[Resenha] Meus Dias Com Você - Clare Swatman | Minha Vida Literária
25

ago
2017

[Resenha] Meus Dias Com Você – Clare Swatman

Título: Meus Dias Com Você
Autor: Clare Swatman
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 288
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compare e Compre: AmazonAmericanasSaraivaSubmarino

Quando o marido de Zoe morre, o mundo dela desaba. Mas e se fosse possível tê-lo de volta?

Numa fatídica manhã, Ed e Zoe têm uma discussão terrível, algo recorrente no seu casamento em crise, e ela acaba se despedindo de forma brusca quando ele sai para o trabalho.

Pouco tempo depois, um ônibus acerta a bicicleta de Ed, matando-o e deixando Zoe arrasada por não ter lhe dito quanto o amava. Se tivessem ficado mais um pouco juntos aquela manhã, ele ainda estaria vivo? Será que poderiam ter reconstruído o amor que os unira?

Após dois meses, Zoe ainda não conseguiu se conformar. De luto, decide cuidar do jardim do marido, quando acaba caindo e desmaiando. Então, algo estranho acontece: ao acordar, ela está em 1993, no dia em que conheceu Ed na faculdade.

A partir desse instante, Zoe passa a reviver momentos cruciais de sua vida e percebe que talvez tenha conseguido uma segunda chance: uma oportunidade de fazer tudo diferente, de focar naquilo que realmente importa, de mudar os rumos do relacionamento – e, quem sabe, o destino de seu grande amor.

Meus Dias Com Você, de Clare Swatman, foi recentemente publicado pela editora Arqueiro. Inicialmente, chamou minha atenção por sua belíssima capa (tão bonita quanto a original); porém, foi sua premissa quem, de fato, me fez decidir por lê-lo, por prometer exatamente o tipo de leitura que me agrada: a combinação de uma doce história de amor com elementos um tanto quanto melancólicos, tornando a trama ainda mais sensível.

Em luto pela morte do marido há dois meses, Zoe um dia cai em seu jardim, bate a cabeça e misteriosamente acorda numa manhã de 1993, quando conheceu Ed. Ao começar a reviver uma série de dias aleatórios compartilhados entre eles, ela se pergunta se ganhou uma nova chance de evitar sua morte, se está em coma ou se simplesmente está tendo a oportunidade de passar um pouco mais de tempo ao lado do homem da sua vida – ainda que em situações já experienciadas.

Apesar dos capítulos iniciais e finais de Meus Dias Com Você serem narrados em terceira pessoa, a maioria deles – os que correspondem aos dias revividos por Zoe – é narrada em primeira pessoa, de maneira a acompanharmos intimamente toda a dor, dúvidas e expectativas da protagonista; assim, a leitura flui naturalmente, possibilitando um rápido envolvimento com o livro. Ainda, apesar da temática central ser bastante dolorosa, há no tom do livro bastante leveza, o que ameniza sua tristeza sem diminuir ou subestimar a angústia de Zoe.

O fato de acompanharmos todo o processo de desenvolvimento da relação entre Zoe e Ed por meio de episódios específicos faz com que Meus Dias Com Você, de fato, tenha muito mais momentos felizes do que propriamente ditos tristes, ainda que haja, sempre, um fundo de melancolia naquilo que é narrado. Os dias revividos automaticamente despertam as lembranças da protagonista; assim, além da própria nostalgia em si, em partes, conter a melancolia, ela é intensificada pela morte de Ed. De qualquer maneira, iniciei a leitura me sentindo certa do que estaria por trás da experiência de Zoe e, pouco a pouco, me vi ficando em dúvida sobre os acontecimentos, sem saber como a história realmente terminaria. Acima de tudo, me vi torcendo loucamente por ela, por Ed e pela vida compartilhada entre eles. O ponto alto da leitura foi justamente observar como o passar do tempo, muitas vezes, nos faz esquecer daquilo que mais importa ao estarmos ao lado de quem amamos, e como as pequenas coisas, no fundo, acabam sendo as de maior importância.

Apesar de Meus Dias Com Você ser exatamente o tipo de leitura que me agrada, o livro não se tornou um dos meus queridinhos do gênero. Ao contrário, foi uma leitura leve e gostosa, mas que parou por aí, principalmente por alguns detalhes terem me incomodado. Achei que houve uma repetição abundante de alguns termos e expressões, que simplesmente não eram coerentes com a trama e as personagens. Por exemplo, por diversas vezes Zoe menciona se sentir “envergonhada” ao reviver alguns momentos românticos com Ed, o que faria sentido para a jovem que os viveu pela primeira vez, não para a mulher com mais de dez anos de casamento (e alguns outros de convivência). Ainda, Zoe repetidamente, ao término de cada dia, menciona seu desejo em ter só mais um dia e seu medo disso não acontecer. Em partes, é compreensível que ela realmente se sinta assim (dadas as condições); porém, a transcrição quase exata das palavras causa a sensação de déjà vu na leitura e consequente cansaço pela reiteração. Ainda, por mais que se torne possível compreender seu temor, motivado pelo desejo de continuar vendo o finado marido, por outro lado, após as primeiras vezes em que ela se vê nessa inusitada circunstância, já se torna de certa forma esperado que Zoe continue nela, ainda mais porque há uma progressão linear e sucessiva dos dias vividos, o que não justifica tanto assim o temor prolongado da personagem.

Em linhas gerais, Meus Dias Com Você, ainda que não tenha sido um dos melhores do gênero que já li, foi uma leitura rápida, leve e envolvente, que envolve positivamente todos os elementos e premissas clichês de uma obra delicada e romântica, capaz de alegrar e sensibilizar, além de proporcionar um gostoso entretenimento.





Deixe o seu comentário

8 Respostas para "[Resenha] Meus Dias Com Você – Clare Swatman"

Fabiana Roberta - 25, agosto 2017 às (20:31)

Oi Aione este livro está na minha lista de próximas leituras ,também gosto muito deste tipo de historia estou bastante ansiosa pra saber como ela termina ,meu coração já está batendo forte.
Bjs

Responder

Lili Aragão - 26, agosto 2017 às (09:15)

Oi Aione, a capa foi o que primeiro me chamou a atenção também nesse livro, tá mesmo linda e a premissa é muito boa e apesar de não ter sido o melhor do gênero que você leu, gostei da resenha e acho que a história pode ser interessante apesar de me preocupar um pouco o tom de melancolia nas cenas e quanto eu vou me apegar aos personagens e desejar um final feliz sem ter certeza se há um final feliz rsrs. 😉

Responder

Márcia Saltão - 26, agosto 2017 às (13:17)

Oi, tudo bem?
Primeiramente, parabéns pela ótima resenha, muito bem elaborada.
Apesar de não ser um dos meus estilo de leitura favorito, tenho vontade de ler esse livro!
Como imagino uma leitura leve e envolvente, darei uma chance e assim, ficarei conhecendo essa história de amor e seus dramas.
Obrigada pela dica.
Beijos.

Responder

Karina Maria - 26, agosto 2017 às (16:26)

Meus Dias com Você é um livro que tem uma premissa interessante, gosto de histórias que possuam esse drama abordado com uma leveza, mas não criei grandes expectativas sobre ele. Ao que parece, pela sua resenha, estava meio que certa.
Ainda desejo fazer a leitura, exatamente por ser algo leve e agradável, mas prevejo que me incomodarei um pouco com os pontos que mencionou, da repetição de certas palavras ou trechos. Podemos entender o temor da personagem, mas afirmar isso tantas vezes, não é algo muito legal. De certa forma, quando isso acontece em leituras, parece que querem que grudemos aquela parte na nossa mente até o fim dos nossos dias.
Enfim, eu adorei a sua resenha, foi muito bem elaborada.
Abraços!

Responder

Nayane Evylle - 26, agosto 2017 às (21:08)

Oi Aione 🙂
Confesso que adoro esse livros com toques românticos, leves e sensibilizam. Não leio tanto quanto gostaria, mas adoro. Eu também não curto quando a escrita fica muito repetitiva com as mesmas expressões.
Eu achei a capa linda e a premissa interessante. Já tinha colocado ele na minha lista de desejados e espero ter a oportunidade de ler ele.
Abc

Responder

Lana Silva - 28, agosto 2017 às (09:37)

Este tipo de estória sempre me emociona, principalmente quando envolve perda irreparáveis, e ao reviver os momentos deste casal podemos juntamente concluir o quanto esta personagem sofre a perda de seu marido, e o quanto pensa em poder ter a chance de poder mudar está situação. Acredito que e uma pena que algumas coisas nesta trama tenham te incomodado como a repetição de frases, mas ainda sim me pareceu ter uma narrativa, envolvente, e cativante. Super ansiosa pela leitura.

Participe do TOP COMENTARISTA de AGOSTO, para participar e concorrer Ao livro “Dois Mundos”, o primeiro da série “Tesouros da Tribo de Dana” da escritora Simone O. Marques, publicado numa edição linda pela Butterfly Editora.
http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

Responder

magomes8 - 30, agosto 2017 às (23:09)

Oi Aioneee!
Confesso não gostar muito de livros românticos, ainda mais nesse estilo mais dramático porque me faz chorar demais kkkkk
Mas achei legal a premissa, parece ser bem interessante, mas como você disse clichê também.

Responder

Bianca Freire - 31, agosto 2017 às (08:03)

Nossa, esse realmente parece ser um livro agradável e tocando de certa forma, eu já o conhecia pela edição original mas não sabia que havia sido publicado no Brasil

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por