[Resenha] Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado - Klara Castanho e Luiza Trigo | Minha Vida Literária
07

mar
2017

[Resenha] Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado – Klara Castanho e Luiza Trigo

Título: Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado
Autor: Klara Castanho e Luiza Trigo
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 384
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanas ♥ SaraivaSubmarino

Em 2014, na Bienal do Livro de São Paulo, Klara Castanho foi pedir um autógrafo para Luiza Trigo, que estava lançando seu novo livro. Desse encontro nasceu uma amizade. Um ano depois, inquieta e cheia de ideias, Klara pediu ajuda de Luiza com o conteúdo de um programa jovem de entrevistas que planejava fazer na internet, baseado no que via no dia a dia. Depois de trabalhar um pouco no que Klara havia escrito, Luiza sugeriu: “Que tal pegarmos esses textos e transformarmos em um livro?”. Klara adorou. Assim surgiu a história de Giovanna, uma garota que acaba de se mudar com a família para São Paulo e que, de quebra, precisa encarar os dilemas da adolescência. Obedecer sempre aos pais controladores ou se aventurar em busca de independência? Ignorar suas convicções para andar com o grupinho popular do colégio, ou isolar-se com a amiga tímida e solitária? Viver um grande amor e perder o amigo, ou contentar-se com a friendzone? O resultado disso tudo são situações e personagens coloridos e autênticos, já que suas dúvidas, erros e acertos foram inspirados nas vivências das próprias autoras. E isso mostra um pouco do motivo pelo qual elas compartilham a paixão pela leitura: com ficção podemos exprimir grandes verdades.

Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado é resultado de uma parceria entre Klara Castanho e Luiza Trigo. Com título e capa atrativos, além de uma caprichada diagramação, tem tudo para agradar ao seu público alvo.

Desde as primeiras páginas já pude constatar que se tratava de uma narrativa fluida e leve, principalmente porque somos guiados por uma adolescente de 15 anos que nos relata seu cotidiano, seus sonhos, medos, angústias e problemas. Por ter essa leveza, trata-se de um livro que podemos ler rapidamente.

Giovanna é uma garota descolada e cheia de sonhos, gosta de música, escreve poesias quando está triste, sonha em trabalhar com moda, gosta de ler, adora cachorros e mora com os pais. Mas ao mudar de cidade, a vida de Nanna – como ela prefere ser chamada – passa por uma série de transformações. Até mesmo porque, nessa idade, nosso ciclo de relacionamentos está bastante focado na nossa escola, onde normalmente passamos a maior parte do tempo, e mudar de colégio nem sempre é um processo fácil.

O fato é que todas essas mudanças acarretaram à Nanna novos desafios, como fazer novos amigos, se adaptar à nova cidade e lidar com essa fase da melhor maneira possível. No entanto, o caminho se mostra tortuoso, já que nossa protagonista se apaixona por um garoto do grupo mais popular da escola e passa a conviver com esse grupo de pessoas que se mostram totalmente diferentes dela, sobretudo, no que se refere à personalidade e aos valores.

Em meio a tudo isso, dois personagens se destacam: Giselle, primeira colega que Nanna faz ao chegar à nova escola, mas que logo vai sendo deixada de lado na medida em que a protagonista vai convivendo cada vez mais com o grupo de amigos populares; e Henrique, o garoto mais fofo e nerd que você respeita, vizinho de Nanna, que se torna seu confidente e amigo.

Claramente notamos que a vida de Nanna durante a trama é permeada por indagações entre o certo e o errado. Sua vida, que antes andava nos trilhos, agora passa por uma metamorfose inevitável; porém, ela é apenas uma garota e sua pouca maturidade diante dos fatos faz com que ela não se saia tão bem em algumas situações.

É justamente a incerteza que define os dias de Nanna e os desafios que ela precisa encarar que poderão ser capazes de fazer com que muitas jovens da mesma idade se identifiquem. É certo que por vezes nos irritamos com a falta de percepção da garota em relação à maldade ao seu redor e com algumas de suas atitudes, mas se formos pensar nas dificuldades que já passamos quando adolescentes, mesmo que em proporções diferentes às da personagem, logo constatamos o quão cruéis podem ser algumas pessoas e o quanto é difícil lidar com a má intenção alheia, particularmente quando não esperamos isso de alguém que até então se mostrava tão próximo. Mas a questão que Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado acaba por nos mostrar é: o que fazer a partir daquilo que fazem conosco? Temos várias opções, mas qual é a melhor?

Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado é um livro direcionado para um público juvenil e certamente agradará, pois possui muitos ingredientes interessantes e capazes de prender a atenção dos leitores jovens e que gostam desse tipo de história. Sem dúvidas, um livro gracioso, tanto pelo seu capricho gráfico quanto pela escrita cuidadosa e visivelmente direcionada aos adolescentes. Na minha percepção, a dedicação empreendida no livro resultou do esforço mútuo e da vivência acerca da fase na qual a personagem está, resultando numa visão bacana acerca do universo jovem e todos os interesses e confusões que o cercam.





Deixe o seu comentário

13 Respostas para "[Resenha] Meu Jeito Certo de Fazer Tudo Errado – Klara Castanho e Luiza Trigo"

thaynara ribeiro - 07, março 2017 às (09:10)

Não sou fã de livros tão adolescentes… Sempre acho que parece distante da realidade dos jovens. Nunca cheguei a me identificar com nenhum que li do gênero quando mais nova.

Responder

Lili Aragão - 07, março 2017 às (09:24)

Oi Clivia, já tinha visto algumas noticias sobre esse livro e suas autoras, que parecem ser bem simpáticas e pensado que ele era exatamente o que você descreveu na resenha, leve, fluido e bem juvenil, o que deve agradar aos fãs mais jovens e pode também pegar alguns mais velhos que de vez em quando leem histórias mais leves. Acho que os jovens vão realmente se identificar com Nanna pois os problemas e incertezas que o livro parece apresentar são bem reais. Gostei da resenha, da capa e da dica 😉

Responder

Caroline Garcia - 07, março 2017 às (18:49)

Parece ser uma leitura bem delicinha!
Acredito que muito gente irá se identificar com os personagens e a história me parece ser bem bacana.
Fiquei curiosa e espero conhecer o livro em breve.
Beijos,
Caroline Garcia

Responder

Rudynalva Correia Soares - 08, março 2017 às (00:23)

Clivia!
O livro é próprio para adolescentes, o que não nos impede de fazer a leitura, concorda?
A fase é muito conturbada e pelo que notei através de sua resenha, a protagonista vive todas as dúvidas que adolescentes passam e com o adicional da ingenuidade, achei fantástica a percepção das autoras.
“Saber de cor não é saber: é conservar aquilo que se deu a guardar à memória.” (Michel de Montaigne)
cheirinhos
Rudy

TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

Responder

Kemmy Oliveira - 09, março 2017 às (23:01)

Essa Klara Castanho não era uma atriz mirim, gente? Tá grande, tá bonita (parece uma tia falando hahaha)

Apesar de gostar, ultimamente ando fugindo de livros juvenis, mas são sempre bons depois daquelas BIG ressacas literárias. Esse em especial não me chamou muito a atenção, mas sempre vejo elogios para a Luiza Trigo e achei bacana essa parceria das duas.

Beijos

Responder

Andréia Miranda - 10, março 2017 às (14:06)

Oi Aione!
Não sabia que a Klara havia escrito um livro, eu adoro ela.
Como você disse ele é mesmo voltado para o público adolescente, eu já passei dessa fase mas ainda assim adoro esse tipo de narrativa. É clichê e fofo ao mesmo tempo .. Lendo sua resenha e vendo os problemas da Nanna eu lembrei da minha adolescência, rsrs! Gostei da capa 🙂
Beijos!

Responder

Jady Santos - 12, março 2017 às (07:30)

Que livro fofo, estilo Juvenil que gosto. Na adolescência passamos por muitas coisas, as vezes nós erramos e assim acertamo, gosto de ver e ler histórias de como outros adolescentes viveriam, se passaram pelo q eu passei, é um livro bem interessante para quem gosta.

Responder

Girlene Vieira Ricardo - 12, março 2017 às (13:09)

Esse livro não me chamou muita atenção
Apesar de esta em projeto para ler mais nacional, no começo da resenha achei que poderia esta na listinha mas não me deu muito interesse

Responder

Adriana Holanda Tavares - 13, março 2017 às (07:31)

Esse me parece ser um livro mais juvenil, o que é não é muito gênero, mas me encantei com a história, me parece ser bem fofa apesar de tudo, gosto quando os personagens se descobrem, e ainda estão na fase da adolescência onde tudo é tão complicado, enfim no geral curtir, é com certeza uma leitura leve e para descontrair de uma ressaca literária!

Responder

Priscila Tavares - 13, março 2017 às (12:42)

Oi, primeiramente, achei a escolha do título bem interessante. Essa fase é meio cheia de conflitos mesmo, e ter que enfrentar tudo isso com uma mudança dessas, não ajuda em nada. Quando eu tinha 15 anos tive que mudar de cidade com meus pais e me lembro que fiquei péssima por meses. Nada fazia sentido e ainda por cima tinha um grupo de seis meninas na minha sala que fazia questão de demonstrar que não gostavam de mim. Foi tenso.
Fiquei com vontade de ler o livro.
Beijos
[SORTEIO]Baile Literário
Quanto Mais Livros Melhor

Responder

Paloma Monteiro - 14, março 2017 às (15:02)

Na minha percepção através da sua resenha , vi que o livro não trás nada de novo, parece sinopse de filme de sessão da tarde, acho que esse tema, garota muda pra escola nova e quer entrar no grupo dos populares já ficou bem batido ….
O livro não me atraiu muito, mas se fosse pra ler , eu ia colocar ele pra ser lido depois de uma ressaca literária….

Responder

Giulianna Santicioli - 15, março 2017 às (15:17)

Parece ser um livro bem legal, quando era mais nova adorava livros com o tema adolescência, quando vamos crescendo, nosso gosto vai se modificando, mas tenho certeza que adoraria ler esse livro, principalmente por mostrar esse lado mais difícil da adolescência, mostrando que nem tudo é um conto de fadas e que muitas vezes somos ingênuas até demais, coisa que nessa idade, é muito comum acontecer.
Beijos!

Responder

camila rosa - 30, março 2017 às (13:55)

Oi, tudo bom?
Gostei da resenha, o livro não faz o estilo no qual estou acostumada a ler, mas parece ser uma leitura bem leve e bacana, ainda não li nenhum livro de nenhuma das autoras, e realmente essa fase da nossa vida é muito complicado mudar de escola, quem sabe eu venha a dar uma chance ao livro.
Beijos *-*

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por