[Resenha] Segunda Chance - Elin Hilderbrand | Minha Vida Literária
04

abr
2016

[Resenha] Segunda Chance – Elin Hilderbrand

Segunda-Chance-Minha-Vida-Literaria

Título: Segunda Chance
Autor: Elin Hilderbrand
Editora: Bertrand Brasil
Número de Páginas: 490
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonCulturaSubmarino

Meredith Martin Delinn perdeu tudo: seus amigos, suas posses, seu status social. Seu marido, Freddy, foi preso e condenado depois de ser flagrado operando um esquema financeiro fraudulento, que resultou em um prejuízo de bilhões de dólares para seus ricos investidores. Meredith, que não sabia de nada, se vê completamente desamparada. Sem ter para onde ir, ela telefona para a melhor amiga dos tempos de infância e adolescência, Constance Flute, que também não está num bom momento: além de ainda não ter superado a morte do marido, está também brigada com a única filha. A caminho de um verão reparador na ilha paradisíaca de Nantucket, a amiga resgata Meredith das legiões de paparazzi para um breve refúgio nas praias. Quando Toby, irmão de Connie e ex-namorado de Meredith dos tempos de escola, reaparece para passar um tempo por lá, as memórias que suscita a faz pensar na vida que estava levando e naquela que poderia ter tido.

Recomeçar é ter a oportunidade de enxergar certas coisas com mais clareza, de fazer escolhas diferentes, de se reinventar, de ter uma segunda chance. E é sobre isso que a autora Elin Hilderbrand fala no seu recente romance Segunda Chance.

Aqui, conhecemos a história de Meredith, uma mulher madura que até então tinha uma vida abastada ao lado do seu marido e filhos. Porém, a vida dela vira de cabeça para baixo quando seu marido, Freddy, é flagrado operando um grande esquema fraudulento que resulta em prejuízos de bilhões de dólares para ricos investidores. Ou seja, todo o dinheiro e luxo que eles tinham eram fruto das ilegalidades de Freddy, que acabou sendo condenado a 150 anos de prisão.

Segunda-Chance-Minha-Vida-Literaria1

A partir daí, Meredith se vê totalmente desamparada e passa a ser o centro das atenções, tanto dos investigadores, quanto da imprensa. Ninguém acredita que ela não sabia das falcatruas do marido e todos lhe dão as costas, inclusive os “amigos” mais próximos e conhecidos. No meio dessa turbulência ela resolve recorrer à sua melhor amiga dos tempos da infância, Constance, que também estava passando por um momento muito delicado devido ao falecimento do seu marido. O reencontro dessas duas amigas e esses transtornos que envolvem suas vidas é o começo de uma série de problemas nada fáceis de serem superados.

A narrativa em terceira pessoa é de fácil compreensão, desse modo, a escrita da autora é um elemento muito prático da obra, pois o envolvimento com a história é facilitado por ela, o que é ótimo já que o livro é um pouco extenso.

Várias questões poderiam ser postas em destaque neste livro, mas chamo atenção ao fato de ser um livro simples, no sentido de ser uma trama sem muitas reviravoltas ou elementos literários mais elaborados. Ele não traz fórmulas para superar dificuldades ou nos empolga a enfrentar nossos problemas, mas nos permite fazer algumas reflexões. A história vai fundo nos dramas particulares dos personagens e cabe ao leitor tirar suas conclusões acerca das atitudes dos mesmos e o que elas podem nos trazer de positivo ou não.

Segunda-Chance-Minha-Vida-Literaria2

O livro expõe variados temas que possuem sua importância como o poder da opinião pública e da mídia na vida de alguém que teve sua vida exposta; o retorno a nossas raízes no aspecto emocional e relativo a laços afetivos; e o fato de por vezes levarmos uma vida de determinada maneira apenas por ser mais cômodo.

Acabei tendo sentimentos confusos em relação à leitura, pois, ao mesmo tempo em que achei válidas essas questões, em outros momentos me vi fazendo uma leitura mais arrastada. O que nada tem haver com a escrita da autora, que como falei é bastante ágil, mas acho que algo não funcionou para mim na história e isso acabou prejudicando um pouco o meu envolvimento com ela. Embora destaque esses fatores, acredito que o livro possa funcionar para quem deseja uma história com personagens maduras e que trazem fortes cargas emocionais em suas vidas.





Deixe o seu comentário

5 Respostas para "[Resenha] Segunda Chance – Elin Hilderbrand"

Aciclea Vieira - 04, abril 2016 às (13:26)

Clivia,amo livros que trazem a proposta de recomeço e segundas chances e foi exatamente o que me chamou atenção nessa obra e fez me interessar em lê-la.Quero muito acompanhar o drama de Meredith,como ela se comporta ao ver a sua vida exposta e quando ela reencontra um antigo,amor.Beijos!!!

Responder

Rayane colomes - 05, abril 2016 às (12:54)

Que lindom a historia parece ser mto bonitinha adorei.. e as fotos na praia ficaram lindas. Adorei o romance que pelo visto vai surgir entre a meredith e o irmao da connie

Responder

Micheli Pegoraro - 07, abril 2016 às (21:05)

Olá Clivia,
Fiquei bem interessada nesse livro, pois adoro histórias com recomeços e segunda chance, além de gostar de personagens com fortes cargas emocionais. Espero que a leitura não seja tão cansativa e arrastada devido ao livro ser um pouco extenso. Vou adicionar no skoob para futuras leituras.
Beijos

Responder

Lara Cardoso - 09, abril 2016 às (16:13)

Fiquei entusiasmada com a trama. Você irá me levar a falência rsrsr. Bjuss!!

Responder

Maria Alves - 15, abril 2016 às (20:28)

O livro parece ser interessante apesar dos pontos baixos. A protagonista passa por poucas e boas e isso nos leva a avaliar suas atitudes e questionar se estivéssemos no lugar dela o que faríamos.

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil