, filmes ou séries policiais que costumo acompanhar, porque, normalmente, investigadores da polícia costumam ser os protagonistas, não legistas, que acabam por assumir papéis secundários. Assim, em outras tramas, o trabalho da medicina forense é apresentado de forma simplificada, diferentemente do que ocorre na série Scarpetta.

 

“Se várias coisas ruins acontecem na vida da gente, as pessoas começam a se perguntar se você as atraiu, se tem um imã que atrai problemas ou perigos. Começava a pensar assim.”

página 195

 

Além disso, a presença de diversos enigmas no caso aqui apresentado contribuiu para dificultar sua solução: conforme os acontecimentos da trama se desenvolve, vai se tornando cada vez mais complicado juntar todas as peças porque nem todas estão diretamente ligadas à resolução. Dessa maneira, somente ao final fui capaz de compreender toda a situação, conseguindo, então, distinguir as diferentes facetas da trama muito bem construída pela autora.

Em Corpo de Delito, senti uma presença menor da vida pessoal de Kay, ainda que essa parte de sua vida não seja inexistente e tenha um peso bastante importante na história. De qualquer forma, novamente a série me agradou e me proporcionou uma boa leitura, trazendo pitadas de emoção nos momentos certos e um enredo bastante bem desenvolvido. Recomendo os livros aos fãs de thrillers policiais e atesto meu desejo em continuar lendo os demais volumes da série.

Corpo De Delito 1





Deixe o seu comentário

17 Respostas para "[Resenha] Corpo de Delito – Patricia Cornwell"

Leticia - 14, julho 2015 às (10:48)

Nem sei como eu ainda não conhecia essa série, pelo menos que eu lembre. E olha que gosto muito do gênero.
Gosto quando só descubro as coisas no final. Esta série parece ser realmente boa.
Gostei muito da resenha.

livrosvamosdevoralos.blogspot.com

Responder

Leticia 14 jul 2015

Só uma dúvida Aione…essa série tem 22 livros é isso que entendi?

Responder

Aione Simões 14 jul 2015

Oi Leticia!
Isso mesmo, ao todo são 22 livros, mas, até agora, “só” 18 foram publicados no Brasil.
É bastante coisa mesmo, pretendo ir lendo a série sem a ânsia de querer ler tudo. Vamos ver até onde consigo chegar hehehe!
De qualquer forma, são histórias independentes, então não há necessidade de ler todos. Cada livro é um caso diferente, como costumam ser nos livros policiais.
Beijos!

Responder

Leticia 16 jul 2015

Realmente são muitos rs Até achei que tinha entendido errado rs
Mas sendo independentes vale muito a pena para quem não quer enfrentar uma série enorme, e ainda goste do gênero >> eu! Obrigada!

Mariele Antonello - 14, julho 2015 às (12:17)

Adorei a resenha! Não conhecia essa série Scarpetta, mas pelo que eu entendi são 22 livros e nossa, tem que ter motivação e gostar muito da série para ler 22 livros, já acho uma coleção com 6 livros grande kkk, mas adorei a diagramação do livro e a história parece ótima, cheia de mistérios, que bom que você gostou deste livro e pretende continuar lendo a série, eu se resolver ler, pretendo ler futuramente.

Responder

Larissa Oliveira - 14, julho 2015 às (14:51)

Oi, Aione! Confesso que estava ansiosa por essa resenha. É um dos meus gêneros favoritos e tenho muita vontade de ler a série. Você mencionou na resenha sobre a maioria dos livros policiais serem protagonizados por investigadores, e não é verdade? Deve ser muito interessante poder acompanhar toda a história através da visão de um legista, todo o trabalho médico e análise do corpo. Fiquei mais curiosa ainda e quero ler em breve.

Responder

rudynalva - 14, julho 2015 às (19:33)

Aione!
Bem interessante mesmo a autoria ter inserido as práticas médicas forenses para conhecermos e possivelmente desvendarmos o mistério do livro.
Quando cursava Direito, meu sonho era ser perita forenses… pena não ter conseguido terminar o curso faltando apenas 3 períodos…
Voltando ao livro, um livro policial tranquilo é no mínimo contraditório…
“É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada.”(William Shakespeare)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participe no nosso Top Comentarista!

Responder

Aciclea Vieira - 14, julho 2015 às (22:59)

Aione,amei o designer da capa desse livro,além da estória que segue q investigação de crimes que ocorrem seguidamente em circunstâncias estranhas,apesar do mistério a narrativa da escritora é tranquila ,a médica legista kay é quem investiga os crimes,parece ser um bom thriller,a série realmente parece interessante.Beijos!!!!

Responder

Becca Martins - 15, julho 2015 às (17:21)

Eu só tinha ouvido falar deste livro e um video que você fez, acho que este detalhe na orelha do livro ficou muito foda!
Eu não gosto de livros deste tipo e é muito difícil eu sair da minha zona de conforto.
E o meu maior problema são com séries imensas! Eu abandonei Pretty Little Liars e eram só onze livros (por enquanto) imagina 22!
Beijos!

Responder

Thays Suenaga - 16, julho 2015 às (08:23)

Fiquei com vontade de ler. Mas 22 livros ? Até desanima um pouco !

Responder

emanoelle souza - 16, julho 2015 às (13:16)

gostei muito do livro, o tema super me interessa, a resenha ta ótima mas me assustei com a quantidade de livros, já conhecia a serie e soube que era mais ou menos uns 20 livros, bem nao sei se leria.

Responder

Edilza - 16, julho 2015 às (16:48)

Oi, Mi!!
Que bom que o livro não ficou monótono, como gosto de um policial com bastante reviravoltas não iria deixar de ler!
Nossa, série grande, hein? kkkkkk
Amei a resenha! Abraço!

Responder

Patrini Viero - 16, julho 2015 às (23:01)

Eu conheço a série não faz muito tempo, nem sabia que ela já tinha dezoito publicações aqui no Brasil. Como boa fã de policial, adorei a trama e o fato de podermos acompanhar um mesmo detetiva durante toda a saga, acho que isso nos torna mais próximos do personagem. Os detalhes técnicos também me fascinam, sempre fico pensando em como ao autores foram mesmo atrás da matéria-prima para escreverem, e como se comprometeram com o trabalho.

Responder

Gabriela Malavolta - 25, julho 2015 às (13:13)

Oi, Mi!
Amei a resenha e estou louca para ler os livros. Conheci a série aqui no canal na caixinha do correio e fiquei interessada logo de cara. Amo o gênero policial e ainda tem como protagonista uma médica legista. Quero fazer medicina, apesar de não me interessar muito em me especializar na área, não deixa de ser um mundo incrível e emocionante. Vou tentar ler o maior número de livros que eu puder, já que são muitos. Certamente essa série estará entre as minhas favoritas. Pretendo começa por Post Mortem e depois ler Corpo de Delito. A resenha me deixou ainda mais interessada. Beijão! Gabi 🙂

Responder

Tamara Costa - 26, julho 2015 às (03:13)

Sempre ouço bons comentários dessas série e dessa escritora mas ainda não tive a sorte de ler nada dela. Nunca li nenhum romance de investigação que foque mais nessa linha médica e tenho muita vontade de conhecer pra ver se gosto 😉

Responder

Cristiane Oliveira - 30, julho 2015 às (15:20)

Uau! 22 livros pra uma série é muita coisa rsrsrs Eu gosto deste tipo de narrativa, só que as descrições geralmente me deixam meio impressionada rsrs. Então eu procuro dar bastante tempo entre uma leitura e outra deste estilo.
Beijos

Responder

Fernanda Mendonça - 30, julho 2015 às (21:49)

Eu amo livros policiais e gostei de todo livro da Cornwell que já li, então tenho expectativas bem altas com relação à esse livro, sem contar que essa capa tá demais! Acho que é a melhor capa dos livros dela aqui no Brasil até agora!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil