[Resenha] O Fantasma (Harry Hole #9) – Jo Nesbo | Minha Vida Literária
14

jul
2017

[Resenha] O Fantasma (Harry Hole #9) – Jo Nesbo

Título: O Fantasma
Autor: Jo Nesbo
Editora: Record
Número de Páginas: 490
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraiva ♥ Submarino

Depois de três anos morando em Hong Kong e tentando fugir dos traumas de sua vida como detetive em Oslo, Harry Hole retorna à Noruega. O impensável aconteceu: Oleg, o menino que ele ajudou a criar, foi preso, acusado de matar um traficante de drogas. Harry não acredita que ele seja um assassino e inicia uma caçada para prender o verdadeiro culpado.

Apesar de não pertencer mais à Divisão de Homicídios, Harry tem um novo caso a resolver. Mais uma vez ele percorrerá o submundo de Oslo, onde uma nova droga está se tornando bastante popular. Mas isso não será o suficiente para salvar Oleg. Para provar a inocência do rapaz, Harry será obrigado a confrontar o próprio passado.

Embora minha última experiência com Jo Nesbo não tenha sido das melhores (o primeiro livro de sua mais famosa série destoou demais para mim dos últimos volumes. Confira a resenha aqui), O Fantasma veio para me relembrar o motivo de eu simplesmente amar essa série do autor. Não só isso, o nono volume da série protagonizada por Harry Hole tanto ganhou o posto de meu favorito, até então, quanto me deixou maluca pela leitura de Polícia, volume seguinte, de forma que nem Boneco de Neve ou O Leopardo havia me deixado.

Harry Hole, ao longo dos volumes, não apenas combate o crime como também seus próprios demônios. Agora, há três anos afastado de seu cargo como investigador, ele se vê obrigado a retornar a Oslo para uma investigação paralela, já que Oleg, o filho do amor de sua vida (e quase um filho para ele), foi acusado de matar um traficante de drogas. É quando o ex-policial mais uma vez se vê em meio ao mundo do crime e, dessa vez, perseguindo fantasmas muito mais assustadores do que a figura de um só homem pode ser.

O Fantasma já começa impactando. A narrativa do livro, majoritariamente em terceira pessoa, assume a perspectiva de diferentes personagens ao longo da trama a fim de serem apresentadas ao leitor diferentes cenas que compõem a história e que não seriam possíveis, caso tivéssemos apenas a visão, limitada, de Harry Hole. Porém, a primeira perspectiva do enredo é a de uma ratazana, que se alimenta do corpo ao redor de cuja morte a história acontece. Só aqui já temos não só o tom da narrativa, como também a habilidade e criatividade do autor em ir além do que está sendo contado. Jo Nesbo nos proporciona acompanhar um enredo, mas também senti-lo e visualizá-lo de forma muito mais significativa do que uma simples descrição pode proporcionar. O livro traz, também, passagens em primeira pessoa narradas pela perspectiva do traficante assassinado, como se fossem seus pensamentos antes da morte, a partir dos quais pouco a pouco vamos compreendendo sua trajetória, que o levou a ser assassinado.

Talvez o que eu mais tenha gostado no livro seja o forte fator interpessoal nele. Uma das características mais marcantes da série está justamente no fato de suas personagens serem tão complexas, e isso se faz mais uma vez presente. Contudo, o caso aqui talvez seja um dos mais pessoais para Harry Hole, e todas as implicações nele também o são. Dessa maneira, temos um Harry, dessa vez, que não está lidando com seus demônios, mas sim com seus fantasmas – e esses, talvez, sejam ainda mais assustadores. Como há essa carga muito forte na trama, acredito que, aqui, a leitura prévia dos demais volumes da série se faça necessária, ainda que os livros normalmente possam ser lidos independentemente uns dos outros. É através deles que o leitor é capaz de construir, juntamente do protagonista, tanto suas relações pessoais quanto sua própria personalidade.

Se a trama como um todo (tão complexa e bem amarrada como nos demais livros) já havia me conquistado, principalmente pelo fator interpessoal do enredo, O Fantasma se definiu como meu preferido da trama até então pelo seu final. Não só a curiosidade sobre a resolução do caso é mantida até o fim, como ela também é capaz de surpreender, nos deixar absolutamente insanos pela continuação e, de certo modo, emocionar. Não é algo que te faça derrubar lágrimas, mas que mexe com as emoções por todos os significados, expectativas e relações que criamos com e sobre as personagens.

Se em algum momento cogitei não prosseguir com a leitura da série de Jo Nesbo, O Fantasma fez essa hipótese cair por terra. Um thriller policial completo, recheado de suspense, ação, emoção, com uma trama bem amarrada e personagens extremamente complexas e bem desenvolvidas.

SÉRIE: HARRY HOLE


Observação: é possível ler os livros de maneira independente, já que cada um narra um diferente caso. Contudo, há o desenvolvimento da trajetória pessoal de Harry Hole, e aos que pretendem acompanhá-la, indico as leituras em ordem cronológica, partindo do primeiro volume e seguindo a ordem correta dos livros.





Deixe o seu comentário

6 Respostas para "[Resenha] O Fantasma (Harry Hole #9) – Jo Nesbo"

Fabiana Roberta - 14, julho 2017 às (20:53)

Oi Aione vou confessar que não gosto de thrillers policiais ,pensando aqui não me lembro da última vez que li um livro deste gênero, apesar de achar sua resenha bem legal não consigo me ver lendo este livro,quem sabe um dia não é.
Bjs

Responder

Nayane Evylle - 15, julho 2017 às (14:57)

Oi Aione!
Eu sou bem eclética quanto a livros, mas adoro o gênero policial. Faz um tempo que to querendo começar a série, só que estou na onda de livros únicos. Que bom que o autor conseguiu deixar o suspense durante todo livro . Adoro personagens complexos e o ar de mistério. Acho essa ensencial abordar o caso e as causas de quem está investigando. Que bom

Responder

Nayane Evylle 15 jul 2017

@Nayane Evylle, Enviei antes de concluir o comentário kkk Enfim, adorei a premissa desse livro e acho que finalmente vou começar essa série.
Bjus

Responder

RUDYNALVA CORREIA SOARES - 17, julho 2017 às (21:50)

Aione!
Gostei de saber que os livros podem ser lidos de forma independente.
Nãi tive oportunidade nenhuma de ler os livros da série e tenho muita curiosidade, tanto de conhecer a escrita do Nesbo como conhecer toda a trajetória do investigador Harry Hole.
Parece um livro instigante.
Uma semana esplendorosa!
“O amor é a única loucura de um sábio e a única sabedoria de um tolo.” (William Shakespeare)
Cheirinhos
Rudy
TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

Responder

beatriz rosa - 18, julho 2017 às (19:01)

Oi Aione!
Nunca li um thriller, apesar de ter bastante curiosidade sobre o gênero.
Gostei da sinopse desse livro, gostei mais ainda de não ter que ler a série inteira para entende-lo rs, acho que esse seja meu primeiro livro do gênero.
Otima resenha!

Responder

Michelli Prado - 20, julho 2017 às (17:22)

Sabe aquele autor que a gente tem a maior curiosidade de ler algo? Amo o estilo literário, mas ainda não tive oportunidade de ler, adorei saber que posso ler sem em ordem. Adorei conferir tua resenha, creio que é aquele livro que faz a gente sempre querer ler mais uma pagina!

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por