[Resenha] Simplesmente o Paraíso - Julia Quinn | Minha Vida Literária
28

fev
2017

[Resenha] Simplesmente o Paraíso – Julia Quinn

Título: Simplesmente o Paraíso
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 272
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compre: Amazon ♥ AmericanasSaraiva ♥ Submarino

Honoria Smythe-Smith é parte do famoso quarteto musical Smythe-Smith, embora não se engane e saiba que o dito quarteto carece sequer do menor sentido musical e tem esperanças postas que esta seja a última vez que se submeta a semelhante humilhação. Esta será sua temporada e com um pouco de sorte conseguirá um marido.

Durante um jantar, põe seus olhos em Gregory Bridgerton, um dos mais jovens da família Bridgerton. Sabe que não está apaixonada, mas ele parece uma opção mais que válida.

Marcus Holroyd é o melhor amigo do irmão de Honoria, Daniel, que vive exilado na Italia. Ele prometeu olhar por ela e leva suas responsabilidades muito seriamente. Odeia Londres e durante toda a temporada, permaneceu vigilante e intermediou quando acreditava que o pretendente não era o adequado.
Honoria e Marcus compartilham uma amizade, pouco atípica, fruto dos anos que se conhecem e que o torna parte da família.

Entretanto, um desafortunado acidente faz que ambos repensem sua relação e encontrem a maneira de confrontar o que surge entre eles, se tiverem coragem suficiente

É sempre um prazer desbravar novos universos no âmbito da leitura, ao passo que todo leitor apaixonado também ama retornar a um já conhecido. Unir ambos, então, se torna o melhor de dois mundos, e é isso o que Julia Quinn oferece em Simplesmente o Paraíso, primeiro livro do quarteto Smythe-Smith recentemente lançado pela editora Arqueiro.

A tradição da grande família Smythe-Smith é a de reunir quatro de suas jovens, em idade de conhecer seus pretendentes, para realizarem apresentações musicais anuais. Conforme elas vão se casando, vão sendo substituídas por outras ainda solteiras. Em Simplesmente o Paraíso, temos a história de Honoria, atual violinista do quarteto e que está em busca de um marido. Contudo, sem que ela saiba, sua procura tem sido sabotada por Marcus, seu amigo de infância e melhor amigo de seu irmão, Daniel, que o incumbiu, antes de ser exilado, de cuidar da irmã em sua ausência.

Em mais essa série, Julia Quinn nos presenteia com sua escrita deliciosamente fluida, composta por momentos ora divertidos e ora extremamente românticos, e sempre envolventes. Para mim, o diferencial de Simplesmente o Paraíso está no humor ainda mais acentuado do que o que aparece em Os Bridgertons, justamente pela falta de talento musical das Smythe-Smith. Foi extremamente hilário acompanhar as tantas descrições e comentários sobre o horror de suas inabilidades como musicistas.

Algo que certamente agradará os fãs da mais famosa série da autora é o fato de Simplesmente o Paraíso e os demais volumes se passarem no mesmo contexto e época de Os Bridgertons, o que permite aparições de alguns dos célebres personagens e suaves conexões com os livros anteriores. Assim, é possível tanto conhecer uma nova perspectiva de personagens de Julia Quinn quanto reencontrar alguns daqueles já cativos em nossos corações.

Porém, o ponto alto de Simplesmente o Paraíso para mim está na construção da história dos protagonistas, Honoria e Marcus. Por serem amigos de infância, há uma interação tão natural entre eles que se torna difícil não se sentir conquistado por essa relação. Adorei os diálogos travados entre os dois, e amei a importância da família para cada um. Marcus, por ter crescido solitário, admira a forte união familiar dos Smythe-Smith, justamente o motivo pelo qual Honoria encara os recitais com um sorriso no rosto. A força e o significado desse componente na trama certamente a torna mais terna e encantadora.

Em linhas gerais, ainda que Simplesmente o Paraíso não tenha tido em mim o mesmo impacto que os livros da série Os Bridgertons tiveram, adorei mais essa leitura deliciosamente prazerosa que Julia Quinn nos oferece, e estou ansiosa pelos demais volumes, principalmente por já me sentir próxima das novas personagens. Recomendo a obra e saliento que não há a necessidade da leitura prévia da outra série da autora para que essa seja desfrutada. As histórias, entre as séries, são independentes e podem ser lidas separadamente. Porém, é indicado que, dentro de cada uma, seja respeitada a ordem de cada volume.





Deixe o seu comentário

12 Respostas para "[Resenha] Simplesmente o Paraíso – Julia Quinn"

Aciclea Vieira - 28, fevereiro 2017 às (12:11)

Aione, gosto muito da Júlia e essa série do quarteto está na minha lista.Estou muito curiosa para ler a história da Honória e do Marcus .E acompanhar as sabotagens do Marcus por amor,rsrsrs…
Legal ,o humor ser mais acentuado,fico a imaginando os comentários devido a falta de habilidade das musicistas dessa família.Gostei que passa na mesma época e contexto dos Bridgertons.Amei saber que os protagonistas são amigos de infância.😘❤

Responder

Adriana Holanda Tavares - 28, fevereiro 2017 às (12:38)

Os Bridgentons ocupam lugar no meu coração, mas os Smythe-Smith vêm logo atrás! Quando li os três primeiros livros em e-book no ano passado nem imaginava que a Arqueiro ia lançar essas histórias com essas capas lindas e esse box maravilhoso! Tenho obrigação de informar que fui mais uma que caiu de amores pelo Marcus, e acho que isso se deve ao fato de que, nós leitoras de romances de épocas estamos acostumadas com mocinhos libertinos que se redimem ao encontrar a mocinhas, porém, Marcus é um perfeito cavalheiro desde o início, o que tornou o romance dele com a Honoria muito perfeito!!!

Responder

Caroline Garcia - 28, fevereiro 2017 às (12:42)

Estou super hiper mega ultra power ANIMADA pra ler essa série.
AMO, mais bem amadinho, a série Os Bridgertons e mal vejo a hora de conhecer as histórias dessa família musical haha
A escrita da Julia é incrível e tenho certeza que ela arrasou nessa série também.
Adorei a resenha e fiquei ainda mais curiosa.
Espero ler em breve.
Beijos,
Caroline Garcia

Responder

Lara Caroline - 28, fevereiro 2017 às (14:44)

Oi Aione, tudo bem?
Eu adoro a Julia Quinn, e assim que vi esta nova série da autora eu fiquei pirada. Por gostar muito dos Bridgertons fiquei super animada por saber que a história se passava na mesma cidade e época dos outros livros. Estou doida por esta leitura.
Beijos

Responder

Alison de Jesus - 28, fevereiro 2017 às (17:33)

Olá, Julia Quinn tem um talento inegável quando o assunto é romance de época, não li ambas a obras mais famosas da autora mas vejo tantos elogios que fico sempre mais ansioso. Os personagens são cativantes e bem constrídos, assim como a história. Beijos.

Responder

Palavras e Notas - 28, fevereiro 2017 às (17:58)

Hey! Ainda não conhecia essa série da Quinn. Admito que a premissa é bem interessante e parece um romance leve e, como você mesma disse, com a leitura “fluída”, diga-se de passagem.

Fiquei tentado a conhecer o desfecho da história da violinista e anotei o nome na wishlist, mesmo me distanciando de romances por enquanto, nada me impede de, quando voltar a lê-los, dar chance a algum da Julia, né? :3

Responder

Lili Aragão - 28, fevereiro 2017 às (19:42)

Oi Aione, esse livro chegou pra mim no momento que eu precisava de uma história leve e divertida e minha experiência com ele não poderia ter sido melhor, já no prólogo da pra perceber que o humor é o que rege a história e já momentos fofos que nos fazem suspirar pra completar. Também terminei a leitura com aquele sentimento de familiaridade pra com os personagens e tenho certeza que a leitura dos próximos livros será tão boa quanto essa 😀

Responder

Rudynalva Correia Soares - 28, fevereiro 2017 às (21:14)

Aione!
Fico me perguntando onde essas escritoras de romances de época vão buscar nomes tão feios para algumas protagonistas, porque venhamos e convenhamos, Honoria é um nome feito demais.
É a primeira resenha dessa série e livro que leio e fiquei encantada em saber que a música está envolvida no enredo, mesmo que as irmãs não tenham tanto talento para ela e ainda tragam momentos de risos.
“Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
cheirinhos
Rudy

Responder

thaynara aparecida ribeiro - 28, fevereiro 2017 às (21:30)

Sou apaixonada por amigos que se apaixonam, é muito fofo
Esse box da Julia Quinn está me matando de curiosidade já que estou me tornando bem fã da autora

Responder

Rissia Ribeiro - 28, fevereiro 2017 às (21:48)

Como proceder depois dessa resenha e saber que meu box desse quarteto ainda não chegou embora eu tenha comprado em pré venda e parece que tudo mundo já recebeu. Só de ler a sua resenha e eu sinto que esse romance será tão bom quanto os outros volumes publicados pela editora. Julia Quinn tem uma boa mão para esses maravilhosos romances de época e espero poder logo logo ter em mãos essa maravilhosa história.

Responder

Milena Moreira - 28, fevereiro 2017 às (21:55)

Todos falaram tão bem da Júlia e eu ainda não li nenhum livro dela é decepcionante, quero mudar isso logo e adorei a resenha desse livro e adoro livros que tenham aparições de outros personagens.

Responder

Camila Cristina - 28, fevereiro 2017 às (23:17)

Adoro Romances de época e estou louca pra ler a estoria as do quarteto Smythe- Smith. Vejo o pessoal fazendo video desse Box MARAVILHOSO da Julia e minha vontade de compra-lo só aumenta <3 <3
Adoro estorias relacionadas a amor e amizade, e apesar de ainda não ter lido Os bridgertons (pretendo reverter isso ainda esse ano kk ), também adorei a leve aparição deles na série kkk. Enfim, ja criei altas expectativas em relação ao Quarteto kk, espero não me decepcionar…

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por