[Livros Na Telona] O Sol É Para Todos - Harper Lee | Minha Vida Literária
24

jun
2015

[Livros Na Telona] O Sol É Para Todos – Harper Lee

Livros Na Telona é uma coluna na qual analiso filmes que foram baseados em livros!

O Sol é Para Todos_banner

Sobre o Livro

O Sol É Para Todos
Título: O Sol É Para Todos
Autor: Harper Lee
Editora: José Olympio
Número de Páginas: 232
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione
Orelha de Livro: Adicione
Compare e Compre: Amazon ♦ Cultura ♦ Saraiva ♦ Travessa

O Sol É Para Todos é considerado com clássico americano do século XX. Escrito por Harper Lee e lançado originalmente em 1960, a obra foi vencedora do Pulitzer em 1961 e ganhou uma adaptação homônima para o cinema, que recebeu o Oscar de melhor roteiro adaptado em 1962. Depois de ter esgotado no Brasil, o livro ganhou uma nova edição esse mês pela editora José Olympio, que também lançará, no segundo semestre desse ano, Go Set a Watchman, a continuação da história, escrita antes mesmo de O Sol É Para Todos e jamais publicada, até agora.

O livro traz a história de Jem Louise Finch, a Scout, garotinha de 6 anos cuja vida nos é narrada em primeira pessoa até os seus 8 anos. Inicialmente somos apresentados ao seu convívio familiar, a sua rotina e ao modo de vida pacato de sua cidade, Maycomb, no Alabama. Aos poucos, tomamos conhecimento do caso defendido por Atticus, advogado e pai de Scout, que está defendendo um homem negro acusado de estuprar uma mulher branca, e as consequências disso para a vida de todos os envolvidos.

O Sol É Para Todos 2

É incrível a maneira de como Harper Lee traz temáticas tão atuais em um contexto tão distante. Embora o enredo se passe no início dos anos 30 e sejam muitas as diferenças encontradas de lá para cá, ao mesmo tempo há muitas similaridades. A profissão de Atticus, por exemplo, não era valorizada como é atualmente, simplesmente porque não envolvia esforço ou força física. No entanto, as desigualdades sociais, o preconceito e as injustiças, infelizmente, continuam os mesmos.

Outro ponto que chamou demais minha atenção foi a mudança na visão de Scout ao longo da trama justamente por passar a compreender o mundo ao seu redor. Sua cidade, tão acolhedora inicialmente, ganha um novo panorama conforme seus cidadãos demonstram um outro lado. As pessoas inicialmente vistas como perigosas passam a ser compreendidas por uma outra perspectiva, enquanto outras começam a ser questionadas. Até mesmo hábitos inicialmente tão comuns, como “pretos” para a forma pejorativa dos habitantes se referirem aos negros, são indagados por Scout que, acima de tudo, é uma garota inocente por não enxergar e compreender a maldade do mundo ao seu redor até que ela se imponha em sua frente.

 

“- Você é muito jovem para entender isso, mas às vezes a Bíblia na mão de um determinado homem é pior do que uma garrafa de uísque na mão de… ah, do seu pai.”

página 62

 

Foi impossível não me apaixonar pelas personagens, principalmente a família Finch: Scout, Jem, Calpúrnia e Atticus, talvez a figura mais admirável da obra por toda sua integridade e seus valores, tomando as decisões que julga corretas ainda que sejam as mais difíceis de serem tomadas. É a visão de Atticus que traz ensinamentos aos filhos e os direciona em seus processos de amadurecimento. Scout e Jem, assim como Dill, melhor amigo dos dois, mostram-se crianças extremamente sensíveis.

Além do livro ser recheado de frases reflexivas e ensinamentos não só valiosos, mas também muito atuais, sua escrita é simples e fluida, exigindo mais do leitor por seu conteúdo, não por sua narrativa. Ainda, foi quase impossível interromper a leitura em sua parte final, quando o julgamento de Tom Robinson tem início.

 

“- Essas pessoas certamente têm o direito de pensar assim, é têm todo o direito de ter sua opinião respeitada. (…) Mas antes de ser obrigado a viver com os outros, tenho de conviver comigo mesmo. A única coisa que não deve se curvar ao julgamento da maioria é a consciência de uma pessoa.”

páginas 135

 

O Sol É Para Todos mexeu comigo em diversos momentos da leitura e me levou às lágrimas em seu final. É uma obra sensível, atual e capaz de proporcionar uma leitura envolvente e profunda – exatamente como grandes clássicos devem ser.

O Sol É Para Todos 1

Sobre o Filme

 

O filme estrelado por Gregory Peck foi ganhador do Oscar de melhor roteiro adaptado em 1962 e, só por isso, já temos um indício de sua qualidade.

O Sol é Para Todos_Filme 3

Foi delicioso poder ver as cenas lidas na história transpostas nessa outra mídia, ainda mais pelos atores terem representado tão bem as personagens criadas por Harper Lee.

O Sol é Para Todos_Filme 2

De modo geral, o filme traz um resumo dos acontecimentos dispostos no livro: muitas cenas são cortadas, sendo que apenas o essencial se encontra na adaptação. Seria muito difícil trazer todos os acontecimentos, não apenas por uma questão de tempo – afinal, o filme já tem 2 horas e correria o risco de se tornar demasiadamente extenso se trouxesse mais cenas -, mas também de relevância para o filme. Nem tudo ficaria tão bem nessa mídia como ficou no livro.

O Sol é Para Todos_Filme 1

Dessa maneira, a adaptação traz a essência da obra de Harper Lee e é capaz tanto de causar reflexões quanto de emocionar. Contudo, faz ambos sem a intensidade do original, simplesmente porque esse é, indiscutivelmente, muito mais completo e muito melhor ao demonstrar tanto o amadurecimento de Scout quanto as emoções contidas na obra. De modo algum considero esse como um defeito do filme, acredito que a adaptação deu da melhor forma que podia, só é extremamente difícil que um filme alcance a grandiosidade de um livro por serem mídias diferentes e essa segunda trazer recursos impossíveis à primeira, ainda que essa também tenha suas vantagens. No caso de O Sol É Para Todos, os benefícios da literatura fizeram dela grandiosa, e o filme consiste como uma boa representação dela.

O Sol é Para Todos_Filme 4

Assim, indico tanto que o livro seja lido quanto o filme, assistido. Não acredito que assistir ao segundo seja obrigatório após o primeiro, mas certamente a experiência com O Sol É Para Todos não será completa sem a leitura da obra, independentemente se antes ou depois do filme.

 

Assista ao Trailer!

 





Deixe o seu comentário

9 Respostas para "[Livros Na Telona] O Sol É Para Todos – Harper Lee"

Aciclea Vieira - 24, junho 2015 às (11:56)

Aione,infelizmente ainda não li o livro ,nem assisti ao filme.Mas com certeza será minhas próximas ações ler e assistir essa obra tão profunda e tocante que trata de temas tão presentes em nossa sociedade como discriminação racial e desigualdades sociais,porque não dizer discriminação social.Melhor ainda que terá continuação da história,está escrita anteriormente desta já publicada.Beijos!!!

Responder

Tamara Costa - 24, junho 2015 às (13:36)

Acho que esse é um dos clássicos que mais estou afim de ler esse ano…principalmente depois que vi o relançamento dele nessa capa maravilhosa 🙂 pensei em ver o filme tem um tempo atrás mas desisti porque queria ler o livro primeiro.

Responder

Larissa Oliveira - 25, junho 2015 às (16:40)

Oi, Aione! Não assisti ao filme e também não li o livro ainda, mas quero muito poder conhecer essa história. Gosto desse tipo de leitura, que nos traz ensinamentos e reflexões. Adorei acompanhar as imagens do filme e o trailer também.

Responder

The Nice Age - 26, junho 2015 às (22:33)

Oi Aione!

Ainda não li o livro e não sabia da existência do filme. Quero ler em breve o livro, mais por enquanto o bolso não permite já que não é um dos livros mais baratos e eu tenho muitos livros encostados na minha estante. Mais pretendo ler, tomara que em breve.

Beijos!

Cintia

Responder

Mirian Caroline Rodrigues - 28, junho 2015 às (14:20)

Olá Aione, tudo bem flor?
Nunca li o livro e muito menos assisti o filme HAHAHA, mas confesso que fiquei bem curiosa agora, já o adicionei na minha lista de desejados. Beijos.

Responder

Cristiane Oliveira - 29, junho 2015 às (13:38)

Oi Aione. Este é praticamente um clássico.sinceramente, nunca tive interesse nem no filme e nem no livro. E realmente não imaginava sobre o que se tratava. que bom saber que a obra te emocionou, parece ser um relato bem emocionante mesmo.
Beijos

Responder

Becca Martins - 01, julho 2015 às (23:00)

Oi Aione!
Este livro não me chamou tanta atenção, pelo simples fato de eu não conseguir abandonar os meus romances para pegar um livro deste gênero.
Eu vi várias pessoas no Twitter/Instagram recomendando demais o livro, inclusive a Paola chegou a dizer que a leitura é obrigatória em outros países. Mas mesmo assim, não me interessou.
Acho que ser leitor é assim mesmo, um livro que milhões de pessoas gostam pode causar o efeito contrário em você. Faz parte do amadurecimento literário.
Beijos!

Responder

Lindsay Leão - 16, julho 2015 às (21:28)

Oi Aione, tudo bem?

Faz um tempo que estou querendo ler esse livro e ainda não tive oportunidade. E o filme parece ser muito bom também, será que eu já não conheço esse filme? Tenho a impressão que sim! Enfim, conhecendo o filme ou não, o fato é que estou louca para ler esse livro e conhecer esses personagens incríveis, especialmente Atticus que foi muito bem citado em sua resenha, o que me deixou bastante curiosa para conhecer seu senso de justiça.
Beijos e amei a sua resenha! Estava com saudade de comentar por aqui. 🙂

Responder

Notícias da Semana | Minha Vida Literária - 20, fevereiro 2016 às (11:02)

[…] Harper Lee (89) e Umberto Eco (84) faleceram no mesmo dia. Harper Lee é a célebre escritora de O Sol É Para Todos, clássico da literatura norte-americana do século XX, relançado ano passado no Brasil pela […]

Últimas Resenhas

Minha Vida Literária • todos os direitos reservados © 2017 • powered by WordPress • Desenvolvido por Responsivo por