[Resenha] Um Beijo À Meia-Noite – Eloisa James | Minha Vida Literária
17

jan
2018

[Resenha] Um Beijo À Meia-Noite – Eloisa James

Título: Um Beijo À Meia-Noite
Autor: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 320
Ano de Publicação: 2017
Skoob: Adicione
Compre: Amazon ♥ AmericanasSaraiva ♥ Submarino

Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo. Um beijo à meia-noite é um conto de fadas inspirado na história de Cinderela. Com um estilo que combina graça, encanto e sedução, Eloisa James escreve uma narrativa envolvente, com direito a fada madrinha e sapatinho de cristal.

Se Eloisa James já havia me deliciado com Quando a Bela Domou A Fera, em Um beijo à meia-noite a autora repetiu o feito e, com isso, configurou seu lugar de destaque como uma das minhas autoras já favoritas do gênero. A releitura de Cinderela me proporcionou uma leitura prazerosa e encantadora, recheada de passagens apaixonantes e divertidíssimas.

Há sete anos Kate vem trabalhando sem parar, presa à propriedade de sua família, para atender os caprichos de sua madrasta, Mariana. Desde a morte do pai, ela perdeu seu status de herdeira e se acostumou à nova situação. Agora, a pedidos de Mariana, ela precisará passar alguns dias no castelo do príncipe Gabriel para convencê-lo a aprovar o casamento entre seu sobrinho e a meia-irmã de Kate, Victoria. Gabriel está noivo de uma princesa e precisa de sua fortuna para cumprir suas obrigações como príncipe; contudo, o contato com Kate desperta neles sentimentos que não deveriam sentir — para o bem de ambos.

Um beijo à meia-noite já se inicia com uma escrita leve e divertida, prenunciando o que o leitor encontrará nas páginas seguintes. E Eloisa James não decepciona ao entregar uma narrativa em terceira pessoa que, intercalando as perspectivas ora de Kate ora de Gabriel, é capaz de nos envolver rapidamente, principalmente por seu tom bem-humorado. Há ironia e sarcasmo nas construções da autora, que se estendem também aos diálogos travados entre as personagens.

Se no outro livro da série Contos de Fadas foi a interação entre os protagonistas, além da própria construção de suas personalidades, um dos aspectos que mais gostei na leitura, isso voltou a acontecer em Um beijo à meia-noite. Eloisa James nos presenteia com personagens apaixonantes, e não apenas no que diz respeito ao casal central da trama, que conquista por seus gênios distintos. Adorei o fato de Kate ter, realmente, uma madrinha e considerei a personagem uma das mais sensacionais do livro, tanto por sua personalidade esplendorosa quanto por todos os conselhos que ela dá à Kate. Ainda, preciso dizer o quanto amei o fato de Victoria não ser a típica meia-irmã vilã, mas sim uma personagem por quem Kate tem um verdadeiro afeto. Assim, essa versão de Cinderela é um tanto quanto empoderada por trazer uma personagem de personalidade marcante cercada por uma rede de apoio feminina, além de dar destaque a diversas temáticas relativas à condição feminina na sociedade em questão (ainda que a autora não tenha determinado com exatidão a época que a história se passa por um conto de fada normalmente ser atemporal).

Além de todos esses pontos, o romance, é claro, não deixa absolutamente nada a desejar. Há uma força entre o casal que nos envolve, e Eloisa James constrói as cenas com um misto de romantismos e sensualidade em doses exatas para cada um. Adorei como se desenvolve a história entre Kate e Gabriel, com os personagens cada vez mais conhecendo mais sobre o outro e se identificando em tantos aspectos. Ainda, Um beijo à meia-noite também constrói muito bem as tramas das personagens ao redor, fazendo com que a leitura seja agradável tanto pelo enredo central quanto pelos subenredos.

Eloisa James, até o momento, configura lado a lado com Julia Quinn, para mim, como uma das melhores autoras de romance de época a que já tive o prazer de ler. Um beijo à meia-noite foi uma leitura prazerosa e agradável, que tanto me provocou risos quanto suspiros. Ainda, a obra merece destaque por ser uma versão tão empoderada de Cinderela, inclusive pela protagonista não ser absolutamente nada submissa como tantas Cinderelas costumam ser retratadas.

 

Série Contos de Fadas – Capas Originais

A série Conto de Fadas traz livros independentes entre si e, por isso, podem ser lidos separadamente e sem uma ordem exata entre eles. Traz releituras, em ordem de publicação original, dos seguintes contos: Cinderela, A Bela e a FeraA Princesa e a Ervilha, O Patinho Feio e Rapunzel.





Deixe o seu comentário

7 Respostas para "[Resenha] Um Beijo À Meia-Noite – Eloisa James"

Daiane Araújo - 17, Janeiro 2018 às (11:41)

Oi, Aione.

Bom, o fato do Gabriel já está comprometido, é um problema, mas, como dizer isso ao coração, não é mesmo?

O destino com certeza contribuiu e deu um empurrãozinho para que o caminho dos dois se cruzassem, através das circunstâncias e contratempos da Victoria.

Todos falam super bem desse livro, e eu já quero ler ele há um tempinho, pra ver se ele é tudo isso mesmo que dizem.

Responder

Aline Teixeira - 17, Janeiro 2018 às (16:45)

Olá Aione! Esse clássico da literatura como um romance de época realmente inovou no que diz respeito as outras releituras que vemos por aí. Estou com muita vontade de ler esse livro, pois adorei as alfinetadas entre o casal, como Kate é forte e destemida, além de ter uma fada madrinha divertidíssima. Não vejo a hora de explorar a obra e suspirar com um romance tão lindo. Beijos

Responder

Anna Mendes - 18, Janeiro 2018 às (08:44)

Oi Aione! Adorei a resenha!
Eu já havia ficado curiosa para ler Quando a bela domou a fera, e agora fiquei curiosa para ler mais esse livro da autora.
Não costumo ler muitos romances de época e confesso que é difícil um livro do gênero realmente me agradar.
No entanto, gostei da premissa de ambos os livros publicados pela autora aqui no Brasil. Parecem ser leituras envolventes, divertidas e com personagens cativantes.
Também gostei dos livros serem releituras de contos de fada. E com relação à Um beijo à meia noite, gostei de ver que há um empoderamento das personagens.
Enfim, acho que em breve vou dar uma chance para os livros da autora 😉
Bjos!

Responder

Vitória Pantielly - 23, Janeiro 2018 às (13:20)

Oi Aione
Confesso que Cinderela não é meu conto favorito, e além disso li algumas resenhas bem negativas do livro. Por ser uma releitura do conto, eu não achei os aspectos tão parecidos e sinto que esse casal não tem tanta química quanto o do livro anterior.
Ainda pretendo ler o livro, não sei se chegaria a comparar a Júlia Quinn… Espero mudar essa primeira impressão que tive da história, até porque releituras de contos de fadas são meus livros favoritos!
Beijos

Responder

Lana Silva - 24, Janeiro 2018 às (15:03)

Tenho lido resenhas a respeito deste livro bastante contraditórias, já que tem leitores que gostaram muita leitura, enquanto outros já não gostaram tanto assim dizendo que o casal não tem química, e que hora pareceu forçado. No entanto pela sua descrição vejo que a autora conseguiu incluir romance, e sensualidade na medida certa, e construiu uma Cinderela empoderada. Outro ponto marcante e sua madrinha, que além de ter sido importante por suas dias, deixou a leitura ainda mais cativante. Quero muito dar uma chance a esta leitura, espero não me decepcionar.

Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

Responder

Ana Carolina Venceslau dos Santos - 29, Janeiro 2018 às (10:08)

Esse livro consegui misturar duas coisas que eu mais adoro na literatura adaptações de obras clássicas e romances de época eu li o primeiro livro que foi lançado no Brasil e um tempo depois eu descobri que o primeiro livro na verdade é o segundo e que é editora trocou a ordem dos lançamentos propositalmente porque era época de lançamento do filme da Bela e a Fera com a Emma Watson a editora que seguiu o embalo da publicidade

Responder

Lily Viana - 31, Janeiro 2018 às (22:49)

Olá!
Eu já li resenha sobre esse livro, a historia é muito fofa, ainda mas uma releitura de Cinderela que também é um romance de época. Eu estou muito ansiosa para ler e embarca nessa leitura maravilhosa.

Tempos Literários

Responder

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por