[Resenha] O Livro da Menina - Raffa Fustagno | Minha Vida Literária
14

dez
2016

[Resenha] O Livro da Menina – Raffa Fustagno

o-livro-da-menina-raffa-fustagno-minha-vida-literaria

Título: O Livro da Menina
Autor: Raffa Fustagno
Editora: Babilonia Cultura Editorial
Número de Páginas: 144
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: Cia dos LivrosTravessa

Mais que paixão de blogueira por literatura e cinema, em sua obra de estreia, a jornalista, booktuber, cinéfila e blogueira Raffa Fustagno compartilha as emoções despertadas por livros e filmes.

A Menina cresceu e agora sai em busca de novas plataformas de interação com seu público. Das redes sociais para as páginas impressas, sem perder o estilo, inconfundível, seu fascínio pela leitura e pela telona aparece estampado em cada relato de O Livro da Menina.

A empatia com o público young adult e a necessidade de ampliar os canais de diálogo foram alguns dos incentivos para este livro. O Livro da Menina reúne histórias que a autora compartilha no blog A Menina que Comprava Livros e nos eventos que apresenta, e como a literatura e o cinema mobilizam sua vida.

O Livro da Menina marca a estreia de Raffa Fustagno como autora. Jornalista, realizadora de eventos literários no Rio de Janeiro e blogueira do A Menina Que Comprava Livros, traz diversos relatos sobre sua vida bookaholic e movieholic, escritos com uma linguagem despretenciosa e direta, o que provoca a sensação de estarmos “batendo um papo” com a autora.

o-livro-da-menina-raffa-fustagno-minha-vida-literaria2

Sendo assim, O Livro da Menina é uma obra de não-ficção, composta por capítulos independentes e diversas atividades interativas, além de inúmeras ilustrações. Os capítulos podem ser lidos, então, fora de ordem, e narram episódios da vida de Raffa, sejam suas histórias em Bienais do Livro, sejam encontros com escritores e demais celebridades, sejam suas impressões sobre determinados livros, filmes e séries. E, como alguém apaixonado pela leitura, é impossível não se identificar com muitas das emoções e aflições relatadas, além de dar boas risadas com suas aventuras, muitas vezes, completamente inacreditáveis.

Ainda, há uma série de dicas de Fustagno, que variam desde como realizar seus próprios eventos até a – acreditem! – stalkear celebridades a fim de garantir os famigerados autógrafos e fotos, que proporcionam momentos memoráveis – ou não, considerando algumas das histórias. E aqui aconteceu minha surpresa: Raffa também dá dicas de booktubers que gosta de acompanhar, e tive a honra de estar em sua seleção.

o-livro-da-menina-raffa-fustagno-minha-vida-literaria1

As atividades interativas em O Livro da Menina, por sua vez, são das mais diversas, desde jogos como caça-palavras até espaços para anotações de livros/filmes favoritos, locais para escrever suas próprias histórias, desafios a serem postados nas redes sociais e, até mesmo, uma versão própria de Raffa para o NaNoWriMo, projeto de incentivo à escrita que ocorre anualmente, em Novembro, voltado principalmente a autores iniciantes.

o-livro-da-menina-raffa-fustagno-minha-vida-literaria3

Com relação aos pontos negativos, duas coisas me chamaram a atenção durante a leitura. A primeira delas é que senti falta de uma apresentação, de uma introdução sobre quem é Raffa Fustagno e a que o livro se destina. É claro que, por acompanhá-la, eu inclusive já conhecia algumas das histórias de O Livro da Menina e pude ter o contexto de muito do que estava sendo narrado. Contudo, pensando em quem estaria tendo seu primeiro contato com ela a partir desse livro – e eu realmente espero que ela se torne cada vez mais conhecida -, eu sentiria falta desse background, de somente uma página inicial, que fosse, da Menina se apresentando e se situando ao leitor.

A outra questão se deve ao fato de muitos acontecimentos serem mencionados mais de uma vez durante a leitura – o que é normal, já que há relações entre esses relatos -, mas sem algo que os ligasse. Apenas em um ou dois casos há uma menção sobre a história já ter sido apontada ou então ter sido relatada mais detalhadamente em outro capítulo; mas, majoritariamente nos demais, faltou essa coesão, dando a impressão de que cada parte foi escrita separadamente (o que provavelmente aconteceu), porém sem uma ligação entre elas na hora de editá-las e uni-las.

o-livro-da-menina-raffa-fustagno-minha-vida-literaria4

De qualquer maneira, esses foram apenas detalhes em meio a uma leitura rápida, leve e divertida, capaz de encantar a todos nós que compartilhamos do universo de Raffa Fustagno justamente pela identificação que sentimos como apaixonados pela mesma causa: os livros. E vale dizer que tanto seu humor irônico quanto as diversas situações inusitadas por ela vivenciadas contribuem para fazer de O Livro da Menina uma leitura bastante agradável.





Deixe o seu comentário

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por

Blogs Brasil