[Resenha] À Procura de Alguém - Jennifer Probst | Minha Vida Literária
17

jan
2017

[Resenha] À Procura de Alguém – Jennifer Probst

a-procura-de-alguem-jennifer-probst-minha-vida-literaria

Título: À Procura de Alguém
Autor: Jennifer Probst
Editora: Paralela
Número de Páginas: 376
Ano de Publicação: 2016
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Sorte nos negócios, azar no amor: essa é a sina de Kate. Aos 28 anos, ela está longe de ter conhecido alguém especial com quem dividir a sua vida. Sua carreira de cupido profissional, por outro lado, vai de vento em popa: todos na pequena cidade de Verily, Nova Iorque, conhecem e admiram a Kinnections, agência de relacionamentos que Kate fundou com suas duas melhores amigas. Até que, um dia, um homem tão lindo quanto furioso entra em sua sala. Slade Montgomery é um advogado de divórcios que não acredita em finais felizes e muito menos em agências de relacionamentos. Para ele, a Kinnections é uma grande farsa, criada para ludibriar pessoas frágeis e ingênuas, como sua irmã. Agora, é uma questão de honra: Kate não vai medir esforços para provar a Slade que seus talentos são legítimos e suas intenções nobres, nem que para isso precise encontrar a namorada ideal para ele. Mas um simples toque vai fazer com que essa tarefa se torne muito mais difícil do que ela poderia conceber…

As inúmeras recomendações positivas sobre À Procura de Alguém e menções a sua história deliciosamente envolvente fizeram com que eu me rendesse à obra de Jennifer Probst publicada pela editora Paralela, mesmo sabendo de seu conteúdo hot, que geralmente me desagrada. E, confesso, sua premissa encantadora também atiçou minha curiosidade e me fez colocar os receios de lado.

a-procura-de-alguem-jennifer-probst-minha-vida-literaria2

Kate tem um dom transmitido há diversas gerações de sua família: ela é capaz de descobrir almas gêmeas, sentindo uma espécie de eletricidade ao tocar duas pessoas que são destinadas a ficarem juntas. Por isso, ela e mais duas amigas fundaram uma agência de relacionamentos. Contudo, ela mesma tem um enorme azar nessa área amorosa, já que encontra pares para os outros, mas não para ela. Quando Slade, advogado de divórcios, resolve procurar, furioso, a agência, acreditando que sua irmã, uma das clientes, está sendo enganado pela empresa que ele considera uma fraude, Kate se vê na obrigação de encontrar a alma gêmea dele, e assim provar a seriedade de seu trabalho.

Com narrativas alternadas em terceira pessoa, a perspectiva de cada um dos protagonistas é passada ao leitor por meio de uma linguagem simples e de rápido envolvimento, que permite uma leitura fluida e agradável. O ar de leveza predomina na escrita de Jennifer Probst, e aliado aos momentos ora divertidos e ora recheados de paixão, produz uma narrativa que desperta singelas risadas e sorrisos encantados.

a-procura-de-alguem-jennifer-probst-minha-vida-literaria3

Apesar desses elementos propícios, À Procura de Alguém não foi a leitura que eu esperava. Desejei todo o encantamento que ela é capaz de proporcionar, mas, ao contrário, me vi simplesmente virando as páginas, sem me sentir contagiada pela narrativa. Não que eu tenha feito uma má leitura; simplesmente foi uma experiência mediana, sem algo que fizesse o livro se destacar para mim.

Acredito que boa parte do que me distanciou de À Procura de Alguém e impossibilitou um maior apreço de minha parte esteja ligado à característica erótica do livro. Não acho que as cenas com esse teor estejam em demasia na história; pelo contrário, ocorrem em medidas equilibradas, e o romance acaba predominando no enredo. Contudo, há cenas que não descrevem alguma relação sexual e que, pela escolha de termos utilizada, acabaram soando de mau gosto, já que, como leitora, tendo a preferir cenas mais românticas e açucaradas.  Não acredito, entretanto, que o livro destoe do gênero, e sim que um vocabulário do tipo seja normal a ele.

a-procura-de-alguem-jennifer-probst-minha-vida-literaria1

De modo geral, À Procura de Alguém foi uma leitura razoável, sem grandes arroubamentos. Acredito que, se eu tivesse me envolvido mais com a história a ponto de sucumbir a sua magia, teria me encantado mais e apreciado melhor a leitura. De qualquer maneira,vale a ressalva que, para mim, o ponto alto da leitura não foi a relação entre Kate e Slade, mas sim entre ela e seu cachorro – o melhor personagem do livro, sem dúvida alguma.





Deixe o seu comentário

14 Respostas para "[Resenha] À Procura de Alguém – Jennifer Probst"

Marta Izabel - 17, janeiro 2017 às (12:41)

Oi, Aione!!
É uma pena que você não se envolveu tanto com a história do livro. A capa é muito interessante!! Mas gostei muito da premissa do livro e espero ler em breve!!
Beijoss

Responder

Anna Mendes - 17, janeiro 2017 às (13:57)

Oi Aione!
Que pena que a leitura não foi tão envolvente como você imaginava. Confesso que desde que vi algumas resenhas sobre o livro, eu estava com altas expectativas sobre a leitura. Mas a sua resenha me deu um novo olhar para a história e, apesar da premissa ter chamado muito a minha atenção e de eu ainda querer ler esse livro, vou fazer a leitura com expectativas mais baixas, para não me frustrar depois 😉
Bjos!

Responder

Nicoli Vieira - 17, janeiro 2017 às (14:30)

Aione, devo confessar que achei engraçado o fato de qual ser sua escolha para a melhor relação no livro.
Já li várias resenhas desse livro, todos leitores a recomendavam e diziam maravilhas sobre ele, essa é a primeira com um olhar crítico diferente, e isso me deu ainda mais vontade de lê-lo e tirar minha própria conclusão,
O design gráfico feito pela editora e a premissa me pareceram tão boas, pena não terem correspondido às suas expectativas.

Responder

Aciclea Vieira - 17, janeiro 2017 às (15:48)

Aione,esse livro já se encontra a algum tempo na minha lista,pena que para você não tenha alcançado suas expectativas e tenha sido apenas uma leitura mediana,amei saber que a protagonista tem um cachorro e esse na sua opinião foram os melhores momentos,pois amo histórias com bichinhos.Mil beijinhos!!!😘❤

Responder

thaynara ribeiro - 18, janeiro 2017 às (09:30)

É tão ruim quando estamos esperando o encantamento e nada do feitiço fazer efeito rsrs já li outros da Jennifer e gostei bastante.
A personagem ter um dom me parece um diferencial do livro, gostei bastante. Quero ler sim, nem que seja um romance tipo sessão da tarde rsrs

Responder

suzana cariri - 18, janeiro 2017 às (12:32)

Oi!
Realmente quando não conseguimos nos envolver com a leitura o livro não funciona, mas li esse livro a algum tempo e adorei essa historia, o romance conseguiu me conquistar e gostei muito mesmo da relação da Kate com o cachorrinho dela é muito fofo, só o que não gostei muito foi como a autora desenvolveu o negocio das meninas pois esperava ela se aprofundar mais !!

Responder

Rudynalva Correia Soares - 19, janeiro 2017 às (00:51)

Aione!
Bem, como gosto muito dos livros hots, tenho certeza que gostaria da leitura, embora suas ressalvas sejam bem pertinentes.
Achei que o livro giraria em torno da protagonista encontrar a alma gêmea dos outros e não a dela própria.
“Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas.” (Confúcio)
cheirinhos
Rudy
http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

Responder

Rossana Batista - 19, janeiro 2017 às (17:31)

Poxa, que chato que não foi tão boa assim como poderia. Eu não li ainda então não sei muito sobre os personagens mas eu ri quando você disse que achou o cachorro o melhor personagem do livro, rsrs. Já fiz algumas leituras hot, mas não costumo ler muitos livros do gênero, mas gosto também quando envolve mais romance.

Responder

Giulianna Santicioli - 20, janeiro 2017 às (14:49)

Li esse livro é adorei, ao contrário de você, gosto de livros que tenham algumas cenas mais hots, me prendem mais fácil e quando aliados a um romance ficam melhor ainda, realmente, o cachorro dela foi o melhor personagem, sem sombra de dúvidas e quanto ao Slade, no começo não fui muito com a cara dele, até entendo o porque ele achar a empresa ser uma fraude, mas acho que não precisava de tudo aquilo.

Responder

Roberta Batista - 21, janeiro 2017 às (18:24)

Imagina, você tem o som pra achar a alma gêmea das outras pessoas e não acha a sua. É aquele ditado, casa de ferreiro espeto de pau. Que pena que não foi uma leitura que você aproveitou muito. Eu não fiquei muito entusiasmada com o romance, apesar de gostar do gênero. Mas a capa é linda!

Responder

camila rosa - 25, janeiro 2017 às (15:38)

Ola,
Que pena que a leitura foi mediana, eu já ouvi falar do livro, ele parece ser legalzinho, eu tenho tentado fugir um pouco do gênero mais hot, não pretendo ler o livro por agora, mas quem sabe mais para frente, pois parece ser divertido em alguns pontos, gostei dessa ideia do dom da protagonista de encontrar alma gêmea de alguém.
Beijos *-*

Responder

Kemmy Oliveira - 27, janeiro 2017 às (16:07)

HAHAH adorei o comentário sobre a relação entre a protagonista e o cachorro
Acredito que você não gostou muito da leitura por não estar habituada ao linguajar, mesmo. É bom saber que as cenas hot estão bem equilibradas, pois ninguém merece livro que não tem história e praticamente gira em torno de sexo
Apesar de ser uma premissa meio estranha (como assim ter dom de encontrar almas gêmeas?) eu leria 🙂
Bjs

Responder

Lara Maria - 29, janeiro 2017 às (17:11)

Olá Aione
Não conhecia esse livro, e confesso que não achei a capa ou a sinopse atrativas! Adorei saber sobre a sua opinião sincera sobre a obra.
Beijos

Responder

Ana I. J. Mercury - 31, janeiro 2017 às (22:02)

É parece ser legalzinho, mas nada demais kkkkk
Achei legal o negócio da agência e acho até que eu leria, mas só pra me distrair, sair de uma ressaca literária (que por sinal, estou em uma brava).
beijinhos

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por