[Resenha] Coroa Cruel – Victoria Aveyard | Minha Vida Literária
02

fev
2016

[Resenha] Coroa Cruel – Victoria Aveyard

coroa-cruel-victoria-aveyard-minha-vida-literaria

Título: Coroa Cruel
Autor: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Número de Páginas:  232
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSubmarinoTravessa

Duas mulheres — uma vermelha e uma prateada — contam sua história e revelam seus segredos.
Em Canção da Rainha, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal — tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte.
Já em Cicatrizes de Aço, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta — e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho.
Esta edição traz, ainda, um mapa de Norta e um trecho exclusivo de ‘Espada de Vidro, o aguardado segundo volume da série A Rainha Vermelha.

Coroa Cruel é o livro de contos spin-off da trilogia A Rainha Vermelha, publicada no Brasil em 2015 pela Editora Seguinte, cujos direitos de adaptação foram adquiridos pela Universal. Sendo lançamento de janeiro da editora, Coroa Cruel reúne os quatro primeiros capítulos de Espada de Vidro, segundo volume da série e lançamento de fevereiro da editora, além dos contos Canção da Rainha, que traz o diário de Coriane Jacos, mãe do príncipe herdeiro, Cal; e Cicatrizes de Aço, narrado por Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha.

coroa-cruel-victoria-aveyard-minha-vida-literaria1

Em Canção da Rainha, o menor dos dois contos, temos a história de como Coriane passou a habitar a corte, o que a levou, futuramente, a se casar com o príncipe herdeiro Tiberias, que vem a ser o rei Tiberias VI. Através da narrativa em terceira pessoa, intermeada por pequenos trechos do diário da personagem, e, portanto, em primeira pessoa, compreendemos sua personalidade e temores, bem como presenciamos as intrigas típicas da corte.

 

“O Palácio de Whitefire ostentava as cores da Casa Calore – preto, vermelho e prateado – em tudo, até nas colunas de alabastro. As luzes nas janelas cintilavam, e os sons da grande festa ressoavam pela entrada principal, vigiada pela própria guarda de sentinelas do rei, de uniforme flamejante e máscara. Ao passar por eles, ainda segurando a mão de Julian, Coriane se sentiu menos como uma dama e mais como uma prisioneira conduzida à cela.

página 27

 

Por se passar em meio aos prateados, achei o tom da narrativa bastante diferente do de A Rainha Vermelha, considerando-se que diferentes realidades são demonstradas, e por perspectivas também distintas. Ainda assim, Coriane também se diferencia dentre os prateados, algo notado inclusive durante a leitura do primeiro livro da série. Embora seja um conto com menos ação e uma escrita que se destaca por ser mais sensível e menos “ácida” do que a que compõe a narrativa de Mare Barrow, protagonista da trilogia, foi uma leitura agradável e interessante justamente por trazer mais detalhes sobre a história da rainha.

coroa-cruel-victoria-aveyard-minha-vida-literaria3

 

Cicatrizes de Aço, por sua vez, contem a agilidade e a fúria de A Rainha Vermelha, já que Diana Farley, personagem-narradora do conto, é muito mais parecida com Mare Barrow do que Coriane, tanto em sua personalidade quanto pela vivência por elas compartilhadas: ambas são jovens vermelhas, ambas são corajosas e determinadas, ambas estão dispostas a lutarem contra a corte prateada e a injusta sociedade na qual vivem.

 

“Porque, afinal, a guerra não é uma guerra.
É um extermínio.”

página 75

 

O interessante daqui, para mim, não foi apenas conhecer melhor a personagem e sua história de vida, mas também ter uma visão mais abrangente dos Reinos que compõe o universo da história, já que Norta, onde Mare vive, não é o Reino de Diana, embora seja para onde ela acaba se dirigindo, de forma que as histórias de ambas se cruzem assim. Ainda, gostei de conhecer com mais detalhes alguns segredos revelados apenas ao final de A Rainha Vermelha, no que diz respeito à Guarda Escarlate.

coroa-cruel-victoria-aveyard-minha-vida-literaria2

De modo geral, a leitura de Coroa Cruel não traz a mesma empolgação e adrenalina de A Rainha Vermelha visto que são histórias com finais já conhecidos pelos leitores do primeiro livro da trilogia. Ainda assim, trazem elementos próprios, capazes de agradar qualquer fã da série justamente por proporcionarem novas perspectivas e detalhes impossíveis de serem conhecidos somente pela leitura de A Rainha Vermelha. Um complemento envolvente e curioso para o universo criado por Victoria Aveyard.

 





Deixe o seu comentário

28 Respostas para "[Resenha] Coroa Cruel – Victoria Aveyard"

Tamara Dias - 02, fevereiro 2016 às (08:16)

Aione… Que legal a sua resenha, confesso que não estava muito empolgada pra ler esse livro… Mas você me animou a fazer a leitura… Então vamos lá ler!! 🙂 beijos!

Responder

Aciclea Vieira - 02, fevereiro 2016 às (08:40)

Aione,quero muito ler essa série ,mas estou aguardando o lançamento dos demais livros pois sou aquele tipo que sofro por continuações,mesmo sendo spin-off em contos,confesso que amei esse lançamento,pois através de contos conhecemos as características de alguns personagens mais de perto,digamos as vezes profundamente,pena que não teve tanta empolgação e adrenalina como em A Rainha Vermelha.Beijos!!!

Responder

Fernanda Martins - 02, fevereiro 2016 às (09:41)

Oi Aione, eu gostei muito da sinopse desse livro, eu só leio elogios a essa escritora e a essa serie de livro e fiquei curiosa em relação aos livros com certeza vou começar a ler e como sempre sua resenha está incrível bjs.

Responder

Maria fernanda pinheiro - 02, fevereiro 2016 às (11:54)

Quero muito , mas primeiro tenho que ler a rainha vermelha

Responder

Cristiane Oliveira - 02, fevereiro 2016 às (13:52)

Oi Aione. Tô super curiosa pra ler esta série, esta mistura de distopia com histórias de reis e cortes me parece encantadora.
Agora ficou uma dúvida, dá pra ler os contos antes de ler o primeiro livro?
Beijos

Responder

Aione Simões 02 fev 2016

Oi Cris!
Até dá, em termos de história, mas eu acho que eles funcionam melhor se você ler após o primeiro, porque é nele que você entende direitinho o universo da história e tudo mais. Aqui, como espera-se que o leitor já tenha lido A Rainha Vermelha, as coisas são mais rápidas, e detalhes podem ficar confusos para quem não leu o primeiro livro!
Beijão!

Responder

Cristiane Oliveira 03 fev 2016

Legal, obrigadão, Aione!
Beijos

Responder

Larissa Oliveira - 02, fevereiro 2016 às (14:02)

Olá, Aione! Ainda não li A Rainha Vermelha, mas é uma trilogia que pretendo acompanhar. Coroa Cruel parece ter sido um bom complemento para a série. Por mais que a leitura não tenha sido tão empolgante, a obra traz ingredientes novos e informações interessantes que farão com que a leitura dos próximos volumes tenha um gostinho especial.

Responder

Cristiane Dornelas - 02, fevereiro 2016 às (14:36)

Achei legal, mas não posso nem ver muito pra não saber spoiler, porque não li o primeiro. É interessante para expandir o mundo que autora criou e acho que quem ficou fã do livro vai adorar esse mesmo. Espero estar lendo assim que conseguir o 2, aí seria legal ler na ordem né?! Mostrar a trama de uma outra forma deve ser demais *-*
Ansiosa por mais dessa autora, parece ser muito boa.

Responder

Rhoana Lersch - 02, fevereiro 2016 às (19:11)

Oi Aione!
Confesso que não li nada dessa série ainda, mas já ouvi muito sobre ela e só vi comentários positivos sobre a história e sobre esse cenário diferente (e incrível) que a narrativa se encontra, pretendo ler o primeiro livro ainda nesses primeiros meses do ano!! Adorei a resenha, mesmo não conhecendo muito da série me instigou a ler os livros logo! Bjss

Responder

rudynalva - 03, fevereiro 2016 às (01:27)

Aione!
Gostei demais de A Rainha VErmelha e quero ver se acompanho a série, inclusive os spin-off, porque pelo visto, podemos descobrir detalhes não revelados no livro anterior.
Adoro os detalhes porque eles fazem toda diferença e como falou, podemos conhecer melhor os reinos e a disputa.
“Saber é compreendermos as coisas que mais nos convêm.” (Friedrich Nietzsche)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
Top Comentarista fevereiro, 4 livros e 3 ganhadores, participe!

Responder

Ivi Campos - 03, fevereiro 2016 às (06:53)

Aione, não li A Rainha Vermelha e confesso que não tenho muito interesse ainda, mas acho bem pertinente a autora desenvolver histórias paralelas, explicando ou dano mais movimento à outros personagens da trama. Acho que me interessei mais pelo livro de contos do que pela história principal e acredito que irei conferir em breve o trabalho da autora.
beijos

Responder

Maria Alves - 04, fevereiro 2016 às (14:01)

Ainda não li A Rainha Vermelha, mas pretendo só falta um tempinho rs. Os contos parecem ser muito bons e ajuda a entender melhor a historia. Cicatrizes de aço me interessou.

Responder

Giovanna Jocronis - 04, fevereiro 2016 às (20:26)

Livros de contos normalmente não são tão empolgantes quanto a história em si, mas é sempre bom ler mais um pouco do mundo que gostamos. Quero muito ler essa série!

Responder

Tamara Dias - 05, fevereiro 2016 às (11:36)

Tenho os dois contos em ebook… Mas como disse ainda não li, Rs mas confesso como gosto bastante dos livros físicos já estou comprando pra colocar na minha prateleira!
Beijao!

Responder

anna beatriz lima alves - 06, fevereiro 2016 às (13:02)

já li o livro primeiro livro da serie a rainha vermelho e gostei muito e espero ler a continuação
bjs!

Responder

Lara Cardoso - 06, fevereiro 2016 às (22:14)

A Rainha Vermelha quase foi enquadrado nas minhas piores leituras de 2015, faltou pouco. Então eu li o conto Canção da Rainha, porque estava gratuito. Achei Coriane muito trouxa, sabe? hahaha
E não acho que o conto tenha inserido nada relevante na história.
O conto da Farley eu não li ainda…
Vou ler Espada de Vidro porque achei que no final de A Rainha Vermelha a história ganhou identidade…vamos ver!

Beijo

Responder

Micheli Pegoraro - 08, fevereiro 2016 às (12:52)

Olá Aione,
Quero muito ler A Rainha Vermelha, adoro distopia, e pelo que já li vou gostar muito dessa série. Apesar dos contos não serem tão empolgantes, com certeza vale a pena a leitura, assim conhecemos um pouco mais os personagens e também alguns detalhes da série ficam mais fáceis de entender. Pretendo iniciar a leitura do primeiro volume o quanto antes!
Beijos

Responder

Jéssica Fernanda - 08, fevereiro 2016 às (17:24)

Primeira resenha que leio desses livros que me faz despertar o interesse.
Acho as capas lindas <3

Responder

Dan Igor - 12, fevereiro 2016 às (19:42)

Não sei se lerei esse livro de contos quando ler A Rainha Vermelha, mas parece bem bacana p/ descobrirmos novas perspectivas e detalhes da história! A resenha está muito boa, como sempre. Cada vez mais interessado em ler essa saga 🙂 Abraços.

Responder

Jessica Lisboa - 18, fevereiro 2016 às (16:05)

Acho essas capas lindas, o enredo também, fiquei curiosa para saber mais sobre a trama que a autora criou, espero ler logo!

Responder

Rafaella Abreu - 20, fevereiro 2016 às (16:19)

Preciso muito muito muito ler A Rainha Vermelha, depois de ver a repercussão que esses livros estão dando, com tanto sucesso eu preciso me apressar hahahah espero sentir adrenalina lendo ele também e ter a chance de apreciar Coroa Cruel!

Responder

Brena Carvalho - 21, fevereiro 2016 às (11:06)

Ainda não li A Rainha Vermelha então não me empolgou muito essa leitura, mas eu gostei da resenha, em breve irei começar ler os livros da Victoria.

Responder

Pamela Miranda - 23, fevereiro 2016 às (18:36)

Oii Aione, eu ainda não li a Rainha Vermelha, e ai boiei um pouco nessa resenha. Mas eu me interessei em ler, e acho que vou amar. Só ouvi coisas boas sobre esses livros, sobre a Autora também.

Responder

Ana I. J. Mercury - 28, fevereiro 2016 às (14:31)

Esses contos parecem ser mais calmos que os dois livros da série, além de aguçar a curiosidade para lê-la, e é claro, esclarecer alguns pontos de vistas dos personagens.
Vou ler em breve!!
bjus

Responder

Paloma Monteiro da Silva - 21, julho 2016 às (16:56)

Oi Aione td bem ?

Comprei os livros “A rainha Vermelha” e “Espada de vidro” mas não comprei esse =/ ….se eu ler esses dois sem o livro da “coroa” vai interferir muito na historia ??

ps: Até podia ter comprado “a coroa” ( a promoção era pra três livros) mas de tanto vc falar do livro “mentirosos” decidi comprar ele no lugar kkkk

Responder

Aione Simões 21 jul 2016

@Paloma Monteiro da Silva, oi flor! Pode ler sem medo, esse da Coroa é mais uma curiosidade e um complemento, não uma necessidade.
Mentirosos <3

Responder

Paloma Monteiro da Silva 22 jul 2016

@Aione Simões, que bom me sinto aliviada agora hahha Obrigada !!!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil