[Resenha] Um amor de cinema - Victoria Van Tiem | Minha Vida Literária
16

fev
2016

[Resenha] Um amor de cinema – Victoria Van Tiem

um-amor-de-cinema-victoria-van-tiem-minha-vida-literariaTítulo: Um amor de cinema
Autor: Victoria Van Tiem
Editora: Verus
Número de Páginas:  294
Ano de Publicação: 2014
Skoob: Adicione
Compre em pré-venda: AmazonAmericanas ♦ CulturaSaraivaSubmarino ♦ Travessa

Neste irresistível romance, Kenzi Shaw, uma designer fanática por filmes, é lançada nas águas turbulentas do amor — ao estilo de Hollywood — quando seu lindo ex-namorado lhe propõe uma série de desafios relacionados a comédias românticas para reconquistar seu coração.

Que garota não gostaria de vivenciar a cena das compras de Uma linda mulher? É o desafio número dois da lista. Ou tentar fazer os passos de dança de Dirty dancing? É o número cinco. Uma lista, dez momentos românticos de filmes e várias aventuras depois, Kenzi se pergunta: ela deve se casar com o homem que sua família adora ou arriscar tudo por um amor de cinema?

um-amor-de-cinema-victoria-van-tiem-minha-vida-literaria1

Misture um chick-lit que promete diversão e entretenimento a toda magia e romance dos filmes de comédia romântica, responsáveis por suspiros, risos e lágrimas, que atravessam gerações e aquecem corações com suas cenas encantadoras. É claro que o resultado só poderia ser extremo interesse da minha parte pela leitura de Um amor de cinema, de Victoria Van Tiem, lançado em 2014 pela editora Verus.

Kenzi Shaw é uma designer aficionada por filmes – comédias românticas, para ser mais exata – e está prestes a se casar com Bradley, o homem dos sonhos… da sua família. Embora tenha a seu lado um par completamente ideal e aprovado por seus familiares, ela mesma parece, lá no fundo, duvidar um pouco disso. E quando a empresa em que trabalha começa a passar por dificuldades financeiras e seu cargo é colocado em risco, ela se vê obrigada a aceitar o projeto capaz de salvar seu emprego, mas que pode complicar por completo seu coração, já que seu ex-namorado, Shane, é o responsável por ele. E Shane impõe uma condição à Kenzi para que ele contrate seu trabalho – e a livre da demissão: eles precisarão encenar dez momentos de filmes, algumas das comédias românticas favoritas dela, para que ela resgate a garota sonhadora que já foi um dia e seja capaz de se basear nesses sentimentos para realizar o trabalho gráfico exatamente como Shane procura.

 

“Tem alguma coisa tão inocente e doce em filmes românticos. O mundo nem sempre faz sentido, mas, em uma boa comédia romântica, tenho a garantia de um final feliz.

página 26

 

A escrita de Victoria Van Tiem não apenas leve e envolvente, é também dinâmica e convidativa, mesclando momentos de humor e diversão com outros mais sensíveis e intensos, trazendo à tona tanto o lado romântico da trama quanto, também, as dificuldades emocionais enfrentadas por Kenzi, principalmente no que diz respeito a sua família. Kenzi sempre se sentiu posta de lado e inferior a seu irmão e a sua cunhada, com menos importância para seus pais, e devo dizer que esse foi um dos aspectos que mais me conquistou no enredo, ainda que, inevitavelmente, tenha me lembrado de O Segredo de Emma Corrigan, de Sophie Kinsella (meu chick-lit favorito), já que a protagonista, Emma, enfrenta o mesmo problema. Senti pena de Kenzi e torci por sua superação para que ela batalhasse para construir sua auto-confiança e não se deixasse mais afetar pelos sentimentos de insegurança que tanto a atingem. E a autora não me decepcionou; adorei a trajetória de amadurecimento da protagonista, e a forma de como ela aprende a tomar as rédeas de sua vida, aprendendo a ouvir seu coração e a fazer suas escolhas baseadas, de fato, no que sonha e deseja.

um-amor-de-cinema-victoria-van-tiem-minha-vida-literaria2

E as cenas reproduzindo os momentos cinematográficos foram, simplesmente, adoravelmente cativantes, dando o tom exato que esperei do livro. Kenzi se vê, a todo momento, conectando sua vida aos filmes de que tanto gosta, e vê-la vivenciar esses instantes foi não apenas divertido como também extremamente fofo e, até mesmo, emocionante, já que ela é capaz de se sentir importante nessas horas, algo raro em sua vida. Ainda, a cena final da história, contida no epílogo, entrou certamente para meu hall de favoritas dos chick-lits, e foi impossível não imaginar como seria sua adaptação para as telonas. Eu certamente adoraria assisti-la!

 

“Na cena das compras de Uma linda mulher, o que realmente importa não são as roupas, ou quanto elas custam, ou como ela fica linda. Quando Vivia sai da loja, não é só uma linda mulher – ela é uma mulher diferente.
E isso sempre me toca.
Por isso torcemos por ela. Queremos que Vivian se sinta especial. Precisamos vê-la acreditar nisso.
E eu preciso acreditar nisso, no que se refere a mim. Talvez eu precise que as coisas sejam diferentes.”

página 103

 

Contudo, ao mesmo tempo em que me encantei com todos esses aspectos do livro, também tive fortes ressalvas com outros, que infelizmente diminuíram o brilho da leitura aos meus olhos e me fizeram aproveitá-la muito menos do que o esperado e desejado. A começar, a situação inicial da história impossibilitou que eu aceitasse por completo o envolvimento de Kenzi e Shane, tanto por ela estar noiva quanto pelo passado existente entre eles. Ainda, me incomodou demais como Shane e Bradley parecem comandar as decisões de Kenzi, então tanto a situação do triângulo amoroso quanto a submissão da personagem tiraram para mim o brilho de uma bela história de amor. Além disso, em mais de um momento ocorre a temática da traição (e não entrarei em detalhes aqui sobre como isso aparece), e foi impossível não me incomodar com a maneira machista de como ela é tratada, aparentemente com dois pesos e duas medidas, amenizando a responsabilidade masculina e elevando ao máximo a feminina. Por conta de todos esses motivos, não consegui enxergar uma grande história de amor, porque, para mim, ela foi manchada por esses aspectos.

Um amor de cinema tinha tudo para estar entre meus chick-lits favoritos, mas teve minha admiração diminuída e seu brilho ofuscado pelas circunstâncias em que a trama se desenvolve. Vi sim várias cenas fofas e românticas, mas não consegui sentir o mesmo pela história do casal. Ainda assim, a leitura proporciona momentos agradáveis de diversão e entretenimento, e indico àqueles que buscam um livro no estilo água com açúcar, principalmente aos que também adoram os filmes do mesmo feitio.

um-amor-de-cinema-victoria-van-tiem-minha-vida-literaria3





Deixe o seu comentário

18 Respostas para "[Resenha] Um amor de cinema – Victoria Van Tiem"

Maria fernanda pinheiro - 16, fevereiro 2016 às (08:26)

Amei esse livro, um romance super divertido de ler

Responder

Aciclea Vieira - 16, fevereiro 2016 às (09:14)

Aione,tenho esse livro,mas ainda não li.Amei saber que a leitura além de ser leve e envolvente também é dinâmica e convidativa,mesclada por humor,diversão,sensibilidade e intensidade.Amo saber que as cenas dos momentos cinematográficos tenham sido cativantes .Pena que você não tenha gostado de alguns aspectos que acabaram por tirar o brilho da história.Mas pelos momentos fofos das cenas irei conferir.Beijos!!!

Responder

Maria Alves - 16, fevereiro 2016 às (12:52)

Lendo o começo da resenha me empolguei pelo livro, adoro filmes de comedias românticas, livros acho que ainda não li. Mas depois li sobre um triangulo amoroso me desanimei odeio isso ( rs) e sem falar no machismo. Mas quem sabe pela parte engraçada leria o livro.

Responder

Larissa Oliveira - 16, fevereiro 2016 às (14:06)

Olá, Aione! Deve ser bem divertido acompanhar as cenas em que Kenzi reproduz os momentos cinematográficos, ainda mais para quem já assistiu e conhece os filmes. Pelo visto, a autora soube trabalhar de forma positiva as emoções da protagonista, deixando nítido ao leitor, o seu processo de amadurecimento. Uma pena o livro não ter te agradado completamente e a leitura ter perdido um pouco o brilho. Acontece, né?

Responder

Giovanna Jocronis - 16, fevereiro 2016 às (19:12)

Eu nunca li, mas quando vejo essa capa já imagino como deve ser o livro. Leve, fofo, divertido, romântico. E lendo a resenha tenho a confirmação de tudo isso. Tenho certeza que é uma leitura maravilhosa, e to muito interessada em ler.

Responder

Mayara R. da Cruz - 17, fevereiro 2016 às (10:16)

Faz mais de um nao que li este livro e senti o mesmo que você ao terminar a leitura: é um chick-lit fofo e divertido, que cumpre seu papel ao entreter o leitor, porém não foi aquele chick-lit que entrou para os favoritos, faltou um algo a mais sabe? rsrsrs

Mas vale a pena par auma tarde descontraída sim!!!

😉

Super beijo,
May
http://mayeosvicios.blogspot.com.br/

Responder

Lara Cardoso - 18, fevereiro 2016 às (09:45)

Oi!
Nossa, estou muito ansiosa para ler esse livro!
Eu amo romance <3
Pela sua resenha, esse vai me levar as nuvens *–*

Responder

Paula - 18, fevereiro 2016 às (16:11)

Aione! Acompanho todos os seus vídeos no Youtube mas pouco passo por aqui. Lembro do vídeo que vi você falando que adquiriu este livro e logo coloquei na minha lista para ler. Mesmo que não seja um livro excelente, gosto dos livros que me divertem ainda mais depois de uma leitura que tenha um tema pesado. Sobre livro O Segredo de Emma Corrigan eu amei a história e a forma como foi escrita, dei boas risadas porém o romance não me conveceu acho que eles se apaixonaram um pouco rápido para poucos encontos e conversas. Beijos!

Responder

Daiele - 19, fevereiro 2016 às (05:17)

Oii

Já faz um tempão que ouço falar desse livro. Mas só tinha ouvido falar bem, agora fiquei na duvida. Entendo o motivo que vc não gostou tanto assim do livro e é exatamente o que me incomoda muito em livros..

beijos

Responder

Cristiane Oliveira - 19, fevereiro 2016 às (10:28)

Oi Aione. Amei a resenha do livro, e realmente, pela sinopse, tinha tudo pra ser incrível e super divertido. Um ideia super legal pra um chick-lit. Que pena que apresentou estes problemas com relação ao triângulo amoroso, às vezes uma parte do enredo estraga um pouco a história…
Beijoss

Responder

Rafaella Abreu - 20, fevereiro 2016 às (17:04)

Comédia Romântica é o tipo de filme que eu amo, espero ler esse livro e me emocionar!

Responder

Fernanda Martins - 21, fevereiro 2016 às (13:02)

Oi Aione amei a sinopse parece ser um livro bem leve e gostoso de ler já coloquei na minha lista de leitura e como sempre sua resenha esta maravilhosa bjs.

Responder

Micheli Pegoraro - 22, fevereiro 2016 às (15:18)

Olá Aione,
Estava tão empolgada quanto a esse livro, pois a premissa me chamou muito a atenção, principalmente pelas encenações dos momentos de alguns filmes de comédia romântica, pois adoro esses filmes. Esse livro teria tudo para ser incrível, com uma leitura leve, divertida e sensível. Mas que pena que o livro não te agradou muito, também fiquei incomoda com os pontos que você destacou, como a traição e especialmente o machismo, isso sempre me incomodou demais. Com certeza isso afetou (e muito) a história do casal, e contribuiu para que a leitura não tenha sido tão prazerosa, uma pena mesmo. Mas, quem sabe algum dia eu dê uma chame ao livro.
Beijos

Responder

Pamela Miranda - 23, fevereiro 2016 às (18:29)

Ainda não li esse livro, mas parece ser muito bom, a resenha ficou otima Aione.
Ele parece ser muito fofo e divertidoo

Responder

Ana I. J. Mercury - 28, fevereiro 2016 às (13:03)

Eu comecei a ler esse livro com altas expectativas,mas por fim,não gostei muito.
Achei a Kenzi muito pra baixo, deixando as pessoas fazerem o que bem entenderem dela, e os personagens masculinos, o noivo e o ex, também não consegui gostar =(
Uma pena, agora a parte das cenas de filmes, gostei sim, me deu vontade de assistir muito que ainda não conhecia.
bjos

Responder

Jéssica Fernanda - 29, fevereiro 2016 às (15:36)

Primeira vez que eu realmente desejo um chick-lit! <3
Kenzi parece ser muito cativante, aquele tipo de personagem pelo qual é gostoso torcer.

Responder

Paloma Monteiro - 29, fevereiro 2016 às (17:17)

Amo filmes de comedias românticas (quem não ama néh ?!) e achei divino essa improvável junção do livro com cenas fofas dos filmes…mas fiquei decepcionada quando vc levantou essa questão do casal central do livro e das traições…para mim um chick-lits aonde o casal protagonista não me faz acreditar q o amor deles é de verdade , não cola rsrrs

Responder

Crislane Barbosa - 01, março 2016 às (23:20)

Oi!
Fiz resenha desse livro. o/
O adorei muito. É um chick-li muito fofo! É muita injeção de açúcar nesse livro.
Sofri muito com Kenzi nesse livro. Ôh criatura subestimada e mal tratada.
Pena que alguns detalhe lhe incomodaram. :/
Ah. Queria ver esse livro na telona!
Beijão!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil