Arquivos Delírios | Minha Vida Literária
04

nov
2015

Delírios Sobre A Violência Contra A Mulher

Após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver, fiz um post com minhas reflexões e o chamei de Delírios Após “Delírio”. Tive uma boa resposta dos leitores e, alguns, me pediram para “delirar” mais vezes.

 

Recentemente, li No Escuro, um thriller psicológico perturbador que trata, dentre outros assuntos, da violência contra a mulher e de relacionamentos abusivos. Coincidentemente, presenciei uma conversa entre duas mulheres no trem enquanto realizava a leitura da obra, o que despertou em mim diversas reflexões ligadas aos diferentes tipos de violência que acometem as mulheres.

no-escuro-minha-vida-literaria

Próximas de mim, duas amigas – mulheres na faixa de seus 40 anos – conversavam e, em determinado momento, passaram a falar sobre empregos e as dificuldades econômicas enfrentadas pela população brasileira. Falaram, então, sobre uma amiga empresária, dona de uma loja, e sua atual decisão: a de parar de contratar mulheres. Segundo elas, os motivos para isso seriam: homens não fazem “corpo mole” no trabalho e, se necessário, fazem o trabalho pesado, como o de carregar caixas, além de “não ficarem fazendo fofoca e intriguinhas”; não faltam por “qualquer besteira” (palavras delas), e o exemplo de um motivo de falta dado por elas foi o cuidado aos filhos; e, por último, não é necessário pagar licença maternidade aos homens. Sendo assim, elas concordaram com a sábia decisão de que essa, além de eficiente, é também bastante econômica, e que infelizmente é preciso tomar medidas assim atualmente. “É assim que tem que ser.”

feminismo-minha-vida-literaria-3

Fonte: Literamaníaca

Foi impossível não me sentir revoltada. Já seria infinitamente triste ouvir isso da boca de um homem sobre a decisão de outro homem, mas envolver mulheres tornou tudo ainda pior, e mais urgente, para mim, a necessidade da criação de mais debates e de reflexões sobre nossa sociedade culturalmente machista e a importância do feminismo. Assim, decidi fazer esse post, compartilhando com vocês as reflexões despertadas por essa conversa que ouvi.

Continue lendo »

26

nov
2014

Delírios Sobre Mudanças

Após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver, fiz um post com minhas reflexões e o chamei de Delírios Após “Delírio”. Tive uma boa resposta dos leitores e, alguns, me pediram para “delirar” mais vezes.

 

É engraçado pensar sobre a ação do tempo em nossas vidas.

Recentemente, li Sisterhood Everlasting, quinto livro da série A Irmandade das Calças Viajantes, separado de seu antecessor por 10 anos de diferença. Ainda que a essência de suas personagens tenha se mantido, tudo está diferente em suas vidas. Até o estilo desse livro – o único da série que não se passa exclusivamente no verão – difere dos primeiros.

Não precisamos pensar em tanto tempo assim, afinal, 10 anos realmente é muito tempo. Talvez um melhor exemplo esteja em Um Dia, de David Nicholls, no qual cada capítulo é separado do outro pela diferença de um ano. Você termina um, e o capítulo seguinte não é o próximo instante ou o próximo dia – é o próximo ano. E ai as diferenças ficam muito mais explícitas. Nem tanto tempo passou, mas muita coisa pode ter mudado.

E foi fazendo essa análise em minha própria vida que comecei a delirar. Há dois anos, eu era uma pessoa. Há um, eu era outra. Hoje, sou uma terceira. E jamais deixei de ser eu mesma.

Delírios_Mudanças
Continue lendo »

12

dez
2013

Delírios Sobre Se Eu Fosse Leitora Da Minha Vida

Após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver, fiz um post com minhas reflexões e o chamei de Delírios Após “Delírio”. Tive uma boa resposta dos leitores e, alguns, me pediram para “delirar” mais vezes.
Sempre gostei de encarar minha vida como se fosse um livro, com direito a vários capítulos e obstáculos culminando em um final – o encerramento de uma etapa – para, logo em seguida, recomeçar em um novo volume. Me pego, até mesmo, descrevendo mentalmente momentos, criando diálogos e narrações, interpretando sensações e pequenos acontecimentos intercalados em primeira e terceira pessoa. Eu nunca disse ter uma mente normal…
Mas viver uma história é muito diferente do que fazer sua leitura, e às vezes me pego pensando que gostaria de ser leitora da minha (sabe, ter um livro como aquele da Tamara, de O Livro do Amanhã?)

Continue lendo »

25

set
2013

Delírios Sobre Atos e Impactos

Após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver, fiz um post com minhas reflexões e o chamei de Delírios Após “Delírio”. Tive uma boa resposta dos leitores e, alguns, me pediram para “delirar” mais vezes.
Dessa vez, delirei sobre o impacto que algumas atitudes, palavras e ideias podem causar.

Continue lendo »

13

maio
2013

Delírios Sobre Enxergar o Mundo Sob a Ótica de Diversas Narrativas

Após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver, fiz um post com minhas reflexões e o chamei de Delírios Após “Delírio”. Tive uma boa resposta dos leitores e, alguns, me pediram para “delirar” mais vezes.
Dessa vez, delirei sobre o impacto das narrativas em um livro e a maneira de como costumo encarar situações, como se eu alternasse a narrativa de minha vida entre a primeira e a terceira pessoa.
Uma das coisas que aprendi em minha experiência como leitora é o impacto que a estrutura de uma narrativa pode ter em uma história. Não apenas no sentido de ser mais ou menos envolvente, a forma de como é contada pode alterar por completo sua veracidade.

Continue lendo »

04

abr
2013

Delírios Sobre As Redes Sociais

Há uns dias, fiz um post sobre as reflexões surgidas em mim após a leitura de Delírio, de Lauren Oliver. Chamei meu post de Delírios Após “Delírio” e tive uma boa resposta de vocês. Alguns, inclusive, me pediram para “delirar” mais vezes e resolvi acatar.
Não farei de meus delírios uma coluna, até porque não controlo quando deliro. Mas, sempre que eu delirar sobre algo que eu julgar interessante para compartilhar com vocês, o farei!
Uma das coisas que mais me fascina no mundo é a palavra e seu poder. Acho incrível a maneira de como uma frase, por exemplo, pode adquirir tantos significados diferentes. É fato: a maneira de como enxergo um texto, um livro, a letra de uma música, um poema, estará intrinsecamente ligada as minhas experiências e a minha situação atual de vida. Contudo, essa mesma fascinante magia pode se tornar uma das mais cruéis armadilhas, afinal, na maioria das vezes entendemos aquilo que queremos entender e, dessa maneira, nos tornamos cegos para a realidade e para aquilo que realmente foi dito.

Continue lendo »

18

mar
2013

Delírios após “Delírio”

Muitas vezes, um livro mexe comigo a ponto de me deixar pensando nele por bastante tempo. Invariavelmente, quando penso demais em algo, sinto a vontade de escrever sobre isso. Delírio me causou essa vontade e, dessa vez, resolvi dividir com vocês o resultado de minhas reflexões.
Portanto, o post de hoje será um pouco diferente do que costumo fazer por aqui.
Eu espero que vocês gostem!
Pense numa sociedade sem amor.
Seria maravilhoso estar livre do sofrimento que o sentimento proporciona, não seria? Se o amor não existisse, Romeu e Julieta teriam tido mais vida para viver em suas histórias, Bentinho não teria ganhado o apelido de “Casmurro” após o descontentamento pela possível traição de Capitu, e Heathcliff não teria enlouquecido em seu Wuthering Heights.
Baseado nessa lógica, o amor surge como uma doença em “Delírio”.

Continue lendo »

10

dez
2012

A Cultura e os Livros da Moda

Não é de hoje que livros da moda geram as mais diversas polêmicas. Basta um livro se tornar mundialmente famoso para que surjam defensores ferrenhos e críticos ainda mais inflexíveis.
Verdade seja dita, é impossível que se agrade a todos. Não existe sequer uma obra, não apenas na literatura, cuja aprovação seja unânime. Ao mesmo tempo, não há a necessidade de isso acontecer, as pessoas são diferentes e é de se esperar que suas opiniões também o sejam.
A questão não é gostar ou não de uma obra, ou querer lê-la ou optar por deixá-la de lado – que isso fique a critério do gosto e da vontade de cada um. O que me incomoda são os cada vez mais frequentes comentários julgando leitores por suas escolhas literárias.

Continue lendo »

07

mar
2012

Movimento: Slow Reading

É sabido que vivemos em um período no qual o tempo urge.

Cada vez mais, nos deparamos com mais coisas para fazer e em tempos mais limitados. São poucas as ocasiões em que podemos nos dar o luxo de sentarmos e fazermos algo com calma, sem pressa, aproveitando cada momento. Ainda, o estilo de vida e as facilidades da internet só contribuem ainda mais com a constante correria. As redes sociais, como o Twitter e o Facebook, são grandes propagadores de mensagens curtas e rápidas, facilmente assimiláveis em curtos espaços de tempo.
Continue lendo »

05

nov
2011

Lendo Linda #12 – Por que você é linda?

O Lendo Linda é um post-meme que vai estar hospedado pelo Blog Silêncio Que Eu To Lendo. Porque toda Blogueira que se prese tem seus truques de beleza. E esse é o espaço para dividir dicas. Uma mistura de o que você está lendo com um pouquinho de glamour. E você? O que está lendo, Linda?

 Lendo
Os sobreviventes da Santa Inquisição – André Victtor
Já passei da metade do livro e estou gostando. A história conta sobre vampiros que são transportados para a Idade Média, onde passam a viver no corpo de pessoas que viviam naquela época. Não posso contar muito mais, pois poderia dar algum spoiler. Mas posso dizer que a história é rápida e fluida, além de mesclar pitadas de romance em meio às cenas de terror.

Continue lendo »

Últimas Resenhas

Calendário de posts

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Participo

<div class="titulo participo"><h6>Participo</h6></div>

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por