[Resenha] A Garota no Trem - Paula Hawkins | Minha Vida Literária
11

ago
2015

[Resenha] A Garota no Trem – Paula Hawkins

a-garota-no-trem-minha-vida-literaria

Título: A Garota no Trem
Autor: Paula Hawkins
Editora: Record
Número de Páginas: 378
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Americanas ♦ CulturaExtra ♦ SaraivaSubmarino ♦  Travessa

Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor. Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Janson –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota no trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.

Assim que recebi A Garota No Trem, fiquei extremamente ansiosa para iniciar sua leitura. Além de adorar thrillers psicológicos, os comentários mais do que positivos sobre a obra, afirmando o quão viciante e surpreendente ela consegue ser, elevaram ainda mais minhas expectativas.

a-garota-no-trem1-minha-vida-literaria

Em primeira pessoa, a narrativa se alterna de acordo com o ponto de vista das três principais personagens femininas do enredo: Rachel – predominantemente, sendo essa a protagonista -, Megan e Anna. Apesar de, em um primeiro instante, as três parecerem não ter conexão alguma entre suas vidas, logo nas primeiras páginas  é possível identificar o que as entrelaça, da mesma forma em que podemos ir conhecendo um pouco mais de seus sentimentos e pensamentos, bem como suas personalidades.

Isso, aliás, consistiu em um dos pontos altos do livro, em minha opinião. Fiquei extremamente admirada com a força da escrita de Paula Hawkings, com sua capacidade de trazer a intensidade das emoções de suas personagens e de como isso consegue impactar o leitor. Rachel e Megan, principalmente, são mulheres enfrentando conflitos internos e situações bastante delicadas, de forma que somos arrebatados para dentro de suas mentes.

“Sou capaz de imaginar o toque das mãos dele, o peso delas, tranquilizadoras, protetoras. Às vezes, me pego tentando me lembrar da última vez que tive contato físico de verdade com alguém, um abraço, um aperto de mão que seja, e sinto uma dor no coração.” 

página 16

 

Rachel, de tão perdida sobre sua própria vida, cria uma ficção sobre a vida de dois desconhecidos que ela observa através do trem. Ao descobrir que a mulher – Jesse para ela, Megan  na realidade – está desaparecida, ela resolve se envolver na investigação, tanto por acreditar que tem informações importantes para ajudar a desvendar o caso, uma vez que viu, pelo trem, uma cena bastante suspeita, quanto por ser motivada por um desejo interior que nem ela própria consegue compreender. A partir desse ponto, e quando já temos um mínimo de informações sobre as personagens, a história se desenvolve e é nítido o caminho pelo qual Paula Hawkings tenta conduzir o leitor através das páginas.

a-garota-no-trem2-minha-vida-literaria

Apesar de ter me envolvido instantaneamente com a leitura e, de fato, só ter conseguido interrompê-la ao finalizá-la, fui capaz de perceber parte dos mistérios da trama nas primeiras 100 páginas da história, o que diminuiu consideravelmente o quesito “surpreendente” do livro. Porém, aliei minha descoberta ao caminho conduzido pela autora e cheguei a uma conclusão equivocada sobre o desfecho, de forma que, quando indícios sobre o real suspense da história são revelados, pude perceber meu erro. De qualquer maneira, não estive longe da verdade, então não fui capaz de sentir o choque que o livro poderia ter causado se eu não tivesse percebido um dos segredos do enredo. Ainda assim, a autora insere reviravoltas em meio a história, de forma que a leitura me trouxe, sim, alguns acontecimentos inesperados.

 

“De vazio, eu entendo. Começo a achar que não há nada a se fazer para preenchê-lo. Foi o que percebi com as sessões de terapia: os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas. 

página 114

 

Vale dizer, também, que senti o desfecho, de certa forma, aberto sobre uma questão. Não ficou claro para mim se o acontecimento final, na história, foi ou não ligado ao caso do desaparecimento de Megan ou se foi dado como um episódio a parte, sem conexão com caso. Assim, senti falta de mais informações sobre como tudo foi, de fato, finalizado, ainda que, para o leitor, a conexão seja clara.

A Garota no Trem, dessa maneira, embora não tenha sido extremamente surpreendente para mim como esperei inicialmente, foi uma leitura excelente, tanto por sua escrita ser cativante, envolvente e viciante, quanto pela história em si ser bem desenvolvida e intrigante. Agora só resta aguardar pela adaptação cinematográfica e desejar que esteja à altura da obra original.

a-garota-no-trem3-minha-vida-literaria





Deixe o seu comentário

26 Respostas para "[Resenha] A Garota no Trem – Paula Hawkins"

Livros com café - 11, agosto 2015 às (09:07)

Que pena que tem esses pequenos detalhes que me irritam, não gosto quando uma leitura acaba de um jeito vago, nos deixando algumas duvidas, eu estava louca pra ler esse livro e com as expectativas lá em cima

http://amolivroscomcafe.blogspot.com.br

Responder

Leticia - 11, agosto 2015 às (12:13)

Oi Aione…
Adoro quando os autores tem uma escrita forte e revelam muito da emoção dos personagens. Adoro thrillers também, e acho que mesmo imaginando muitas coisas antes do desfecho eu acho que o livro tem tudo para me agradar. E mesmo quando o desfecho deixar algo no ar, já li livros assim que gostei. Acho que só lendo para saber né..quero muito. Gostei de saber o que você achou.

livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

Responder

Mariele Antonello - 11, agosto 2015 às (15:57)

Tava querendo ler uma resenha sobre este livro, estava curiosa para saber um pouco mais sobre a história.
Sua resenha está muito boa, e adicionei o livro em minha lista de leitura, a história parece ser ótima, com mistérios, fiquei super curiosa, e estou ansiosa para começar a ler esse livro.

Responder

Danielle Peçanha - 11, agosto 2015 às (16:53)

Não fiquei com nenhima dúvida no final, acheinque foi bem claro. Bjs

Responder

Aione Simões 11 ago 2015

ALERTA DE SPOILER!
Oi Dani!
Quando me referi a algo que não ficou claro, não disse sobre quem foi responsável pelo desaparecimento, mas ao desenrolar final e ao envolvimento da polícia. A polícia aparece para resolver o acontecimento final, explicado pelas personagens como fruto de legítima defesa. Mas não ficou claro, pra mim, se a polícia identificou aquele caso como ligado ao do desaparecimento, se entendeu que a pessoa em questão era a culpada, entende? Isso, pra mim, não foi esclarecido.
Beijão!

Responder

Márcia 14 set 2015

Olá! Tive a mesma impressão que a Aione, e também imaginei ter descoberto tudo logo no começo do livro. Só quase no final percebi quem era o assassino. Quanto ao que não ficou claro, li o livro ontem (não conseguia largar), e hoje reli o final, porque fiquei com a mesma sensação. Mas ela cita, na página 373, que enviou um e-mail pedindo desculpas, e que teve vontade de se desculpar pelo assassino, portanto, acho que ficou subentendido que todos já sabiam a verdade.

Responder

Silmara 15 ago 2016

@Aione Simões, Concordo com você nesta questão. Achei justamente isso. Sei que Rachel não foi culpada pela polícia pelo que aconteceu, mas não sei se o caso Megan foi solucionado pela polícia, ou se somente Rachel e Anna souberam da verdade.

Responder

Becca Martins - 11, agosto 2015 às (18:03)

Oi Aione!
Este livro está me deixando super curiosa!!! Apesar de ter deixado de ser surpreendente, quero ler. E olha que não sou de ler trhillers !!
Beijos!!

Responder

Cristiane Oliveira - 11, agosto 2015 às (20:47)

Oi Aione. Que bom que vai virar filme! O enredo é super interessante, fiquei curiosa também 🙂 Além de ser um Thriller, a história parece sr bem dramática, por explorar um pouco dos sentimentos e sofrimentos dos personagens. Pelo meno foi o que pareceu com a sua resenha.
Beijos

Responder

Aciclea Vieira - 11, agosto 2015 às (21:07)

Aione,esse thriller me parece bem interessante e emocionante ,gostaria muito de saber de que forma a vida de Rachel,Megan e Anna vão se entrelaçar,pena que o livro acabou não sendo tão surpreendente para você,bom que tenha tido acontecimentos inesperados,pena que ficou uma questão em aberto.Ansiosa para ler e também aguardando a produção cinematográfica.Beijos!!!

Responder

rudynalva - 12, agosto 2015 às (00:40)

Aione!
Gosto dos thrillers psicológicos, principalmente quando se como objetivo encontrar um sentido para sua própria vida, que no momento não anda bem.
Sempre tive a mania de ficar observando as pessoas e acho que me identifiquei de certa forma com a protagonista…
Uma semaninha mais que abençoada!
“Esquecer é uma necessidade. A vida é uma lousa, em que o destino, para escrever um novo caso, precisa de apagar o caso escrito.”(Machado de Assis)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Participem do nosso Top Comentarista!

Responder

Larissa Oliveira - 12, agosto 2015 às (14:01)

Oi, Aione! Quero muito ler esse livro, pois adoro thrillers. Me agradou saber que a autora conseguiu transmitir tão bem as emoções das personagens e que soube construiu uma trama envolvente e viciante, mesmo sendo previsível. Sem dúvida é uma leitura que estará no topo da minha wishlist.

Responder

DEISE FERNANDA - 12, agosto 2015 às (15:55)

OLá Aione,

adoro livros e filmes de suspense, daqueles em que o leitor/espectador se transfere pra história e tenta montar algum tipo de quebra-cabeças ou coisa do tipo e esse parece ser um dos bons, apesar de ter sido um “pouquinho previsível” pra você. Confesso que isso não interferiu no meu interesse pela leitura, que conheci através de um de seus vídeos de na “caixinha do correios” e com certeza irei tirar minhas próprias conclusões.. rsrsr.

P.S: durante sua resenha, ficava pensando: “isso daria um bom filme” e ao final você nos diz que será adaptado… mais um motivo para iniciar a leitura e conhecer a escrita de Paula Hawkins.

Responder

Bruna Costabeber - 13, agosto 2015 às (09:23)

Olá Mi,
Adorei a sua resenha.
Quando li a sinopse desse livro, quis muito ler.
Acho que mesmo livro não sendo surpreendente, vale a pena a leitura e quero muito fazer!
Espero que a adaptação atenda todas as suas expectativas.
Beijos

Responder

Maria Alves - 13, agosto 2015 às (15:10)

Adoro um bom thrillers, esse parece ser muito bom e esta sendo muito comentado, ão sabia que será adaptado, espero que seja bom. Parece ser daquele com muito mistério e ação, que quando lemos não conseguimos parar enquanto não terminar. Que pena que faltou mais informações, mas mesmo assim quero ler e futuramente assistir. rsrsr

Responder

Aline Stroeher - 17, agosto 2015 às (17:22)

Oii! Tudo bem?
Então, não sei se sou muito fã de thrillers psicológicos, pois não li muitos livros desse gênero até hoje, mas curti a resenha!
Na verdade não sou muito fã de ler o gênero eu acho, porque já fiquei mega curiosa com a adaptação pros cinemas do que com o livro em si! Hehe!
A sinopse e a resenha são ótimas! Fiquei curiosa em saber várias coisas! O que Rachel viu de tão suspeito assim que pode ajudar nas investigações sobre o desaparecimento de Megan? O que Megan fez? Por que desapareceu?
Enfim! Fiquei interessada! Com certeza é uma ótima leitura! E será um ótimo filme também! 🙂
Beijiinhos!

Responder

Suzzy Chiu - 27, agosto 2015 às (21:17)

Esse livro está mto falado ne? Eu nunca li nada assim, e nao sabia q se denominava de triller psicológico… E pelo suspense em torno da história, acho q vou gostar, pq gosto de história que me surpreendem.
Uma pena q vc ja tinha sacado as coisas antes de ser revelado! Odeio qdo a gente é mais esperta q o autor.. Hahaha.
Mas esse livro me deixou bem bom curiosa, apesar das pontas soltas.

Responder

Larissa Beiximo - 25, setembro 2015 às (20:31)

Estava a procura de resenha ou resumo sobre o livro “A garota no trem” porém não achei sites que desse uma resenha a mais do que já sabia, é sua pagina foi uma exerção, pois me deu o algo a mas que queria, me fornecendo muito mais, gosto da forma como escreveu sobre o livro,colocando um trecho ou outro dele, goste das comparações, e de uma vez ou outra, você comentar sua opinião sobre ele, e descrever o que rola nele. Já queria ler ele, agora quero mais ainda. parabéns pela sua pagina!

Responder

Larissa Beiximo - 25, setembro 2015 às (20:34)

Estava a procura de resenha ou resumo sobre o livro “A garota no trem” porém não achei sites que desse uma resenha a mais do que já sabia, é sua pagina foi uma exerção, pois me deu o algo a mais que queria, me fornecendo muito mais, gosto da forma como escreveu sobre o livro,colocando um trecho ou outro dele, gostei das comparações, e de uma vez ou outra, você comentar sobre ele e dá sua opinião logo depois, e descrever o que rola nele. Já queria ler ele, agora quero mais ainda. parabéns pela sua pagina!

Responder

Maria Luiza - 28, setembro 2015 às (18:03)

Estou com muita vontade de ler esse livro!!!

Responder

Kayna Barra - 28, janeiro 2016 às (03:42)

Vou Correr pra ler ele amei sua resenha e me deu um gás a mais pra ler ele e obrigada pela resenha muito boa mesmo^^

Responder

Fe Fernanda - 29, janeiro 2016 às (10:07)

anciosa para ler 🙂

Responder

EI Indica - A Garota no Trem - EU INSISTO! : EU INSISTO! - 28, fevereiro 2016 às (20:32)

[…] do livro em poucas páginas, a autora nesse ponto não surpreendeu.” → Neutros ◆ Minha Vida Literária – “(…) embora não tenha sido extremamente surpreendente para mim como esperei […]

Micaela Gomes - 24, abril 2016 às (19:14)

com a adaptação do filme prestes a sair eu não me canso de ouvir falar da obra, desde seu lançamento fiquei muito curiosa para saber do que se tratava. Amei sua resenha fez com que as minhas expectativas aumentasse. bjs xx

Responder

Milena - 31, janeiro 2017 às (16:02)

Eu tenho que ser sincera. Esperava mais do enredo, principalmente no final. Apesar da ideia do livro chamar minha atenção, não fiquei impressionada mas ainda acho que vale a pena a leitura.

Responder

kelen - 13, fevereiro 2017 às (22:19)

Amei o livro. Super recomendo, historia envolvente.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por