[Resenha] Não queira saber - Lisa Jackson | Minha Vida Literária
06

maio
2016

[Resenha] Não queira saber – Lisa Jackson

nao-queira-saber–lisa-jackson-minha-vida-literaria

Título: Não queira saber
Autor: Lisa Jackson
Editora: Bertrand Brasil
Número de Páginas: 462
Data de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Saraiva ♦ Submarino

Neste envolvente suspense, o pior temor de uma mãe é apenas o começo de um apavorante pesadelo…

Todas as noites, em seus sonhos, Ava vê o filho, Noah. Porém, quando ela acorda, é novamente arrebatada pela verdade aterradora: Noah desapareceu há dois anos, e seu corpo nunca foi encontrado. Quase todos, inclusive Wyatt, o marido meio ausente, supõem que o menino tenha se afogado após cair do cais próximo a sua casa, na Ilha Church. Ao longo desse período, Ava passou a maior parte do tempo internada em hospitais psiquiátricos de Seattle, arrasada pelo luto e incapaz de recordar os detalhes do desaparecimento do filho. Contudo, à medida que suas faculdades mentais voltam ao normal, as suspeitas aumentam. Apesar da preocupação que os outros demonstram, ela não consegue se livrar da sensação de que a família e a psiquiatra sabem mais do que dizem. Será apenas preocupação com o seu bem-estar? Ou medo de que Ava descubra alguma coisa? Estará enlouquecendo? Será que Noah ainda está vivo? Ava não irá desistir enquanto não obtiver respostas; a verdade, contudo, é mais perigosa do que ela imagina — e o preço talvez seja mais alto do que espera pagar.

Fiquei intrigada e curiosa pela leitura de Não queira saber, de Lisa Jackson, desde que li sua sinopse. Embora a autora seja mundialmente conhecida por seus thrillers e tenha diversas obras publicadas pela editora Bertrand Brasil, esse foi meu primeiro contato com seu trabalho.

nao-queira-saber–lisa-jackson-minha-vida-literaria1

Aqui, temos a história de Ava Garrison, cujo filho desapareceu há dois anos sem deixar pistas. A incerteza de seu paradeiro, ainda que as evidências apontem para sua morte, levaram Ava à quase loucura: sua fragilidade emocional e psicológica fez com que ela tentasse cometer suicídio e, posteriormente, levou à sua internação em uma instituição psiquiátrica. Agora, de volta à propriedade de sua família, que era administrada por ela antes do desaparecimento de Noah, ela começa a desconfiar de que segredos estão sendo escondidos, já que pouco a pouco está recuperando sua memória e suas lembranças não condizem com a realidade momentaneamente conhecida. Ainda, ela não só continua a sonhar com seu filho como também passa a ter visões dele e a ouvir seu choro na propriedade. Estaria ela ficando louca? Ou isso é apenas o que querem que ela pense?

A primeira coisa a chamar minha atenção foi a narrativa de Não queira saber. Por ser um thriller psicológico, o esperado era que a narrativa se desse em primeira pessoa, pela visão de Ava, como os livros do gênero costumam ser, uma vez que esse é um de seus recursos estilísticos. Contudo, a narrativa aqui se dá em terceira pessoa, e ainda que majoritariamente traga a perspectiva da protagonista, traz também visões de outras personagens, de forma a termos um panorama mais amplo da trama. Ao mesmo tempo em que isso foi positivo por trazer, assim, uma visão mais completa, acabou, também, por quebrar parte da tensão própria de um thriller psicológico, pois é possível enxergarmos o que está além da visão de Ava e, portanto, o que está além de sua própria mente. Ainda assim, mesmo em terceira pessoa, permanece a dúvida sobre os acontecimentos estarem de fato ocorrendo ou se eles são apenas fruto de uma instabilidade psicológica da personagem.

nao-queira-saber–lisa-jackson-minha-vida-literaria3

Também, senti que tive um menor envolvimento com a leitura por conta da narrativa, uma vez que não consegui me ligar às personagens. Embora todas as motivações para suas personalidades e ações façam sentido, não consegui me convencer por elas e pela trama como um todo. Tanto as personagens quanto o enredo me pareceram forçados, artificiais, de forma que não fui fisgada pelo mistério. Ao invés de enxergá-lo como bem elaborado e, até mesmo, surpreendente, apenas tive a sensação de não convencimento reforçada a cada novo capítulo. A cada vez que, por exemplo, imaginava as cenas como as de um filme, os diálogos soavam artificiais, como frutos de uma fraca interpretação dos atores, além do enredo em si soar falso.

Dessa maneira, embora a premissa da obra seja ótima e cativante, seu desenrolar não funcionou para mim como leitora, e acabei me decepcionando com a leitura. Mais do que pelo envolvimento, fui motivada a persistir nas páginas pela minha própria curiosidade pelo desfecho, e nem ele me soou muito satisfatório, ainda que tenha trazido algumas surpresas. Porém, para ser justa, li o livro em um período de dificuldade de concentração da minha parte, em que não estava conseguindo me fixar em qualquer atividade por mim executada, o que pode ter, acima de tudo, influenciado minha opinião e minha experiência com o livro. Aos que se interessaram pela trama, recomendo a leitura, até porque cada leitor tem uma diferente vivência com cada obra, e outras experiências podem ser completamente opostas à minha sobre essa.

nao-queira-saber–lisa-jackson-minha-vida-literaria2





Deixe o seu comentário

4 Respostas para "[Resenha] Não queira saber – Lisa Jackson"

rayane colomes - 06, maio 2016 às (09:53)

que pena que vc nao conseguiu se conectar com as personagens.. tbem achei estranho ser em terceita pessoa. mas acho que mesmo assim vou ler pq a premissa do livro parece mto boaaa

Responder

Maria Alves - 07, maio 2016 às (13:39)

Adoro Thriller psicológico, esse mistério que os envolve me fascina, quando vi esse era assim me interessei, fiquei curiosa com o sumiço da criança e em saber se a mãe estava certa ou não. É uma pena que não funcionou com você, mas se tiver oportunidade pretendo ler para ver se vou gostar.

Responder

Micheli Pegoraro - 08, maio 2016 às (21:43)

Olá Aione,
Esse é um livro que fiquei completamente interessada quando vi o lançamento. Não tinha o costume de ler thriller psicológico, mas agora estou tendo gosto por esse gênero. É uma pena que você se decepcionou com a leitura, espero que o fato de a narrativa ser em terceira pessoa não me incomode muito, pois adoro histórias cheias de mistérios e suspense. Estou muito intrigada com o final desse livro, espero me envolver com a leitura.
Beijos

Responder

Lara Cardoso - 09, maio 2016 às (21:24)

Amei sua resenha! Não conhecia ainda esse livro, mas gente, só o que você escreveu já me deixou super curiosa, imagino o que o livro pode causar, haha. Já montei mil e uma teorias sobre o sumiço do Noah (aliás, amo esse nome!) e sobre os segredos que os personagens escondem. Simplesmente QUERO ler o mais rápido possíveeeeeel!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil