[Resenha] Raio de Sol - Kim Holden | Minha Vida Literária
13

jul
2016

[Resenha] Raio de Sol – Kim Holden

raio-de-sol-kim-holden-minha-vida-literaria

Título: Raio de Sol
Autor: Kim Holden
Editora: Planeta
Número de Páginas: 448
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♥ Cultura ♥ Travessa

Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol.
E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo.

Raio de Sol, de Kim Holden, é um daqueles livros que, mesmo reunindo diversos aspectos já conhecidos dos fãs de romances dramáticos, ainda assim consegue conquistar e emocionar o leitor, proporcionando uma leitura adoravelmente envolvente.

Kate Sedgwick tem diversos motivos para ser uma pessoa amargurada e revoltada. Contudo, é por saber o quanto o amanhã é incerto que ela opta, diariamente, a aproveitar o momento, valorizando todos os aspectos positivos de sua vida ao invés de focar nos negativos. Justamente por isso, é uma pessoa rara e cheia de energia, conquistando todos, aonde quer que ela vá. Ao se mudar para Grant a fim de começar a faculdade, ela se depara com o único ponto sobre o qual ela não consegue ser otimista: o amor.

raio-de-sol-kim-holden-minha-vida-literaria1

Como mencionei, a premissa em si não traz nenhum aspecto inovador, e o desenvolvimento como um todo segue a mesma linha. Inclusive, foram necessárias poucas dicas de Kim Holden para que eu conseguisse descobrir os segredos carregados tanto por Kate quanto por Keller. É claro que dependi da autora nos dar tais pistas, então, até que elas fossem mencionadas, eu não tinha certeza sobre qual seria o rumo de Raio de Sol, apenas suposições.

A própria narrativa do livro não se constrói de nenhuma forma especial: em primeira pessoa, temos ora a perspectiva de Kate, predominante, ora a de Keller. A escrita segue bastante a linguagem de pessoas mais jovens, bem como as características dos protagonistas; dessa maneira, encontramos gírias e, até mesmo, palavrões, além de não termos algum requinte literário: Kim Holden escreve de forma simples e direta, e são os acontecimentos e personagens de Raio de Sol que permitem maiores emoções.

raio-de-sol-kim-holden-minha-vida-literaria3

Confesso que, nas primeiras páginas, tive certo pé atrás com a leitura principalmente por conta da linguagem nela empregada. Entretanto, bastou que eu conhecesse Kate um pouco melhor para me apaixonar por ela (assim como acontece com todos que a conhecem), e me encantasse pelo cenário que a rodeia. Adorei os diálogos espirituosos travados entre ela e seus mais diversos amigos; sua personalidade como um todo e sua maneira de encarar a vida; a forma dela se dirigir às pessoas; enfim, adorei o clima de amor existente em Raio de Sol e, por diversas vezes, desejei pertencer àquele ambiente e conhecer Kate e seus amigos.

Kim Holden, também, incluiu diversas temáticas na obra, passando por bullying e homofobia a questões familiares. Ainda que ela não tenha se aprofundado particularmente em nenhuma delas, sua principal mensagem ficou evidente: toda e qualquer pessoa enfrenta uma diferente batalha, mesmo quando não demonstra. Assim, todas merecem ser tratadas com gentileza e respeito, além de nunca ser demais estendermos uma mão a quem dela precisar – ou aceitarmos, quando nos oferecerem.

raio-de-sol-kim-holden-minha-vida-literaria2

Vale dizer que Raio de Sol tem sua carga emocional advinda tanto do próprio desenrolar da história quanto, principalmente, das relações desenvolvidas entre as personagens. O vínculo entre elas acaba sendo muito forte, e isso tanto nos encanta quanto nos inspira a, também, valorizar nossos próprios relacionamentos.

De modo geral, adorei a leitura de Raio de Sol. Foi um livro que me conquistou por suas personagens, principalmente, e por ter me envolvido tão completamente durante a leitura. Embora seja um New Adult, as cenas eróticas são quase inexistentes, e a intensidade da história é proveniente do próprio drama que ela carrega. Aos que buscam uma leitura facilmente envolvente e uma história bonita, mesmo que clichê, o romance de Kim Holden é certamente recomendado.

 

Participe

banner-promocao-acao-mvl5anos15k-minha-vida-literaria





Deixe o seu comentário

2 Respostas para "[Resenha] Raio de Sol – Kim Holden"

Mayara R. da Cruz - 15, julho 2016 às (11:59)

Oi Aione, tudo beem?

Sabe to ficando cada dia mais curios apara ler este livro, pois mesmo sendo clichê dentro do seu gênero, ele conquista corações por onde quer que passe.
Logo, não posso deixar de conferir.
Gostei muito da sua resenha e espero conseguir um tempinho para ler logo logo. (yn)

Beijos,
May – http://mayeosvicios.blogspot.com/

Responder

Gislaine - 01, agosto 2016 às (19:21)

É minha primeira visita aqui ao Minha Vida Literária e essa resenha já conquistou meu apreço pelo blog. Muito bem escrita, você me proporcionou uma perspectiva nova sobre a leitura – que até então não tinha me interessado tanto exatamente pela falta de originalidade. Contudo, adoro leitura com personagens cativantes e talvez por isso eu dê uma oportunidade ao livro.
Gislaine | Paraíso da Leitura

Responder

Últimas Resenhas

Calendário de posts

julho 2016
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por